Publicidade

Estado de Minas

Suzuki Hayabusa 1300 - Batalha contra o vento

Linha 2008 do modelo teve a aerodinâmica revista, com aperfeiçoamentos na carenagem, e motor mais potente, com cerca de 200cv, para chegar à velocidade final de 300km/h


postado em 20/08/2007 10:51

Piloto tem espaço para 'deitar', em altas velocidades(foto: Fotos: Suzuki/Divulgação)
Piloto tem espaço para 'deitar', em altas velocidades (foto: Fotos: Suzuki/Divulgação)
A Suzuki Hayabusa foi lançada em 99 com a promessa de ser a moto de série mais veloz do mundo, ultrapassando a marca dos 300km/h de velocidade final. Uma estratégia de marketing corajosa, já que o modelo teria que comprovar, na prática, os predicados alardeados na teoria. De lá para cá, a informação não foi contestada, e o modelo permaneceu inalterado, até a reforma da versão 2008, que aperfeiçoou ainda mais o míssil, em sua batalha contra o vento.

O nome de batismo Hayabusa pode parecer estranho, mas é a denominação de um pequeno falcão japonês, com muita intimidade com o vento, capaz de ultrapassar os 300km/h na hora do ataque à presa. A versão 2008 da Suzuki Hayabusa 1300 chega com vários desenvolvimentos nesta linha, já que foi modernizada com ajuda do túnel de vento e foco na aerodinâmica, essencial em altas velocidades. A carenagem foi revisada nos mínimos detalhes, por meio de um refinado estudo, para obter maior eficiência e proporcionar mais velocidade, com menor esforço.

Trabalho
A carenagem e área frontal ficaram um pouco mais largas e altas. Ou seja, elas "escondem" melhor o piloto, provocando menos arrasto e maior conforto. Nesse embalo, o tanque também ficou mais baixo, permitindo ao piloto deitar em altas velocidades. Os detalhes também foram levados em consideração. Os piscas dianteiros estão integrados à carroceria, e os traseiros à rabeta, para reduzir o arrasto. Os faróis foram empilhados e a frente se tornou bicuda, para cortar o vento, na zona de maior pressão em altas velocidades.

Motor tem quatro cilindros em linha e válvulas de titânio
Motor tem quatro cilindros em linha e válvulas de titânio
O pára-lama dianteiro é bastante envolvente e também foi cuidadosamente estudado, assim como o formato dos escapes e as pedaleiras da garupa, para furarem melhor o vento. Entretanto, para empurrar todo o conjunto, uma verdadeira usina está à disposição. O motor tem quatro cilindros em linha, e a cilindrada foi aumentada, de 1.298cm³ para 1.340cm³. A potência de 176,1cv a 9.800rpm também foi aumentada, assim como o torque. Os números não foram revelados, mas estima-se que a potência beire os 200cv.

Conjunto
O radiador de água também foi revisto. O motor é alimentado por injeção eletrônica, que foi completamente revisada, e por duas aberturas laterais na carenagem, que pressurizam a mistura em altas velocidades, funcionando como um compressor. Para completar, a nova Suzuki Hayabusa 1300 está equipada com o sistema SDMS (Suzuki Drive Mode Selector), que permite ao piloto escolher três mapeamentos de potência e torque, conforme a tocada ou o tipo de piso.

Os freios dianteiros têm duplo disco, com 310mm de diâmetro (10mm mais estreitos que os anteriores, mas 0,5mm mais largos), e pinças de ataque radial. As rodas em liga leve, de 17 polegadas, também são novas. O quadro é feito em alumínio, com dupla trave lateral. A suspensão dianteira é invertida, com 120mm de curso, e traseira mono, com 140mm. O peso a seco é de 220 kg, e o tanque comporta 21 litros. A Suzuki vai importar o novo modelo, mas ainda não definiu datas e preços. Informações: www.suzukimotos.com.br.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade