Moto Guzzi Stelvio 1200 - Botando banca

Nova moto da marca italiana é uma maxitrail, equipada com o tradicional motor de dois cilindros em V, eixo cardã e muita disposição para viagens em qualquer piso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/01/2008 14:40 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Os dois faróis redondos na dianteira estão integrados à carenagem - Fotos: Moto Guzzi/Divulgação Os dois faróis redondos na dianteira estão integrados à carenagem
A marca italiana Guzzi tem um passado de glórias. Nascida na década de 1920, em Mandello del Lario, fez muito sucesso nas pistas e fora delas. No fim da década de 1950, lançou o tradicional motor com dois cilindros em V, com inclinação de 90 graus, disposto transversalmente ao sentido de movimento da moto. Esse motor em V diferente viraria a marca registrada da Guzzi, que passou por algumas crises, mas não abandonou a arquitetura que equipa seus modelos até hoje, como a nova big trail Stelvio 1200.

A Moto Guzzi foi encampada pela Aprilia, recentemente adquirida pela também italiana Piaggio, que oxigenou suas finanças, fortalecendo o V teimoso. O modelo Stelvio também ressuscita o segmento on-off road, abandonado na década de 1990, quando o Quota 1000 subiu no telhado para não mais descer. A Stelvio, porém, chega prometendo muitos predicados e vida longa.

Banca
A nova Guzzi Stelvio bota banca no segmento, encarando a concorrência com uma suspensão dianteira invertida, com tubos de 50 mm de diâmetro e 170 mm de curso. A suspensão traseira é mono, com reservatório de gás separado e 155 mm de curso, ancorada em balança do tipo monobraço. Ambas plenamente reguláveis. As rodas são raiadas, mas com um sistema que permite o uso de pneus sem câmara.

O banco, com 840 mm de altura, pode ser regulado em três posições diferentes, assim como o pára-brisas, para melhor conforto do piloto. A transmissão é por eixo cardã, que conta com o sistema Cardã Reativo Composto (CARC), que suaviza o efeito de levantar a traseira nas acelerações. A Stelvio conta também com um pequeno porta-objetos na lateral do tanque de combustível, que comporta 18 litros. O porta-luvas pode ser aberto por um comando no guidão.
Transmissão final é por eixo cardã, que também ancora a suspensão traseira - Transmissão final é por eixo cardã, que também ancora a suspensão traseira

Motor
O tradicional motor tem 1.150 cm³, com dois cilindros em V e refrigeração a ar, reforçada por radiador de óleo, aproveitando que os cabeçotes ficam mais expostos, quatro válvulas por cilindro, injeção eletrônica e uma boa potência de 110 cv a 7.500 rpm. Para brecar, poderosos freios, com dois discos na dianteira de 320 mm, mordidos por pinça de ataque radial com quatro pistãos. Na traseira, um disco simples de 282 mm de diâmetro. A roda traseira tem aro de 17 polegadas, com pneu 180/55. A roda dianteira tem aro de 19 polegadas, calçado com pneu 110/80.

No visual, um grande escape com saída alta, pela esquerda, com ponteira de alumínio. A Moto Guzzi Stelvio também conta com pequena garupeira, pensada para receber um bauleto. Nas laterais, encaixes para bolsas, na hora da viagem. Na dianteira, o destaque fica por conta do conjunto de dois faróis redondos, integrados à carenagem, ligada ao tanque e formando um conjunto harmonioso. O quadro é em tubos de aço, aproveitando o motor como estrutura. O câmbio tem seis marchas e o peso a seco é de 214 quilos.

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe