Publicidade

Estado de Minas

Garinni GR 250 - Manequim custom

Esta moto é uma corpulenta custom, que segue os padrões do segmento, equipada com motor de dois cilindros em V, dimensões generosas e cromados em abundância


postado em 30/07/2008 15:49

Apesar de ter desembarcado no Brasil em 2005, a marca de motocicletas Garinni, que tem nome "italianado", mas origem chinesa, já passou por completa reestruturação, com as metas de comercialização largamente ampliadas. É que foi encampada pelo grupo Itapemirim, que implantou nova dinâmica, incluindo aumento na produção, instalação e operação de fábrica em Manaus, além da rede de concessionárias autorizadas.

Outra providência da nova administração foi acrescentar mais um 'ene' na grafia do nome. A nova Garinni, apresentada em fins de 2007, vai começar a operar a sua fábrica em Manaus, que conta com 5 mil quadrados e duas linhas de montagem, com capacidade para produzir até 5 mil unidades mensais, entre motos, scooters e quadriciclos. A GR 250 é um desses modelos, que vai ser comercializado a partir de agosto, e o preço estimado é de R$ 13.500.

Estrada
A tecnologia dos modelos Garinni é da marca chinesa Qian Jiang, conhecida como QJ, que em estratégia ousada comprou a tradicional marca italiana Benelli, pondo um pé na Europa e Estados Unidos, além de ganhar status e prestígio transferidos para a sua marca de origem. Também conta com a parceria das marcas Jianshe e CF, além de fornecedores nacionais. O modelo custom estradeiro GR 250 tenta incorporar esses quesitos para seduzir o consumidor brasileiro.

A motocicleta tem visual nitidamente inspirado na americana Harley-Davidson, que não dispensa o clássico motor de dois cilindros em V refrigerado a ar, muitos cromados, pintura em duas cores, banco em dois andares, painel sobre o tanque de combustível, escapes de saída dupla, bolsas em couro laterais, plataforma para os pés em lugar das pedaleiras tradicionais, pára-lamas envolventes e vasto pára-brisa para melhorar o conforto aerodinâmico nas estradas.
Os cromados se destacam junto com a pintura em duas cores(foto: Fotos: Alexandre Costa Godinho /Garinni/Divulgação - 28/7/08)
Os cromados se destacam junto com a pintura em duas cores (foto: Fotos: Alexandre Costa Godinho /Garinni/Divulgação - 28/7/08)

Grande
Assim como as mitológicas Harley-Davidson, a Garinni GR 250 tem dimensões avantajadas, o que no segmento custom é quase obrigatório, já que o desempenho é secundário em relação ao conforto. São 2.160 mm de comprimento, 750 mm de largura e 140 kg de peso a seco. Para empurrar este conjunto, a GR 250 conta com propulsor V2, que fornece 24,1 cv a 8.000 rpm e torque de 1,6 Kgfm a 6.000 rpm, além de câmbio de cinco marchas.

Para parar, a Garinni GR 250 tem freios a disco nas duas rodas, que são maciças, têm aros de 16 polegadas, com pneus 110/90 na dianteira e 130/90 na traseira. A suspensão dianteira tem garfo telescópico convencional e a traseira, dois amortecedores. O tanque comporta 12,9 litros e abriga o painel, que tem velocímetro, hodômetro total e parcial, além das luzes de advertência e alarme. Na iluminação, o farol principal conta com dois auxiliares. Informações: (92) 3651-1035.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade