Custo/benefício - Força para baixo

Ford reduz preço da nova Ranger para enfrentar concorrência, mas versão de entrada não tem ar-condicionado nem freios ABS, presentes na única rival direta, Chevrolet S10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 31/07/2009 11:23 Paula Carolina /Estado de Minas
Picape Chevrolet S10 2.4 tem motor flex e mais itens de conforto e segurança - Chevrolet/Divulgação Picape Chevrolet S10 2.4 tem motor flex e mais itens de conforto e segurança
O custo/benefício é uma das principais apostas da Ford para recuperar espaço no segmento das picapes médias. A caminhonete acaba de ser reestilizada e começa a ser vendida em agosto, com versões distribuídas em 18 catálogos (entre opções de cabine dupla e simples, motorização diesel e gasolina, tração 4x2 e integral) e um detalhe importante: os preços foram realinhados para baixo. Na 13ª reportagem que analisa o melhor custo/benefício em cada segmento, tendo em vista preço e equipamentos de série e/ou opcionais possíveis, Veículos analisa as duas únicas picapes médias com cabine simples, motor a gasolina (ou flex) do mercado e tração 4x2: nova Ford Ranger 2.3 gasolina, lançada na semana passada, e Chevrolet S10 2.4 flex. As versões têm público específico, normalmente de frotistas, mas, apenas a título de comparação, vale uma curiosidade: o preço é equivalente (veja quadro) ao da nova picape compacta Fiat Strada 1.8, com cabine dupla (R$ 46.440).

A Toyota também comercializa uma única versão da picape Hilux com motor a gasolina, porém, somente com cabine dupla e ao custo de R$ 80,2 mil, preço bem superior ao de Ranger e S10, motivos pelos quais não disputa espaço neste comparativo.

Luta difícil

Ford Ranger 2.3 gasolina cabine simples 4x2 custa menos e é voltada para frotistas - Ford/Divulgação Ford Ranger 2.3 gasolina cabine simples 4x2 custa menos e é voltada para frotistas
Mas se depender do custo/benefício ainda vai continuar difícil para a Ranger sair do modesto quarto lugar que ocupa no ranking de vendas entre as picapes médias (incluídas todas as versões) para alcançar a concorrente, que é líder no segmento, pelo menos no que diz respeito às versões de entrada. Com preço superior em apenas R$ 1.027, a S10 tem nada menos que ar-condicionado e freios ABS de série, a partir da versão de entrada, o que a deixa imbatível frente à Ranger. Veja, em detalhes, o que cada uma oferece.

S10

Apesar do espaço teoricamente para três ocupantes no banco da frente, a S10 não tem os três encostos de cabeça e só dois cintos de segurança são retráteis de três pontos (o do meio é abdominal). A S10 tem, ainda, sistema de controle antideslizante das rodas traseiras (trac-lock), aviso sonoro de faróis acesos e de chave na ignição e coluna de direção regulável em altura. Na caçamba, a tampa é removível.

Em comum

Ambas têm direção hidráulica, aquecedor, limpador para-brisa com intermitência e conta-giros, além de rodas de aço aro 15, ganchos internos para fixação de carga e preparação básica para som, e terceira luz de freio (brake-light).

Ranger

Tem regulagem de altura do cinto de segurança e válvula reguladora de carga nos freios traseiros.

Leia também:

Melhor custo/benefício - Monovolumes compactos - O triunfo do óbvio
Melhor custo/benefício - Sedãs médios - Preço não garante conteúdo
Melhor custo/benefício - Peruas atrevidas
Melhor custo/benefício - Compactos premium - Sem prêmio para a segurança
Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.4 e 1.6 - Franceses em destaque
Melhor custo/benefício - Sedãs com motor 1.0 - Mais por menos
Melhor custo/benefício entre R$ 30 mil e R$ 45 mil - Caro em conta
Melhor custo/benefício entre R$ 23 mil e R$ 29 mil - Peladinho com conteúdo

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação