Moto Morini Corsaro 1200 Veloce - Sobrenome abusado

Modelo tem motor de dois cilindros em V, gerando 140 cv de potência, visual agressivo e a responsabilidade de carregar uma identidade de peso, que indica o perfil esportivo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/12/2006 22:50 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Quadro em tubos de aço treliçado tem o motor como porte da estrutura - Fotos: Moto Morini/Divulgação - 20/12/06 Quadro em tubos de aço treliçado tem o motor como porte da estrutura
A história da marca italiana Morini dá uma volta antes de surgirem as motos. Nasceu em 1937, quando Alfonso Morini fundou, em Casalecchio di Reno, na província de Bologna, na Itália, a Moto Morini, que produzia triciclos de carga. Apesar da paixão por motos e competições (pilotava protótipos construídos artesanalmente), somente depois do fim da 2ª Guerra Mundial, em 1946, surgiu a produção em série de motocicletas. A primeira, batizada T125, era uma cópia da alemã DKW 125.

O sucesso nas pistas e a qualidade técnica das motos alavancaram as vendas. Um dos modelos de maior sucesso foi o Corsaro 125, do início dos anos 70. Porém, a tradição não foi suficiente para enfrentar a invasão japonesa e a marca quase desapareceu. Em 2003, revigorada e modernizada, a Moto Morini ressurge, para lançar 18 meses depois o esmerado modelo Corsaro 1200, uma musculosa naked recheada de tecnologia. Resgatando mais uma vez o nome Corsaro, lança agora a versão esportiva, batizada com o abusado sobrenome Veloce.

A ousadia do nome é um indicador da performance do modelo. A responsabilidade começa no motor. A nova Corsaro 1200 Veloce é equipada com um dois cilindros em V de 1.187 cm³ de cilindrada, com inclinação de 87 graus, quase em L. Projetado por Franco Lambertini (ex-engenheiro da Ferrari), é compacto e faz parte da estrutura do quadro para aumentar a rigidez e reduzir o peso. Com injeção eletrônica, quatro válvulas por cilindro, duplo comando e refrigeração líquida, fornece 140 cv a 8.500 rpm e torque de 12,5 kgfm a 6.500 rpm.
Com saída alta, escape são esportivos - Com saída alta, escape são esportivos

Usando alguns dos mais renomados fornecedores de componentes, segue na linha de justificar o nome. Os escapes, com ponteira dupla de saída alta, são esportivos, da marca Termignoni. A suspensão dianteira é Marzocchi Magnum invertida, com tubos de 50 mm de diâmetro, amplamente regulável. Na traseira, um único amortecedor Sachs, com 130 mm de curso, também regulável. Os freios igualmente são de grife. Na dianteira, dois discos de 320 mm, com pinças Brembo, Série Oro de quatro pistãos. Na traseira, um disco simples, com 220 mm e pinça Brembo de dois pistãos.

A Corsaro 1200 Veloce continua sem carenagens. Tem apenas pequena cobertura de painel, acima dos dois faróis redondos. Entretanto, assim como a irmã, em que foi baseada, tem esportividade no DNA. A marca classifica a versão Veloce como moto especial de série, com visual agressivo, desenvolvido pelo estúdio Marabese Design, do projetista Luciano Marabese, que incluiu o quadro em tubos de aço de diâmetro variável em treliça, pintado de preto.

O tanque (com capacidade de 18 litros) permite o encaixe do piloto, que fica sentado em um banco do tipo dois andares. Uma ergonomia própria para tocadas esportivas. Esportiva também é a embreagem, com dispositivo antitravamento nas reduções radicais e as rodas, de liga leve, com aros de 17 polegadas. O painel tem contagiros analógico em destaque e tela digital com as demais informações. O peso em ordem de marcha é de 196 kg. A Moto Morini 1200 Corsaro Veloce vai chegar ao mercado no início de 2007, ainda sem preço fixado, nem importação acertada pelo Brasil.

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe