Não compre no escuro - Sucessor de sucesso

Se você pretende comprar um Vectra ou se já tem um, confira os problemas crônicos do sedã da primeira geração (1993 a 1996) e da segunda (1996 a 2005)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/03/2009 15:52 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Na versão esportiva GSI, troca do sensor de fluxo de ar custa R$ 2 mil - Fotos: Arquivo EM/D. A Press Na versão esportiva GSI, troca do sensor de fluxo de ar custa R$ 2 mil
A edição desta semana Não compre no escuro desta semana vai dar uma força para quem quer comprar um Chevrolet Vectra. A série tem apoio de especialistas em diversas áreas (mecânica, elétrica, lanternagem, pintura, acabamento e emissão de ruídos), que listam os problemas recorrentes no modelo e fornecem o preço médio para resolvê-los. Os leitores que já possuem o modelo podem aproveitar as informações para montar um plano de manutenção. Não deixe de conferir também a lista de recalls do Vectra. A série aborda a primeira e a segunda geração do carro, deixando a terceira.

O Vectra foi lançado em 1993 para aposentar o Monza. Seus pontos fortes eram espaço interno, capacidade do porta-malas e boa oferta de itens de conforto. As versões GLS e CD traziam um motor 2.0, com injeção multiponto, que desenvolvia 116cv. Já a versão de topo era o esportivo GSI 16V, de 150cv. A segunda geração chegou ao mercado em 1996 e impressionou pelas linhas esportivas e elegantes. A versão CD herdou o motor do GSI, que saiu de linha, com uma ligeira queda na potência e ganho em baixas rotações. A versão GLS perdeu alguns itens que antes eram de série, como vidros elétricos e freios a disco na traseira.

No modelo de segunda geração, o alinhamento é exigido nos eixos dianteiro e traseiro - No modelo de segunda geração, o alinhamento é exigido nos eixos dianteiro e traseiro
Em 1997, com a aposentadoria do Monza, a Chevrolet lançou a versão de entrada GL. Os motores 2.2 passaram a equipar o Vectra em 1998. O novo propulsor significava mais potência nos modelos 8V e mais torque nos 16V. Em 2000, a segunda geração passou por face-lift que lhe daria sobrevida até o lançamento da terceira geração, em 2005. As versões agora são: Expression (básica), Elegance (intermediária) e Elite (topo). Os dois primeiros com motor 2.0 8V e a última 2.4 16V. O modelo acaba de passar por um face-lift, com nova dianteira, e a adotar somente motor 2.0 8V.

Problemas e orçamento

Como o preço das peças de reposição é o grande problema do Vectra, é muito importante escolher um modelo em bom estado de conservação. Optar por versões com mecânica mais rebuscada, como a GSI, deve ser bem pensado porque existem componentes realmente caros. Esta edição da série se refere apenas à primeira e à segunda geração do modelo.

Não compre no escuro – Fiat Tipo
Não compre no escuro - Kombi
Não compre no escuro - Ford Escort!
Não compre no escuro - Fiat Tempra!
Não compre no escuro - Volkswagen Santana!
Não compre no escuro - Ford Ka!
Não compre no escuro - Chevrolet Corsa!
Não compre no escuro - Fiat Uno Mille!
Não compre no escuro - Volkswagen Fox!
Não compre no escuro - Peugeot 206!
Não compre no escuro - Renault Clio!
Não compre no escuro - Ford Fiesta!
Não compre no escuro - Chevrolet Celta!
Não compre no escuro - Volkswagen Gol!
Não compre no escuro - Fiat Palio!


MECÂNICOS

1ª geração (1993 a 1996)

Folgas prematuras nas buchas dos leques e da barra de direção
Troca: R$ 200

Vazamento de óleo na junta da tampa de válvula
Troca da junta: R$ 45

Vazamento de óleo no cárter
Troca da junta: R$ 150

Vazamento de óleo no seletor (trambulador) de marcha
Trocas da junta e dos retentores: R$ 190

Quebra do suporte traseiro do motor
Troca: R$ 245

Falha no sensor de fluxo de ar (na versão GSI)
Troca: R$ 2 mil

Chave de ignição agarra
Substituição do tambor: R$ 90

Omissão na troca de óleo causa desgaste na caixa automática
Troca do óleo da caixa: R$ 250

Vazamento no regulador de pressão de combustível
Troca: R$ 235

Melhor custo/benefício - Peruas atrevidas
Melhor custo/benefício - Compactos premium - Sem prêmio para a segurança
Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.4 e 1.6 - Franceses em destaque
Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.0 - Mais por menos
Melhor custo/benefício entre R$ 30 mil e R$ 45 mil - Caro em conta
Melhor custo/benefício entre R$ 23 mil e R$ 29 mil - Peladinho com conteúdo


2ª geração (1996 a 2005)

Folga prematura nos coxins com rolamentos dos amortecedores dianteiros, bieletas da barra estabilizadora dianteira, buchas das mangas de eixo traseiro
Troca: R$ 500

Vazamento no atenuador de vibração do sistema de pressão de combustível
Troca: R$ 115

Vazamento no regulador de pressão de combustível
Troca: R$ 340

Compressor do r-condicionado apresenta baixa durabilidade e vaza
Reparo: R$ 510

Folga na junta da coluna de direção
Troca da coluna: R$ 1.420

Vazamento na carcaça da válvula termostática
Troca da carcaça: R$ 700

Lubrificação superior do cabeçote é insuficiente
Os danos podem ser minimizados com o uso de lubrificantes de boa qualidade

Verificar alinhamento, que deve ser feito nos dois eixos

ELÉTRICOS

1ª geração (1993 a 1996)

Queima do sensor de rotação
Troca: R$ 360

Falha na sonda lambda
Troca: R$ 410

Queima da válvula de purga (que conduz os gases do tanque de combustível até o canister)
Troca da válvula e do filtro de carvão: R$ 340

Quebra do conector da válvula de purga
Troca: R$ 72

2ª geração (1996 a 2005)

Sistema de ventilação do cárter e do atuador obstruídos
Limpeza: R$ 140

Falha na sonda lambda
Troca: R$ 210

Queima do sensor de rotação:
Troca: R$ 360

Defeito no módulo de controle dos vidros elétricos causa fuga de corrente
Troca do módulo: R$ 660

Queima do relé do velocímetro (nos modelos 8V)
Troca: R$ 110

LATARIA/CARROCERIA

Com o passar dos anos as soldas da carroceria se soltam, causando barulho devido ao atrito entre as chapas de aço

Refixação dos pontos de solda:
de R$ 100 a R$ 500

Fixação da máquina do vidro é fraca
Refixação: R$ 70

RUÍDOS (causados por)

Para-choques que se bambeiam com facilidade
Má regulagem do capô e das portas
Folgas no painel de instrumentos, nos trincos das fechaduras e na máquina dos vidros Afrouxamento da estrutura dos bancos
Pontos de solda que estalam.

O serviço de "tira-grilos" custa a partir de R$ 200.

RECALL

Para saber se seu Vectra está em dia com os recalls, ligue para o Centro de Atendimento ao Cliente Chevrolet: 0800-702-4200

Verificação e substituição das pastilhas do freio dianteiro
Ano do recall: 2007

Substituição do eixo da caixa do diferencial
Ano do recall: 2004

Verificação e eventual substituição da pinça do freio a disco
Ano do recall: 2002

Troca das porcas de fixação do subchassi traseiro e dos suportes dos braços de controle traseiro
Ano do recall: 1997

Inspeção dos braços inferiores de controle da suspensão
Ano do recall: 1996

Colaboraram para a reportagem: AutoWay (31-3442-7342); Alinha Rodas (31-3295-3913); o "tira-grilos" Luiz Fernando Machado (31-3226-2677); Autowatt (31-2526-4516); Magnus Alinhamento (31-3463-9720).

Modelos já analisados: Gol, Palio, Celta, Fiesta, Clio, Peugeot 206, Fox, Uno, Corsa, Ka, Santana, Tempra, Monza, Escort, Kombi e Tipo.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação