Suzuki SFV 650 Gladius - Sushi de calabresa

Novo modelo tem motor de dois cilindros em V e 67 cv, pouca roupa, muita robustez e proposta de utilização versátil na cidade e estrada. Nome é referência à Roma antiga

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 08/10/2008 17:00 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
O motor, com dois cilindros em V, é o mesmo dos modelos V-Strom 650 e SV 650 - Fotos: Suzuki/Divulgação O motor, com dois cilindros em V, é o mesmo dos modelos V-Strom 650 e SV 650
A japonesa Suzuki lançou na luxuosa casa da grife Dior, em Paris, o modelo SVF 650 Gladius, para diversificar sua linha de motocicletas tipo naked (sem carenagem). A apresentação foi uma verdadeira surpresa, já que o modelo conseguiu a façanha de ficar em segredo até sua aparição, entretanto, herdou o motor de dois cilindros em V, com inclinação de 90 graus, injeção eletrônica, que também equipa a V-Strom 650 (que vai ser importada oficialmente para o Brasil) e a SV 650.

O visual da nova moto, porém, não tem nada de francês ou japonês. É uma espécie de clone das italianas Ducati Monster, que fazem sucesso há muito tempo com uma linha de vários modelos, igualmente equipados com motor de dois cilindros, só que na disposição L, como prefere definir a fábrica. Outra coincidência proposital também está em seu nome. Gladius, uma referência aos gladiadores do Coliseu da Roma antiga. Uma espécie de provocação explícita, já que a nova Suzuki vai ser comercializada na Itália.

Treliça
Ainda sem preço definido, a Gladius começa a ser vendida na Europa em fevereiro de 2009 e também poderá ser comercializada no Brasil, embora a Suzuki já tenha em seu catálogo brasileiro a Bandit 650, equipada com motor de quatro cilindros em linha. A diferença de motorização, entretanto, pode representar uma distância de preços de tal ordem que não prejudique a venda de ambas, em um processo conhecido como canibalização, já que a proposta da Gladius é de um modelo mais robusto e simples.
O quadro, em treliça de tubos de aço, fica parcialmente aparente - O quadro, em treliça de tubos de aço, fica parcialmente aparente

Uma das marcas registradas da linha Ducati é o quadro em tubos de aço, com a arquitetura em treliça aparente. Exatamente a solução adotada pela nova Gladius, que ainda conta com um tanque (14,5 litros) que descreve um arco na parte superior, outra característica comum das Ducati Monster, especialmente a 696, lançada também este ano. As rodas são em liga leve, com aros de 17 polegadas, mas a balança da suspensão traseira, do tipo mono amortecida, é em aço e o peso a seco de 202 kg.

Motor
O dois cilindros em V a 90 graus de 645 cm³ da Gladius tem refrigeração líquida e quatro válvulas por cilindro. No modelo V-Strom este propulsor rende 67 cv a 8.800 rpm. Na Gladius, os números deverão ser semelhantes, já que a montadora não revelou a potência. Com essas características, mais uma pequena altura do banco, a 795 mm do chão, a nova moto procura atingir um público diversificado, inclusive feminino, para rodar na cidade e em pequenas viagens.

A suspensão dianteira é convencional, com tubos de 41 mm e possibilidade de regulagem. Os freios dianteiros têm dois discos de 290 mm de diâmetro, pinças Tokico e a opção do sistema ABS. O freio traseiro tem disco simples de 240 mm. O farol, grande e ovalado, lembra outra italiana, a MV Agusta Brutale. O escape também é destaque e tem saída única e baixa pelo lado direito. O painel é simples e mistura elementos analógicos e digitais, inclusive o marcador das seis marchas.

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe