Yamaha XTZ 125X - Irmã do asfalto

Modelo será lançado no Salão das Duas Rodas, que começa terça-feira, em São Paulo. Versão tem estilo e visual supermotard, com motor e quadro da XTZ 125

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/10/2007 18:07 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Preto predomina na moto, com detalhes em vermelho - Fotos: Yamaha/Divulgação Preto predomina na moto, com detalhes em vermelho
A família XTZ 125 tem nova integrante: a XTZ 125X, desenvolvida no badalado estilo supermotard. Trata-se de uma moto do tipo on-off, vestida e calçada somente para o asfalto, ou, no máximo, para uma terra muito leve. Essa é a proposta da nova XTZ 125X, que vai ser apresentada oficialmente no Salão das Duas Rodas, que começa terça-feira em São Paulo e dura até domingo. A nova moto chega em duas versões: a XE, equipada com partida elétrica; e a XK, com partida a pedal e somente uma opção de cor (preta com detalhes em vermelho).

A 'mãe' da XTZ 125 foi a YBR 125 (street), lançada em 2000. Em 2002, desenvolvida pela equipe de Shigeru Osemachi (também responsável pelos projetos dos modelos YZ, WR e TTR, por exemplo), chegava ao mercado a fora-de-estrada XTZ 125, com mesmo motor e quadro da YBR. Agora, com a nova XTZ 125X supermotard, é a vez de mais um filhote. A alma e o coração são os mesmos, mas o visual, as rodas, os pneus e o fundo do painel (vermelho), além de outros detalhes, foram alterados para atender às novas exigências do segmento.
Propulsor de um cilindro fornece 12,5 cv - Propulsor de um cilindro fornece 12,5 cv

Alterações
O pára-lama dianteiro tem um desenho mais curto (mas continua alto, como na XTZ), para harmonizar com as novas rodas, menores, agora com aros de 17 polegadas. Os pneus (Pirelli MT-75 100/80, na dianteira, e 110/80, na traseira) são para asfalto. A proteção das bengalas, passou de sanfonada para material plástico fixo, em preto fosco. Os piscas também foram trocados. Agora são ovais, com lentes brancas. Em relação à XTZ, as novas X ganharam maior distância entre-eixos (1.345 mm). Em compensação, o ângulo de cáster diminuiu para 27 graus. Tudo para conferir maior agilidade e conforto urbanos.

No visual, os cubos de rodas (em aço, raiadas) agora são pintados em preto, assim como a balança da suspensão traseira (mono, com 180 mm de curso) e as canelas da suspensão dianteira (telescópica, com também 180 mm de curso). A nova moto também ganhou novos espelhos retrovisores. Com as rodas menores, a altura do banco diminuiu em 25 mm, passando para 815 mm do chão. O freio dianteiro é a disco, e o traseiro, a tambor. O peso a seco é de 104 kg, para a versão K, e de 105kg, para a E. O motor de um cilindro, refrigerado a ar, fornece 12,5 cv a 7.500 rpm. O modelo K (posto em Manaus) tem preço de R$ 7.167, e o modelo E, de R$ 7.961. Informações na rede.

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe