Aprilia RXV 450 - Pioneira e diferente

Equipado com motor de dois cilindros em V, com refrigeração líquida, modelo feito para enduro e fora-de-estrada chega à sua versão 2007 modernizado e um pouco mais leve

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 01/05/2007 23:26 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Visual é requintado, com parte do quadro em treliça exposto - Fotos: Aprilia/Divulgação Visual é requintado, com parte do quadro em treliça exposto
A marca italiana Aprilia ousou desafiar os tradicionais conceitos que regem a construção de um modelo para o fora-de-estrada, abandonando o quase unânime motor monocilíndrico em função do peso, simplicidade e dimensões, para desenvolver um revolucionário propulsor de dois cilindros em V, com 450 cm³ de cilindrada. A engenharia da montadora (agora sob o controle da também italiana Piaggio), junto com seu Reparto Corse (divisão de competições), encarou o desafio e apresentou, em 2003, o novo motor e, em 2006, a nova motocicleta.

Batizado de RXV 4.5, o modelo próprio para enduro e fora-de-estrada também revolucionou em outros quesitos. Chegou com belíssimo escape de duas saídas (semelhante ao das motos superesportivas), abafador (marmita) escondido na caixa da roda traseira, quadro em treliça com elementos em aço e alumínio e motor fazendo parte da estrutura, injeção eletrônica e partida elétrica, além de visual requintado, que incluiu painel totalmente digital, com programação para enduro e lâmpadas tipo led.
Escape tem opções de saídas dupla ou única, mais leve - Escape tem opções de saídas dupla ou única, mais leve

Moderna
Depois da RXV 4.5 (450 cm³), vieram os modelos RXV 5.5 (550 cm³), com opções para a modalidade supermotard, batizada de SXV, também com as motorizações 4.5 e 5.5. Igualmente passou a fazer parte da família um modelo de cross, sem a parte elétrica e com suspensão diferenciada. Para 2007, a montadora modernizou vários itens e reduziu peso. Além disso, lançou a versão Rally, com tanque de combustível de 12 litros (contra 7,8 da versão normal) e lugar para abrigar o road book (livro de bordo).

O pioneiro motor, com dois cilindros em V, refrigeração líquida e oito válvulas de titânio, tem inclinação de 77 graus entre os cilindros, para reduzir as vibrações, típicas nos motores com esta arquitetura, dispensando os contrapesos, além de ser extremamente compacto, exigência das motos fora-de-estrada. Por outro lado, oferece desempenho superior, fornecendo 53 cv a 13.000 rpm. Porém, o preço do pioneirismo é uma indesejável obesidade, que a Aprilia tratou de combater na versão 2007, aliviando peso onde foi possível.

Regime
A briga com a balança resultou no corte de 3kg, sendo 0,5kg no quadro, 0,6 kg na bateria e 1,9 kg na roupagem. Além disso, oferece um kit competição, que inclui escape esportivo Akrapovic (opcional a 1.190 euros, ou R$ 3,3 mil), de titânio, de saída única e lateral, que reduz em mais dois quilos o peso final, passando para 118 kg a seco. Outra barreira, a altura do banco, foi levemente rebaixada, passando para ainda elevados 918 mm. No pacote de mudanças, a pedaleira do freio foi reforçada, a gestão eletrônica modernizada, junto com nova programação da centralina, gerando uma entrega de potência mais suave.

O câmbio tem cinco marchas e ganhou novas engrenagens. O freio dianteiro tem disco tipo wave, com pinça Nissim e 270 mm de diâmetro. Na versão SXV motard o disco passa para 320 mm. O disco traseiro tem 240 mm de diâmetro. A suspensão dianteira é invertida com tubos de 45 mm de diâmetro e a traseira é mono (Sachs), ajustável. Para facilitar a manutenção, o tanque é basculante. Com as mudanças, os intervalos para manutenção também foram dilatados. Informações no site da Aprilia.

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe