Publicidade

Estado de Minas

Museu Harley-Davidson - A lenda no espelho

Museu da marca americana foi inaugurado este mês nas comemorações dos seus 105 anos. Além do acervo enorme, o espaço está preparado para realizar cerimônia de casamento


postado em 20/07/2008 20:00

Prédio do museu Harley-Davidson, em Milwaukee(foto: Fotos: Harley-Davidson/Divulgação)
Prédio do museu Harley-Davidson, em Milwaukee (foto: Fotos: Harley-Davidson/Divulgação)
A mais cultuada marca de motocicletas do mundo, a americana Harley-Davidson, completa 105 anos em agosto. A extensa programação festiva inclui, entre outros eventos, shows, desfiles e megaconcentração de motos com participantes de todo o mundo, inclusive do Brasil. Uma das principais atrações é o museu, inaugurado em 12 de julho, ao lado da sede, em Milwaukee, estado de Wiscosin. A devoção quase religiosa que a Harley-Davidson, fundada em 1903 por William Harley e os irmãos Arthur e William Davidson em um tosco barracão, desperta em seus fanáticos seguidores, exigiu, mais que um simples projeto, a construção de uma espécie de casa da emoção.

Veja mais fotos do Museu Harley-Davidson
Knucklhead 1956 de Elvis Presley (acima). Moto de Evel Knievel, que realizava saltos espetaculares
Knucklhead 1956 de Elvis Presley (acima). Moto de Evel Knievel, que realizava saltos espetaculares

Instalado em uma área de cerca de 100 mil m², dentro de um parque especialmente criado às margens do rio Menomonee e permanentemente aberto, tem 50 mil m² de área construída, As obras foram iniciadas em junho de 2006, com o modelo Sportster XL 883R acelerando até cavar um buraco para cravar a primeira estaca. Durante a construção, uma webcam acompanhava a evolução e os fãs podiam "comprar" um rebite de aço, com seu nome gravado, participando da obra.

O museu tem expectativa de receber 350 mil visitantes por ano. Há estacionamento para 3 mil motos, espaço para exposições e eventos, inclusive casamentos, centro de convenções, arquivo da empresa, bares, restaurantes, cafés, e a maior loja de peças, acessórios e suvenires da marca em todo o mundo. O acervo de 400 motos está dividido em temas e cronologicamente, como o primeiro modelo, motos de competições, modelos de celebridades como Elvis Presley etc. Há laboratório que mostra o processo de criação e fabricação, filmes, etc. O ingresso custa entre US$ 10 e US$ 16. A Harley produz atualmente 350 mil motos por ano e emprega cerca de 9 mil funcionários.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade