Dicas - Nos trinques

Saiba remover manchas e retirar adesivos sem rasgar nem deixar resíduo de cola, mas não se pode tirar a película do vidro sem danificar os filamentos do desembaçador

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/10/2009 17:06 Caderno de Veículos /Estado de Minas
Quem não abre mão de andar sempre com o carro limpo e em bom estado, o que pode valorizá-lo na hora de vender, deve prestar atenção a esses macetes. Alguns procedimentos simples podem evitar pequenos estragos e até gerar economia na manutenção do veículo. Por exemplo, quando cai coco de passarinho na lataria, é preciso limpar o mais rápido possível, já que esse material é rico em ácido úrico (que estraga a pintura). Quando a prefeitura está tapando os buracos do pavimento de uma rua, é comum se deparar com o asfalto fresco. Se o carro ficar sujo, o piche pode ser removido usando cera automotiva. Se não resolver, pode-se tentar ainda uma mistura com 95% de água e 5% de querosene.

Chuva

Nos dias chuvosos não é aconselhável ficar muito perto do veículo da frente. Além de aumentar o risco de batida, o líquido arremessado pelos pneus do outro carro suja a lataria e pode até arranhar a pintura, já que está misturado ali tudo que tem no asfalto como água, areia, óleo. A capa, usada para proteger o veículo, pode virar uma verdadeira estufa, já que a umidade do sereno e da maresia acaba se transformando em vapor. Por isso, é importante sempre deixar o veículo e a capa respirarem um pouco.

Mistério

Para muitos, a origem daquele líquido que escorre da laje é um mistério. Trata-se de uma mistura de cimento e calcário, que cai na lataria e mancha a pintura. Nesse caso, também é importante agir depressa. Se a mancha estiver em fase inicial, uma mistura de cera automotiva e limão, passados com algodão ou uma flanela macia, pode resolver. Mas os profissionais da área alertam para não esfregar demais a mistura, para não danificar outras partes da pintura. Existem no mercado produtos eficazes para esse tipo de problema.

Preta

Para conservar melhor a pintura, principalmente a preta, é aconselhável estacionar sempre o carro na sombra, de preferência sob um teto. A cera deve ser aplicada a cada dois ou três meses. Ela forma uma camada protetora, impedindo que vários fatores prejudiquem a pintura. Pequenos arranhões ou alguns descascados podem ser corrigidos sem precisar pintar o carro ou a peça inteira. Uma micropintura pode corrigir arranhões profundos. Mas essa técnica só é eficaz em carros escuros, especialmente os pretos. Nos mais claros, principalmente aqueles com pinturas metálicas, a micropintura não apresenta bons resultados.

Vidros

Ao lavar o carro, não deixe de enxugá-lo também ou, pelo menos, deixe-o secar à sombra. Os vidros devem ser enxugados com toalhas de microfibra ou jornal. Para não manchar o vidro, manipule o jornal numa única direção. Para quem usa películas, por dentro os vidros devem ser limpos apenas com água e sabão. Para tirar adesivos, tanto do vidro quanto da lataria, pode-se usar o secador de cabelo para aquecer a cola e evitar que ele se rasgue. Se ficar algum resíduo de cola, basta passar azeite de oliva e esfregar com um algodão.

Película

Não há como retirar a película do vidro traseiro sem danificar os filamentos do desembaçador. Por isso, recomenda-se instalar uma película de qualidade, que não precise ser trocada tão cedo. Outra atitude importante é instalar o equipamento com um profissional experiente. E como testar a qualidade das películas? Basta fazer o teste do solvente. Ao esfregar um algodão com solvente numa película de qualidade, o filme não reage com o produto. Já nas películas de baixa qualidade, a tinta e a cola são removidas. É esse tipo de película que desbota com o tempo. Para que as películas não fiquem riscadas, é importante estar atento ao estado das pestanas da canaleta. Se tiverem sujas ou velhas, sem pelos, certamente a película irá riscar.
Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
10 de janeiro de 2011
18 de dezembro de 2009

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação