MV Agusta Brutale 1090RR - Passaporte canarinho

Modelo com estilo naked tem motor de quatro cilindros em linha à mostra, controle de tração, painel que mistura elementos analógicos e digitais e sotaque caboclo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 04/01/2012 20:55 / atualizado em 04/01/2012 21:07 Téo Mascarenhas /Estado de Minas

Fotos: MV Agusta/Divulgação
O modelo naked MV Agusta Brutale 1090RR nasceu em 2010 de mãe nobre e em requintado berço, já que é baseada na badalada superesportiva F4, responsável pelo relançamento da marca italiana em 2007 e dona de 37 títulos mundiais nas pistas, que alimentaram sua fama em todo o mundo. Enquanto a mãe tem carenagem integral, a Brutale 1090RR faz questão de deixar os quatro cilindros em linha do motor à mostra, assim como parte do quadro, com estrutura em treliça de aço cromo molibidênio. A falta da roupagem, que define o estilo naked (pelado), também proporciona características mais amigáveis de condução em relação ao modelo-mãe, sem deixar a esportividade e agressividade de lado.

 

Veja mais fotos da MV Agusta Brutale 1090RR!

 

Produzida em Varese, Norte da Itália, a MV Agusta 1090RR, assim como a irmã 1090R (com componentes menos sofisticados) e a mãe superesportiva F4, está sendo montada em Manaus, Amazonas, na fábrica da brasileira Dafra (pela primeira vez fora da Itália), que já está comercializando os modelos em rede de concessionárias própria. Todas com status de nacionais. O modelo Brutale 1090RR, com a responsabilidade do duplo R no nome, que indica seu caráter mais esportivo, tem motor com 16 válvulas radiais, desenvolvido originalmente em colaboração com a Ferrari, injeção eletrônica, refrigeração líquida e 1.078cm³ de cilindrada, que entrega 144,2cv a 10.300rpm e um torque de 11,2kgfm a 8.100rpm, capaz de proporcionar uma pilotagem rápida e bastante divertida.

ANDANDO A posição de comando não exige os malabarismos dos modelos superesportivos. É mais relaxada e natural, mas obriga o corpo a ficar ligeiramente inclinado para frente, para lembrar que a cavalaria deve ser utilizada de forma mais progressiva e também para encarar velocidades mais elevadas sem a aerodinâmica do para-brisa. Para não haver dúvidas, o propulsor conta com o recurso eletrônico do controle de tração em oito níveis e dois tipos de mapeamentos, nas posições sport e rain. O modo sport usa toda a tropa e o modo rain (chuva) deixa as retomadas bem mais suaves, bastante úteis em situações de pisos escorregadios.

As rodas de liga leve, com aros de 17 polegadas de diâmetro, facilitam as mudanças bruscas de direção em uma condução mais apimentada. As suspensões reguláveis também. Na dianteira, a 1090RR conta com um garfo Marzocchi invertido, com tubos de 50mm de diâmetro e 130mm de curso. Na traseira, o amortecedor único, ancorado em balança de alumínio do tipo monobraço, é Sachs, com 120mm de curso. O conjunto pode ser ajustado para o peso e tipo de tocada de cada um. Os freios não contam com o sistema ABS, mas são bem dimensionados, proporcionando ótima modulação, mesmo quando exigidos ao extremo.

BREQUES Para tanto, contribuem as mangueiras revestidas, tipo aeroquip de aviação, que impedem o efeito conhecido como borrachudo, no qual o manete fica com curso longo e impreciso. Na roda dianteira, dois discos de 320mm de diâmetro, com pinças radiais Brembo. Na traseira, um disco com 210mm de diâmetro. Para facilitar a condução, o guidão também conta com amortecedor de direção, que reduz as vibrações e ajuda a conservar a trajetória escolhida. O painel mistura elementos analógicos, como o conta-giros, e digitais, com informações de nível de combustível (23 litros), marcha engatada, velocidade, modo de mapeamento escolhido e os hodômetros total e parcial.
As suspensões podem ser reguladas, facilitando a pilotagem - As suspensões podem ser reguladas, facilitando a pilotagem


O visual, criado nas pranchetas do consagrado desenhista Massimo Tamburini, proporciona uma sensação de robustez, condizente com o nome Brutale, brutal em português. Para tanto, o volume do motor e quadro ficam concentrados na parte central, enquanto a traseira é mais afilada e conta com lanterna com lâmpadas do tipo LED. Na dianteira, o farol é o destaque. Com formato ovalado de grandes proporções, fica abaixo da microcarenagem, que abriga o painel. Os retrovisores fazem par com as setas dianteiras. O peso a seco é de 190kg e o câmbio tem seis marchas. O modelo Brutale 1090RR tem preço sugerido de R$ 64 mil, enquanto o 1090R, R$ 56 mil, e a F4, R$ 68 mil. A concessionária em Belo Horizonte, com nome de MV Agusta BH, será inaugurada ainda em janeiro de 2012. Informações:
www.mvagustamotos.com.br.

Tags:

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe