Publicidade

Estado de Minas

Agora, as Megas-Quintas contam com uma atração mágica

Até o final do ano, o mágico Leonard Nunes, especialista em mágicas "stand-up comedy" estará nos eventos do Mega Space. O Vrum conversou com ele entre uma mágica e outra


postado em 01/08/2010 19:29

(foto: Fotos: Mega Space/Divulgação)
(foto: Fotos: Mega Space/Divulgação)
Vrum - Como é o seu verdadeiro nome e a quanto tempo você se dedica a esta profissão de Mágico?

R: Meu nome é Leonard Nunes de Lima, o que quase ninguém sabe, pois mágico realmente perde a identidade e vira mágico. Também sou estudante de Direito e me dedico à arte mágica há 12 anos, mas como profissional a aproximadamente uns 10 anos.

Vrum - Léo, percebo que você não só gera diversão como também se diverte... Você gosta do que faz?
 
R: Amo o que faço. Posso dizer que me divirto sim, de uma maneira diferente claro, posso resumir essa pergunta assim: geralmente algumas pessoas querem saber como faz a mágica, e eu sempre falo que se elas soubessem o glamour de ter a visão que elas têm, de ver sumir, aparecer, transformar, nunca iriam querer saber como faz, por perder o encanto, essa é a visão que nós mágicos não temos, o que ganhamos em contrapartida é a reação do público, essa é a nossa verdadeira diversão.

Vrum - De onde surgiu a idéia de se entitular como "Mister Jack"?

R: Ótima pergunta, vamos lá, no baralho o Valete tem o nome de Jack em inglês, e na analogia do baralho temos o Rei logo depois a Dama (que seria a rainha do baralho) e finalmente temos o Valete ou Jack que significa o Príncipe do baralho, daí o Jack do meu nome, o Mister traduzindo para o inglês seria Senhor. logo com a explicação Mágico Mister Jack significa Senhor Príncipe da Mágica

Vrum - Há quantos anos você está nesta caminhada?
 
R: Na realidade minha formação é teatral e musical, estou no ramo da arte a muito tempo, quase a minha vida toda, ainda quando criança tive a dádiva de conhecer as pessoas que me fizeram um artísta, Nélio Horta e logo após, Fernando Fabrini. Posso dizer que toda minha veia artística devo a esses monstros sagrados dos teatros, tenho certeza que se não fosse pelos preciosos ensinamentos deles eu seria um mágico sem expressão, sem vida e sem atuação, e no mundo musical sempre toquei na noite como freelancer, sou baterista com carteira da OMB, também juntamente com o Nélio Horta toquei
muito.
 
Vrum - Ser mágico é diferente de se ter uma profissão comum?
 
R: Como toda profissão temos um lado bom e um ruim, o lado bom, é a notoriedade, o glamour, o reconhecimento por se tratar de uma arte que é conciderada a rainha das artes, mágico é conhecido como diferente, o que faz o impossivel acontecer, você está em todo lugar e é bem visto em todos os lugares em que vai, você é o centro das atenções, as pessoas querem te ver, querem sentir a emoção de conhecer o impossível, por outro lado, você não sabe quantos trabalhos terá isso traz uma certa instabilidade, mas por se tratar de uma arte que se ganha relativamente bem, e nunca faltar shows isso não traz maiores problemas.

Vrum - Você está trabalhando só contratado ou você próprio empreende seus shows?
 
R: A grande maioria são contratos fechados com empresas e evento particulares, mas também empreendo alguns shows, assim como dias 08, 15, 22 e 29 às 10:00 no Teatro dos oficiais Rua Diabase, 200, Prado - BH / MG teremos o DOMINGO MAGIA que é uma produção independente juntamente com outros 4 mágicos que irão alegrar as manhãs de domingo.

Vrum - Como você descobriu este talento para atuação nesta área da arte?
 
R: Na arte digamos que desde a infância, no teatro como anteriormente disse com os meus mestres Nélio Horta e Fernando Fabrini, como músico fui auto didata, como mágico, eu comecei brincando, conheci o Kellys (que sou fã), ele tem uma loja de mágicas no edifício maleta em BH, e comprava mágicas para brincar com amigos, e como sempre falo você não escolhe a mágica, e sim a mágica te escolhe, eu tive a felicidade da mágica me encontrar e hoje sou o Mister Jack.

 
Vrum - Léo, quanto tempo você fez teatro e isso te auxiliou na montagem do personagem "Mister Jack"?
 
R: Fiz uns 8 anos de teatro e foi aprendizados fundamentais para a  montagem de meu personagem, eu sempre digo que o que difere bons e mals mágicos é a maneira de se apresentar pois a técnica é a mesma para todos, no estudo da montagem do Mister Jack percebi que foi de suma importância o teatro e a música, por isso a mágica é considerada a rainha das artes, pois ela engloba todas as artes em só uma, não adianta você ser um ótimo prestidigitador e não saber mostrar isso, é o mesmo de um professor conhecer muito a sua matéria e não saber ensinar, o que eu faço é através do humor e interpretação não simplesmente mostrar mágica, mas fazer com que o espectador entre nesse mundo e participe dele.

Vrum - Você já saiu do país e se não saiu, tem alguma turnê sendo elaborada?
 
R: Sim, já participei do congresso de mágicos em Lima, chamado FLASOMA (Federação Latino Americano de Sociedades Mágicas) o segundo maior congresso de mágicos do mundo; posteriormente me apresentei no Teatro da Praça del Armas em Cusco (Peru), em minha estadia conheci Pashacamac, Águas Calientes, Machu Picchu, Pisac e demais cidades pelas redondezas de Lima. Em 2012 estarei participando do melhor e maior congresso de mágicos do mundo FISM que será em Blackpool, na Inglaterra, e futuramente tenho a intenção de ir a Las Vegas a cidade de mágica mundial.
 

Vrum - Léo, me fala com sinceridade, algum truque já deu errado em meio a uma apresentação e o que você fez para desfarçar?
 
R: Com certeza já deu errado, acontece, mas como na mágica você não avisa o que vai acontecer no final, ou seja, é uma surpresa, se algo der errado, você faz com que o erro de uma seja o acerto da outra, a platéia não sabe que você errou por não saber o que aconteceria no final, mas você sabe que errou, geralmente isso passa despercebido, outra coisa é que eu trabalho com humor stand-up comedy, se acontecer algo que não me de a possibilidade de escapatória, eu simplesmente uso o humor de improviso, as pessoas vão rir como se aquilo fizesse parte da apresentação, sempre da certo.

Vrum - Gostaria de deixar algum contato para a moçada que acessa o Portal Vrum te encontrar e saber mais e ainda convidá-los pata te assitirem seus shows?
 
R: Primeiramente agradeço a toda Equipedo Mega Space e do Portal Vrum, essa equipe que magicamente impressiona com matérias super bacanas do mundo do automobilismo, em especial a Suzana Horta que fez essa entrevista, e dizer que todas as informações, fotos, vídeos, agenda, os 10 motivos para você não contratar esse mágico louco varrido (é isso mesmo, você não leu errado, entre, confira e ria muito) estão no meu site www.magicomisterjack.com.br lá tem links para o meu Orkut e meu Twitter, e o telefone é (31) 8711-4131.

O mágico Léo brinca com participantes do Mega Quinta
O mágico Léo brinca com participantes do Mega Quinta

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade