Honda CBR 1000 RR Fireblade: Matou a pulga

Equipada com a ousadia de freios ABS, superesportiva tem comportamento praticamente igual ao do modelo normal, oferecendo muito mais segurança e desempenho impecável

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 10/12/2009 12:28 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Fotos Caio Mattos/Honda/Divulgação
Impensável até bem pouco tempo atrás, o sistema de freios ABS para motocicletas do tipo superesportivas conseguiu o que parecia impossível e agora também está presente na categoria. A Honda CBR 1000 RR Fireblade venceu a desconfiança e passa a ser equipada com o sistema, embora, por via das dúvidas, também seja comercializada uma versão do modelo sem o ABS. É que para os mais puristas, uma moto superesportiva, assim como os modelos de competição, devem ser comandados exclusivamente pelo piloto, sem a interferência de mecanismos que possam contrariar as intenções e instinto de piloto. Uma equação tão difícil que só foi possível com o avanço da tecnologia.

Veja mais fotos da Honda CBR 1000 FireBlade!


O desenvolvimento da eletrônica embarcada foi de tal ordem, que o sistema de freios ABS que equipa a CBR 1000 RR Fireblade, lançada mundialmente em 2008 e importada oficialmente para o Brasil, atua com precisão cirúrgica e de forma quase imperceptível, para não comprometer o prazer da pilotagem no limite e matar de vez a pulga atrás da orelha dos mais resistentes. Mas não é só. Além do sistema ABS, que impede o travamento das rodas nas frenagens radicais, a CBR 1000 RR também incorpora o sistema CBS, de frenagem combinada, que distribui a pressão dos freios entre as duas rodas, independentemente da vontade do piloto.

Pilotando

Acelerar uma superesportiva é um prazer. No caso da CBR 1000 RR Fireblade, equipada com motor de quatro cilindros em linha, 999,8cm³, quatro válvulas por cilindro, refrigeração líquida e injeção eletrônica, são nada menos que 178,1cv de potência a 12.000rpm e torque de 11,4kgfm a 8.500rpm, que empurram a moto de a até100 km/h em cerca de três míseros segundos e antes de engatar a terceira marcha. Em um piscar de olhos as curvas chegam rápido e é nesta hora que o sistema ABS/CBS faz toda diferença. Funciona como uma espécie de anjo da guarda, protetor dos erros e das barbeiragens a que todos estão sujeitos.

O sistema ABS leve não prejudica o equilíbrio exemplar da superesportiva - O sistema ABS leve não prejudica o equilíbrio exemplar da superesportiva


O sistema entra em ação sem dar pistas, como em outros modelos, vibrando o manete e pedal, por exemplo. Funciona milimetricamente sem que o piloto perceba, aumentando bastante o coeficiente de segurança, que foi o foco do projeto. Exatamente por ser um modelo de alto desempenho, que, teoricamente, expõe mais o piloto A central eletrônica que comanda os freios é um computador que interpreta a necessidade de maior ou menor pressão na linha hidráulica dos freios, acionando uma poderosa bomba, que executa a ordem instantaneamente, mas de forma tão sutil que não compromete a satisfação de pilotar perto do limite.

Estrutura

Toda a parafernália, porém, cobrou seu preço. Acrescenta 11kg no peso final, que passa de 177kg para 188kg a seco. Superada a desconfiança em um sistema que tem raciocínio próprio, além de mais rápido e preciso daquela peça que segura o guidão, pode-se desfrutar com mais desenvoltura a parte ciclística da CBR 1000 RR Fireblade. Projetada dentro do conceito de centralização das massas, tem escape curto de saída baixa e quadro construído em alumínio, do tipo diamond, extremamente compacto, que proporciona curta distância entre eixos, de 1.410 mm, favorecendo a agilidade nas curvas, ajudada por rodas de liga leve de 17 polegadas.

A posição de pilotagem é típica das superesportivas, exigindo um certo malabarismo da coluna. Entretanto, conta com amortecedor de direção de série, que aumenta a sensação de segurança, com o guidão sempre firme. O painel é completo, com o conta-giros na cara do piloto e também com luz indicativa do ABS. Os freios dianteiros são duplos, com discos de 320mm de diâmetro. O traseiro tem 220mm de diâmetro. A suspensão dianteira é invertida, com 120mm de curso, e a traseira, do tipo mono, com 139mm. Ambas reguláveis. O visual é mais arredondado e discreto. A Honda CBR 1000 RR Fireblade com freios ABS/CBS tem preço sugerido de cerca R$ 75.000, sujeito às variações cambiais. Informações na rede autorizada de motos importadas da Honda.

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação