Não compre no escuro - Duro de manter

Quem estiver procurando picape usada apenas para passear é melhor se esquecer da Ford Ranger. Como a manutenção é dispendiosa, o modelo deve ser usado só para o trabalho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/05/2009 11:42 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Primeira versão a desembarcar no Brasil, importada dos Estados Unidos, não era muito alta e apresentava desempenho semelhante ao de automóvel - Fotos: Ford/Divulgação Primeira versão a desembarcar no Brasil, importada dos Estados Unidos, não era muito alta e apresentava desempenho semelhante ao de automóvel
Série Não compre no escuro destaca hoje a picape Ford Ranger. O objetivo é mostrar os problemas crônicos de cada modelo para quem estiver procurando um usado, assim como ajudar a quem já tem o carro a montar plano de manutenção. As informações e os preços dos reparos são fornecidos por especialistas em diversas áreas (mecânica, elétrica, lanternagem, pintura, acabamento, emissão de ruídos). O caderno Veículos também traz a lista de recalls do modelo enfocado.

Veja mais fotos do Ford Ranger!

As primeiras Rangers chegaram ao Brasil em 1994, importadas dos Estados Unidos, com motor 4.0 litros, V6 a gasolina. A partir de 1997, o modelo passou a vir da Argentina, com motor quatro cilindros de 2.3 litros a gasolina. Em 1998, a picape ficou mais robusta, com maiores capacidade de carga e altura do solo. Eram oferecidos três motores: o já conhecido 4.0 V6; um 2.5 a gasolina, derivado do antigo 2.3; e um 2.5 a diesel. A linha ganhou novos propulsores a gasolina em 2001: um 2.3 de quatro cilindros e um 4.0, de seis cilindros. No ano seguinte, era a vez de a linha diesel receber um novo motor 2.8. O ano de 2004 marcou o fim dos propulsores de seis cilindros. Em 2005, o modelo ganhou motor 3.0 litros a diesel.

Não compre do escuro - Chevrolet Omega
Não compre do escuro - Fiat Brava
Não compre do escuro - Volkswagen Polo
Não compre do escuro - Ford Focus
Não compre do escuro - Chevrolet Astra
Não compre no escuro - Volkswagen Golf
Não compre no escuro - Ford Courier
Não compre no escuro - Chevrolet Kadett e Ipanema
Não compre no escuro - Fiat Marea
Não compre no escuro - VW Apollo e Ford Verona
Não compre no escuro - Chevrolet Vectra
Não compre no escuro - Fiat Tipo
Não compre no escuro - Volkswagen Kombi
Não compre no escuro - Ford Escort
Não compre no escuro - Chevrolet Monza
Não compre no escuro - Fiat Tempra
Não compre no escuro - Volkswagen Santana
Não compre no escuro - Ford Ka
Não compre no escuro - Chevrolet Corsa
Não compre no escuro - Fiat Uno Mille
Não compre no escuro - Volkswagen Fox
Não compre no escuro - Peugeot 206
Não compre no escuro - Renault Clio
Não compre no escuro - Ford Fiesta
Não compre no escuro - Chevrolet Celta
Não compre no escuro - Volkswagen Gol
Não compre no escuro - Fiat Palio


PROBLEMAS E ORÇAMENTO

Geralmente, e não só com a Ranger, as peças de picapes médias são mesmo caras. O mercado paralelo não oferece muitas peças para o modelo. Se o motor for a diesel, pior. Qualquer reparo fica o dobro do preço. O consumo é elevado, principalmente nas versões de seis cilindros. A suspensão é muito mole e instável, quando a picape está descarregada.

MECÂNICOS
Versão lançada em 1998, mais robusta e com maior capacidade de carga, inaugurou fase com boa variedade de motores e opções de carroceria. Propulsor 2.3 a gasolina tem manutenção mais barata. No início, capacidade de carga da Ranger era de apenas 650 kg - Versão lançada em 1998, mais robusta e com maior capacidade de carga, inaugurou fase com boa variedade de motores e opções de carroceria. Propulsor 2.3 a gasolina tem manutenção mais barata. No início, capacidade de carga da Ranger era de apenas 650 kg

Geral
Folga prematura dos pivôs e batentes inferiores da suspensão, buchas dos leques superiores, braço pitman e braço auxiliar
Troca: R$ 900

Motor elétrico de acionamento do 4X4 é fácil de ser roubado e custa R$ 900
Soldagem nos
parafusos: R$ 50

Motores a gasolina
Quatro cilindros
Desgaste do cabeçote
Troca dos comandos de válvulas e balancins: R$ 700

Seis cilindros
Desgaste da embreagem
Troca do kit embreagem e cilindro: R$ 1.500

Desgaste do pedal de embreagem (atuador hidráulico, colar, disco e chapa)
Troca: R$ 600

Quebra do anel sincronizador da 1ª marcha
Troca: R$ 900

Se já tiver instalado kit gás, é necessário conferir se o cabeçote não está trincado
Troca do jogo de cabeçote: R$ 3 mil

Falha na bomba de combustível
Troca: R$ 500

Travamento dos bicos injetores
Troca dos bicos: R$ 2.500

Motores a diesel
Vazamento de óleo na caixa de tração (é aconselhável trocar a cada 30 mil quilômetros)
Troca de óleo: R$ 25

Corrente da tração 4x4 folga dentro da caixa de transferência
Troca da caixa: R$ 3.800

Quebra do diferencial
Troca: R$ 4.500

Quebra do anel do sincronizador da 1ª e 2ª marchas
Troca: R$ 1.800

Desgaste da embreagem
Troca do kit embreagem e cilindro: R$ 2.500

Folga no cabeçote e turbina
Reparo do cabeçote: R$ 1.300
Troca da turbina: R$ 1.500

ELÉTRICOS
Falha na válvula de controle da marcha lenta
Troca: R$ 300

Falha no sensor de temperatura da água
Troca: R$ 95

Falha na válvula termostática
Troca: R$ 145

Quebra do conector da bobina
Troca: R$ 130

Falha nas velas e cabos de vela
Troca: R$ 385

Falha no sensor de pressão diferencial da válvula de recirculação de gases
Troca: R$ 410

LATARIA/CARROCERIA
Com o passar dos anos, as soldas da carroceria se soltam, causando barulho, devido ao atrito entre as chapas de aço.
Refixação dos pontos de solda: de R$ 100 a R$ 500

RUÍDOS (causados por)
Para-choques bambos
Máquinas dos vidros
Triângulo, macaco e chave de roda mal fixados
Fixação do banco traseiro e acabamento das portas
Fixação do assoalho nas longarinas (trinca)

A mão de obra de um tira-grilos, que elimina os ruídos do carro, custa a partir de R$ 200

Melhor custo/benefício - Sedãs médios - Preço não garante conteúdo
Melhor custo/benefício - Peruas atrevidas
Melhor custo/benefício - Compactos premium - Sem prêmio para a segurança
Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.4 e 1.6 - Franceses em destaque
Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.0 - Mais por menos
Melhor custo/benefício entre R$ 30 mil e R$ 45 mil - Caro em conta
Melhor custo/benefício entre R$ 23 mil e R$ 29 mil - Peladinho com conteúdo


RECALL
Para saber se sua Ranger está na lista de recalls da fábrica, entre em contato com o Centro de Atendimento Ford: 0800-703-3673

Ranger 3.0 Diesel 2005: substituição dos parafusos de fixação dos cintos de segurança
Ano do recall: 2005

Ranger 2004 a 2006: substituição da manopla plástica da alavanca do reclinador dos bancos dianteiros
Ano do recall: 2005

Colaboraram para a reportagem: THC Centro Automotivo (31-3422-2505); o tira-grilos Luiz Fernando Machado (31-3226-2677); Autowatt (31-2526-4516); Magnus Alinhamento (31-3463-9720).

Modelos já analisados: Gol; Palio; Celta; Fiesta; Clio; Peugeot 206; Fox; Uno; Corsa; Ka; Santana; Tempra; Monza; Escort; Kombi; Tipo; Vectra; Verona e Apollo; Marea; Kadett; Courier; Golf; Astra; Focus; Polo; Brava; Omega.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação