Honda DN-01 - No vácuo do futuro

Com a proposta de inaugurar segmento e facilitar o transporte individual, novo modelo é equipado com câmbio automático e tem desenho ousado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/11/2007 11:55 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Visual mescla estilos e conceitos entre moto e scooter - Fotos: Honda/Divulgação Visual mescla estilos e conceitos entre moto e scooter
O intervalo de tempo entre a apresentação de uma moto-conceito e início de produção está cada vez mais curto. A Honda, por exemplo, apresentou no Salão de Tóquio de 2005 o modelo DN-01, misto de moto e scooter, como protótipo, para anunciar dois anos depois, no mesmo salão, o modelo pronto e acabado, com poucas diferenças. Além das formas futuristas, o DN-01 tem como destaque câmbio automático inédito, batizado de HFT, com tecnologia totalmente diferente das disponíveis no mercado.

A sigla HFT - Human Friendly Transmission - pode ser traduzida por transmissão amigável, que facilita a pilotagem, agindo em sincronia com a embreagem hidráulica, também automática. O novo sistema não utiliza as cintas, como no câmbio automático do tipo CVT (continuamente variável), mas um bloco complexo e compacto, recheado de válvulas, acoplado ao motor, com acionamento hidráulico e mecânico, que produz aceleração contínua e sem trancos, como no câmbio CVT.

Sonho
Segundo a Honda, é o início de uma nova era, que vai gerar outros modelos com a tecnologia. Aliás, esse princípio já foi utilizado pelo scooter June, de 1961, e também em um modelo experimental de competição, CR 250R Cross. Com novas pesquisas e desenvolvimento, o sistema foi aprimorado e ganhou sofisticações. O piloto tem à sua disposição três modos diferentes de atuação do câmbio, conforme o tipo de tocada e situação do piso.
Conforto do piloto e garupa foram privilegiados - Conforto do piloto e garupa foram privilegiados

Há os modos drive, normal, sport, para tocadas mais apimentadas, e o manual, em que o piloto pode comandar, por tecla no guidão, sete marchas pré-selecionadas, como se fosse câmbio convencional. É a fusão dos conceitos de moto e scooter, que sinalizam as novas tendências para um futuro próximo. O próprio nome do novo DN-01 simboliza a convicção da montadora nesta direção. O D significa dream (sonho), o N, new (novo), e o 01, por ser o primeiro modelo com o novo conceito.

Poltrona
Coincidência ou não, a primeira motocicleta produzida pela Honda, há cerca de 60 anos, também foi batizada de Dream. O novo DN-01 ainda não tem preço definido, mas chega no início de 2008, com o estilo longo e baixo. A distância entre-eixos é de 1.605mm. Já o assento fica a somente 690 mm do chão e as pernas do piloto esticadas, como se estivesse em um sofá. Em compensação, as rodas de liga leve têm aros de 17 polegadas, como nas superesportivas. O visual lembra um 'scooterzão' na dianteira, com frente bicuda, e uma moto na traseira.

O motor é de dois cilindros em V, com inclinação de 52 graus, 680 cm³, oito válvulas, equipado com refrigeração líquida e injeção eletrônica (herdado da Deuville, vendida no mercado europeu), que fornece 55 cv a 7.500 rpm. A suspensão dianteira tem bengalas de 41 mm de diâmetro e a traseira é monoregulável (Pro-Arm), ancorada no monobraço do eixo cardã, com 120 mm de curso. Os freios são a disco, com sistema ABS e CBS (frenagem combinada). O painel é completamente digital e tem, entre outros opcionais, sistema de navegação por satélite.

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
20 de novembro de 2017
04 de novembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação