Não compre no escuro - Sucesso meteórico

Se você está de olho num Tipo, saiba os problemas que mais aparecem nas oficinas. Suspensão, vazamento de óleo, falha na aceleração e incêndio são defeitos do carro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 26/02/2009 10:50 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Fotos: Fiat/Divulgação
O objetivo da série Não compre no escuro é auxiliar o leitor na compra de um veículo usado e, de quebra, ajudar a quem já tem o modelo a montar plano de manutenção. Nesta edição confira os problemas mais comuns do Fiat Tipo, apontados por especialistas em diversas áreas (mecânica, elétrica, lanternagem, pintura, acabamento e emissão de ruídos). A série ainda traz o preço médio do conserto desses problemas e a lista de recalls.

O Tipo, lançado na Europa em 1988, passou a ser importado para o Brasil em 1993 na versão 1.6 i.e. O modelo chamou a atenção por seu excelente espaço interno e itens de conforto como ar-condicionado, vidros e travas elétricas. O motor era 1.6 com injeção monoponto que desenvolvia 82cv. Em 1995, chega uma versão mais requintada e confortável, a SLX, com propulsor 2.0 e injeção multiponto que rendiam 109 cv. No fim desse ano, era lançada a versão esportiva Sedicivalvole, com motor 2.0 de 16V que rendia 137cv, com toques esportivos como saias laterais e bancos esportivos.

Com o acentuado aumento da alíquota de importação, em 1996 o Tipo passou a ser fabricado no Brasil na versão 1.6 mpi , com injeção multiponto, que acrescentava 10 cv ao propulsor. Era o fim das versões Sedicivalvole e SLX, além dos modelos de três portas. O primeiro recall foi feito para substituir o tubo convergedor de ar quente, que provocou incêndios. Mais casos foram aparecendo e a Fiat lançou novo recall, agora no sistema de direção. A má fama acabou encerrando a carreira do Tipo em 1997. Hoje o modelo é considerado um bom custo/benefício pelos muitos itens de conforto e preço baixo.
Não compre no escuro - Kombi
Não compre no escuro - Ford Escort!
Não compre no escuro - Fiat Tempra!
Não compre no escuro - Volkswagen Santana!
Não compre no escuro - Ford Ka!
Não compre no escuro - Chevrolet Corsa!
Não compre no escuro - Fiat Uno Mille!
Não compre no escuro - Volkswagen Fox!
Não compre no escuro - Peugeot 206!
Não compre no escuro - Renault Clio!
Não compre no escuro - Ford Fiesta!
Não compre no escuro - Chevrolet Celta!
Não compre no escuro - Volkswagen Gol!
Não compre no escuro - Fiat Palio!


Problemas e orçamento

Apesar de ser considerado um bom custo/benefício, o Tipo teve sua carreira marcada pelos casos de incêndio. A explicação encontrada foi que, quando se varava o volante para um dos lados até o batente e depois para outro, como em uma manobra, uma mangueira do sistema de direção hidráulica não suportava a pressão e se rompia, vazando o fluido inflamável no ramo primário do escapamento. Além dele, o tubo do ar quente provocava o fogo. Por isso, verificar se o recall que corrige esta falha foi feito é fundamental.

Os casos de incêndio só foram encontrados na versão 1.6 i.e.

MECÂNICOS

Suspensão dianteira folga frequentemente
Troca dos leques e bieletas: R$ 365

Barulho na suspensão traseira
Troca do rolamento do eixo traseiro: R$ 440

Folga no setor de direção
Troca: R$ 350

Vazamento de óleo na tampa de válvula
Troca da junta: R$ 20

Vazamento de óleo no cárter
Troca da junta: R$ 60

Lonas do freio traseiro se desgastam precocemente, o que quase sempre compromete o conjunto de regulagem
Troca da sapata e conjunto de regulagem: R$ 530

Freio dianteiro mal dimensionado, causando superaquecimento
Troca do fluido: R$ 50
Melhor custo/benefício - Peruas atrevidas
Melhor custo/benefício - Compactos premium - Sem prêmio para a segurança
Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.4 e 1.6 - Franceses em destaque
Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.0 - Mais por menos
Melhor custo/benefício entre R$ 30 mil e R$ 45 mil - Caro em conta
Melhor custo/benefício entre R$ 23 mil e R$ 29 mil - Peladinho com conteúdo


ELÉTRICOS

Central eletrônica está localizada em local que facilita infiltração de água, causando a queima ou falha do sistema
Troca da central: R$ 470
Reparo da central: a partir de R$ 200

Falha no sensor de posição da borboleta
Troca do sensor: R$ 305

Falha no atuador de marcha lenta
Troca: de R$ 245 a R$ 360

Falha no bico injetor
Troca: R$ 630

Falha no sensor de rotação
Troca: R$ 180

Aterramento da central eletrônica se arrebenta atrás do coletor de admissão
Troca dos terminais: R$ 100

Bobina de ignição queima
Troca: R$ 260

Falha da sonda lambda
Troca: R$ 400

Alternador queima a placa retificadora
Troca da placa: R$ 180
Conserto do alternador:
R$ 280

LATARIA/CARROCERIA

Com o passar dos anos as soldas da carroceria se soltam, causando barulho devido ao atrito entre as chapas de aço
Refixação dos pontos de solda: de R$ 100 a R$ 500

Tampa traseira é de fibra e, em caso de colisão, a reparação não é tão simples

RUÍDOS (causados por)

Parafusos bambos no interior das portas
Folga nas máquinas dos vidros
Retrovisores bambos
Folga na fechadura
Folgas nos comandos de seta e para-brisa, volante e painel de instrumentos
Má fixação do cano de descarga
Macaco, chave de roda e estepe mal fixados
Tampa traseira e do capô desalinhados
Má sustentação da lâmina do teto

Modelos já analisados: Komib, Gol, Palio, Celta, Fiesta, Clio, Peugeot 206, Fox, Uno, Corsa, Ka, Santana, Tempra, Monza e Escort
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação