Tem personalidade, mas bebe muito

Testamos o Hyundai Creta 2.0 Prestige, que tem bons dotes para encarar a pesada concorrência

Novo utilitário-esportivo da Hyundai Motor do Brasil tem design distinto, bom espaço interno e acabamento caprichado. Motor 2.0 aspirado não deixa a desejar, mas não espere economia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/04/2017 13:11 Pedro Cerqueira /Estado de Minas

SUV da marca coreana tem desenho equilibrado e moderno, com formas recortadas e volumosas - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press SUV da marca coreana tem desenho equilibrado e moderno, com formas recortadas e volumosas
 

Lançado em dezembro do ano passado, o Hyundai Creta só começou a ser vendido em janeiro deste ano. Até agora, o modelo vem construindo uma trajetória ascendente de vendas, sendo o quarto SUV compacto mais vendido do país em 2017. Trata-se de um começo promissor, mas ainda é cedo para saber se o utilitário-esportivo vai se estabelecer na cabeça do segmento mais disputado do momento, e dotado de adversários fortíssimos. A estratégia da marca é muito boa, contemplando desde uma versão de entrada com motor 1.6 e câmbio manual (a partir de R$ 72.990), para brigar com concorrentes mais simples, como Ford EcoSport e Renault Duster, até uma com motor 2.0 automática, bastante equipada, totalizando cinco versões.

linha de cintura elevada é reforçada pelo vinco que vai do para-lama dianteiro à porta traseira - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press linha de cintura elevada é reforçada pelo vinco que vai do para-lama dianteiro à porta traseira

Testamos justamente a versão topo de linha, chamada Prestige. Seu motor 2.0 flex tem força de sobra para o motorista ditar o ritmo do veículo, que pesa 1.400kg. Com bom torque em baixa rotação, rodar na cidade é agradável. Com respostas rápidas e vigorosas, retomadas e ultrapassagens na estrada são feitas sem esforço. O câmbio automático de seis velocidades é esperto e mostra relações de marcha bem escalonadas. Mas o bom desempenho cobra seu preço. Mesmo trazendo o sistema stop/start – que desliga o motor quando o carro está parado e o liga automaticamente assim que se tira o pé do freio –, o Creta está longe de ser econômico. A suspensão acompanha o ritmo do veículo, mantendo-o de pé em curvas, sem inclinar a carroceria, além de filtrar muito bem as imperfeições da pista. O isolamento é tão bom que tira a impressão de velocidade do veículo, mas não é capaz de esconder o berro do motor quando em alta rotação.


A BORDO O interior reserva bom espaço para os passageiros do banco traseiro, que contam inclusive com saídas de ar-condicionado (o Creta é o único utilitário compacto a oferecer este mimo), que ajudam a climatizar aquela área mais rapidamente. Mesmo com o túnel do assoalho mais baixo, o passageiro central não encontra conforto, apesar de contar também com cinto de três pontos e apoio de cabeça. Na frente, o banco do motorista conta com refrigeração, que proporciona muito conforto nos dias quentes, principalmente porque os bancos são revestidos em couro. O porta-malas tem bom volume e abriga sob o assoalho o estepe de uso temporário. Como em quase todo veículo atual, a coluna C larga compromete a visibilidade traseira durante as manobras.

Vidro traseiro estreito compromete a visibilidade, mas sensor de estacionamento ajuda na manobra

Os bancos são revestidos em couro na cor marrom, o que deu um visual muito bacana na unidade testada, que também tinha a carroceria marrom. Nesta versão, o painel e as portas também trazem um acabamento em plástico texturizado marrom, mas tudo bem dosado, sem aquele exagero monocromático, já que os painéis de porta, volante e apoio de braço trazem couro preto. O único porém do acabamento é o aspecto do plástico preto usado no interior, que é um pouco brilhante. Ainda assim, o toque nesse material não denota falta de qualidade. No mais, tudo muito bem-acabado e montado. Até os tapetes de borracha não comprometem o interior do veículo.
Versão testada tem o interior revestido com couro marrom e central multimídia blueNav - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Versão testada tem o interior revestido com couro marrom e central multimídia blueNav

CONCORRENTES Como é natural, a versão topo de linha do Creta se destaca pela ampla oferta de conteúdo, com destaque para os seis airbags, que coroam um respeitável pacote de segurança, acesso e partida do veículo mantendo a chave no bolso, rodas de 17 polegadas e sistema multimídia. E não poderia ser diferente, já que o Creta é o segundo mais caro do segmento, perdendo apenas para o Honda HR-V em sua nova versão de topo Touring, que tem conteúdo semelhante, levando a mais apenas o freio de estacionamento com acionamento elétrico. O Jeep Renegade Limited fica devendo os airbags laterais e de cortina. O Renault Captur Intense não traz bancos em couro de série e peca pelo câmbio automático de quatro marchas. O Peugeot 2008 Griffe 1.6 THP não fica devendo nada de conteúdo – tem até um belo teto panorâmico – e nem preço (é o mais em conta), mas seu conceito esportivo não oferece câmbio automático. Já o Chevrolet Tracker 1.4 LTZ fica devendo muita coisa, como controles de tração e estabilidade, airbags laterais e de cortina e assistente de partida em rampa.
Banco traseiro tem todos os itens de segurança, mas o espaço no meio é bem limitado - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Banco traseiro tem todos os itens de segurança, mas o espaço no meio é bem limitado

CONECTIVIDADE Funcionando a partir de uma tela tátil de sete polegadas, a central multimídia blueNav traz o necessário para o entretenimento, comunicação e informação: navegação GPS, telefonia e mídias (rádio, USB, entrada auxiliar e Bluetooth com streaming). O sistema é compatível com Apple CarPlay e Android Auto, interagindo com os smartphones. A central também oferece reprodutor de fotos e vídeos, além de reproduzir a imagem da câmera de ré. Volante conta com comandos de áudio e telefonia.
Porta-malas de 431 litros é um dos maiores do segmento e acomoda bem as bagagens - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Porta-malas de 431 litros é um dos maiores do segmento e acomoda bem as bagagens

O estepe fica alojado sob a cobertura do porta-malas junto com o macaco e a chave de roda - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press O estepe fica alojado sob a cobertura do porta-malas junto com o macaco e a chave de roda


Motor 2.0 flex tem bom torque em baixas rotações, garantindo bom desempenho ao SUV - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press Motor 2.0 flex tem bom torque em baixas rotações, garantindo bom desempenho ao SUV

FICHA TÉCNICA

MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.999cm³ de cilindrada, flex, que desenvolve 156cv (gasolina)/166cv (etanol) de potências máximas a 6.200rpm, e torques máximos de 19,1kgfm (gasolina) e 20,5kgfm (etanol) a 4.700rpm

TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, do tipo McPherson; e traseira, eixo de torção/ 6,5 x 17 polegadas, de liga leve / 215/60 R17

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS
A discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS

CAPACIDADES
Do tanque, 55 litros;porta-malas, 431 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 431 quilos

DIMENSÕES
Comprimento, 4,27m; largura, 1,78m; alturam, 1,63m; entre-eixos, 2,59m; altura em relação ao solo, 0,19m

ÂNGULOS DE ENTRADA E SAÍDA (GRAUS) 21/28

PESO (kg) 1.399

VELOCIDADE MÁXIMA (km/h) (*) 188 (e)

ACELERAÇÃO ATÉ 100KM/H (s) (*) 9,7 (e)

CONSUMO CIDADE (km/l) (**) 10 (g)/6,9 (e)

CONSUMO ESTRADA (km/l) (**) 11,4 (g)/8,2 (e)


(*) Dados dos fabricantes
(**) Dados do Inmetro

As rodas são de liga leve, de 17 polegadas, calçadas com pneus na medida 215/60 R17 - Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press As rodas são de liga leve, de 17 polegadas, calçadas com pneus na medida 215/60 R17


EQUIPAMENTOS

DE SÉRIE
Airbags frontais, laterais e de cortina, freios ABS com EBD, fixação Isofix com top tether para cadeirinha de bebê, controle de estabilidade e tração, sinalização de frenagem de emergência, assistente de partida em rampa, monitoramento de pressão dos pneus, cintos de segurança de três pontos e apoios de cabeça para todos os ocupantes, alarme, luzes diurnas de LED, faróis de neblina, farol com iluminação direcional, acendimento automático dos faróis, barras de teto, retrovisores com ajuste e rebatimento elétricos, limpador e desembaçador do vidro traseiro, volante com regulagem de altura e distância, banco do motorista com ajuste de altura, banco traseiro rebatível e bipartido 60/40, apoios de braço nas portas e no console central em couro, volante revestido em couro, bancos de couro marrom e revestimento de porta em couro preto, ar-condicionado digital, saída de ar para os bancos traseiros, banco do motorista com ventilação, vidros elétricos dianteiros e traseiros com funções one-touch, chave presencial smart key, partida do motor por botão, sistema Stop & Go de parada e partida automática do motor, computador de bordo, piloto automático, sensor de estacionamento traseiro, câmera de ré, central multimídia blueNav, quatro alto-falantes e dois tweeters, antena tipo barbatana.

OPCIONAL
Não há.


QUANTO CUSTA
O Hyundai Creta 2.0 automático Prestige, versão topo de linha, tem preço sugerido de R$ 99.490. Porém, o preço da versão de entrada 1.6 Attitude com câmbio manual é de R$ 72.990.


NOTAS
Desempenho 9
Espaço interno 8
Porta-malas 8
Suspensão/direção 9
Conforto/ergonomia 8
Itens de série/opcionais 9
Segurança 9
Estilo 9
Consumo 6
Tecnologia 8
Acabamento 8
Custo/benefício 8

Tags: minas de estado vrum coreano flex motor compacto suv utilitário-esportivo prestige 2.0 creta hyundai

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
18 de dezembro de 2016
14 de dezembro de 2016

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação