Publicidade

Estado de Minas

Buell 1125 CR 2010 - Café expresso

Fabricante americana lança linha 2010 do modelo esportivo, que traz aperfeiçoamentos técnicos mas mantém estilo e agilidade que faz a fama de devoradora de curvas


postado em 06/08/2009 11:16

Motor dois cilindros em V conta com refrigeração líquida(foto: Fotos: Buell/Divulgação)
Motor dois cilindros em V conta com refrigeração líquida (foto: Fotos: Buell/Divulgação)
O padrão mundial de motocicletas esportivas foi, histórica e gradativamente, sendo vinculado aos modelos europeus e japoneses. Um prodigioso duelo de montadoras rumo ao desempenho, via desenvolvimento tecnológico, em que o céu é o limite. Para entrar nessa briga, a americana Buell produziu o modelo 1125. Uma motocicleta esportiva, pela primeira vez em sua história, equipada com motor de refrigeração líquida. A pioneira foi a 1125 R, lançada em 2007. Em seguida, veio a 1125 CR, ou Cafe Racer, em 2008, e que agora ganha a versão 2010, com aperfeiçoamentos.

A Buell sempre teve inclinações esportivas, surgindo nas pistas, com Erik Buell, engenheiro responsável pelo departamento de competições da Harley-Davidson. A parceria continuou, mas virou marca própria em 1983, adotando soluções técnicas e visual inovador, além dos motores Harley modificados, para ganhar performance. Em 1993, a própria Harley associou-se à Buell, de olho nesse filão inexplorado por ela, para em 1998 encampar a totalidade da marca. Erik Buell, porém, continuou dirigindo a montadora, instalada em East Troy, Wisconsin, Estados Unidos, onde são produzidas cerca de 10 mil motos por ano.

Água

Por mais que mexesse nos motores de dois cilindros em V, com refrigeração a ar produzidos pela Harley, suas características mais pacatas não produziriam os resultados desejados para uma esportiva com pretensões de concorrer em um mercado tão agressivo. A solução foi desenvolver um motor completamente novo, com tecnologia de ponta e refrigeração líquida. A execução do projeto, desenvolvido pela Buell, ficou a cargo da austríaca Rotax, que também fabrica propulsores para a alemã BMW e a italiana Aprilia. O resultado foi um compacto dois cilindros em V, com 1.125cm³ e inclinação de 72 graus, que desenvolve 146cv a 10.000rpm.

Extremamente compacta, Buell 1125 CR tem peso reduzido e massas centralizadas
Extremamente compacta, Buell 1125 CR tem peso reduzido e massas centralizadas
Batizado de Helicon, o motor tem ainda injeção eletrônica e quatro válvulas por cilindro, além de radiadores laterais cobertos por capas, para melhorar a aerodinâmica e refrigeração, inaugurando uma era para a marca, permitindo a criação de uma família de modelos com características bastante esportivas, como a 1125 CR 2010. Para reforçar o apelo veloz, a marca também oferece o modelo 1125 RR, já com preparação de fábrica, destinado a competições. O modelo 1125 CR também tem inspiração em competições, já que obedece ao estilo Cafe Racer, inventado na Inglaterra.

Café O termo Cafe Racer surgiu no anos 1950, quando as várias tribos londrinas de motos se reuniam nos cafés para combinar os pegas, que eram disputados na região urbana mesmo. Para ganhar dos amigos, os pilotos mexiam nos motores, aumentando a potência, e também no estilo, que ficava mais despojado, para aliviar o peso. Esse tipo de moto ganhou uma releitura atual, mantendo a filosofia de motores musculosos e pouca roupa, preservando o nome Cafe Racer. Outro termo inventado mais recentemente e também usado para enquadrar esse tipo de moto é o street fighter, ou guerreiro urbano. A nova 1125 CR, modelo 2010, ganhou novo guidão, novo grafismo e cores, aperfeiçoamentos nos freios e sistema de leds, mas incorpora as soluções técnicas elaboradas por Erik Buell, obedecendo a sua trilogia de fabricação: rigidez do quadro, centralização das massas e redução de peso.

O quadro de alumínio abriga o tanque de combustível, com capacidade para 21,2 litros. No falso tanque está o filtro de ar e a parte elétrica. A distância entre-eixos é de apenas 1.385mm, deixando o modelo extremamente ágil em curvas, com distribuição de peso de 60% na dianteira e 40% na traseira. O freio dianteiro está fixado no aro e não no cubo. Com 375mm de diâmetro, batizado de ZTL, tem nada menos que pinça de seis pistãos. A suspensão dianteira é invertida, com 47mm de diâmetro e 120mm de curso. A traseira é mono, com 127mm de curso. Ambas Showa, reguláveis. O painel tem computador e o peso a seco é de 168kg. A Buell é importada oficialmente para o Brasil. Informações: (31) 3275-2711.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade