Publicidade

Estado de Minas

Traxx Shark 250 - Peixe do asfalto

Seguindo a receita custom, moto chinesa tem muitos cromados, porte avantajado, posição de pilotagem mais relaxada e motor de dois cilindros em linha refrigerado a ar


postado em 12/04/2009 19:52

Pintura em duas cores e os cromados reforçam a sensação de maior volume(foto: Fotos: Traxx/Divulgação)
Pintura em duas cores e os cromados reforçam a sensação de maior volume (foto: Fotos: Traxx/Divulgação)
A marca de motocicletas Traxx mostrou pela primeira vez, no Brasil, o modelo custom Shark 250, tubarão em inglês, durante o Salão das Duas Rodas, em São Paulo, em fins de 2007, para sondagem de mercado. Como a receptividade foi positiva, a motocicleta foi lançada em março de 2009, tornando-se o maior modelo da linha. De lá para cá, quase nada mudou, e a moto é a mesma que foi apresentada ao público há cerca de dois anos.

Curiosamente, a falta de atualização no figurino não importa, já que o segmento custom adota uma padronização que não permite grandes variações. Assim, a nova Traxx JH 250 Shark segue a receita de muitos cromados, posição de pilotagem mais relaxada, com banco tipo selim mais baixo e largo para o piloto, pedaleiras avançadas para esticar as pernas, grande volume, que nesse caso é um predicado, banco da garupa com encosto (sissy bar), para maior conforto, farol arredondado e destacado e escape duplo cromado.

Acessórios
Como diferença, a Shark 250 vem de série com dois faróis auxiliares cromados e arredondados, mas de menores dimensões, e suporte para colocação de alforges nas laterais, aumentando a capacidade de carga, especialmente em viagens. Também pode receber garupeira cromada. As rodas são em liga leve, com cinco raios e a pintura em duas tonalidades, combinando preto e amarelo. Além disso, a nova Traxx Shark 250 está equipada com mata-cachorro.

Já o motor, em vez do tradicional de dois cilindros em V, adota arquitetura de dois cilindros paralelos. Com 233 cm³, tem refrigeração a ar e alimentação por carburador, desenvolve 19,7 cv a 8.000 rpm e torque de 1,8 kgfm a 6.500 rpm, que são medidos no virabrequim e não na roda, mas omitidos em sua ficha técnica. Uma forma de turbinar os números, já que entre o virabrequim, e a roda há perda de potência em função do atrito e outros esforços.

A suspensão dianteira é do tipo convencional telescópica, com 145 mm de curso. A suspensão traseira tem duplo amortecimento e 75 mm de curso. O freio dianteiro conta com um disco ventilado de 135 mm de diâmetro e o traseiro acionado por tambor de 130 mm de diâmetro. O câmbio tem cinco marchas, o peso a seco é de 155 kg e o guidão, do tipo mais alto e plano. O painel tem um relógio solitário.

China
A marca Traxx é o nome comercial adotado pela China South Group, um enorme conglomerado que também controla, entre outras, a montadora Jialing, que por sua vez produz a Shark JH 250, além de manter acordo de transferência de tecnologia (embora com uma certa defasagem), com a japonesa Honda. A própria identificação da moto traduz a parceria: J de Jialing e H de Honda. Esse currículo conta ainda com fábrica em Manaus e extensa rede de concessionárias.

A Traxx JH 250 Shark é comercializada com preço promocional de lançamento por R$ 9.990. Informações na Moto Gerais: (31) 3115-5050.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade