Dafra Roadwin 250R - Novo degrau

Moto equipada com motor de um cilindro, freio dianteiro com duplo disco e visual encorpado tenta conciliar esportividade e conforto para o dia a dia. Saiba mais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/02/2012 16:20 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Fotos: Dafra/Divulgação
De Indaiatuba, SP
- A sul-coreana Daelim, que já esteve oficialmente no Brasil e agora volta indiretamente, a Dafra desenvolveu o modelo esportivo Roadwin 250R com motor de um cilindro, injeção eletrônica e refrigeração líquida. A estratégia no mercado nacional é o consumidor do segmento que sonha subir um degrau com um modelo mais sofisticado, mas que também seja acessível. A Roadwin 250R, com preço sugerido de R$ 12.490, pretende disputar o início desta escada, abocanhando cerca de 30% do bolo, que já conta com os modelos Kasinski Comet GT-R 250 e Kawasaki Ninja 250R, ambas com motorização de dois cilindros, e ainda no primeiro semestre deste ano, a Honda CBR 250R.

Para encarar a concorrência e cumprir a ousada meta, a Dafra procurou resolver uma aparentemente insolúvel equação. Dotar o modelo, com pretensões esportivas, de conforto para rodar também no dia a dia. Para tanto, a engenharia da montadora nacional queimou fosfato, consumindo 500 mil quilômetros em testes e mais 1.500 horas em dinamômetros para, em conjunto com a Daelim, modificar o guidão, que ficou mais alto, ajustar as suspensões, recalibrar o sistema de injeção eletrônica para o combustível brasileiro com etanol. Além disso, adotou novos pneus nacionais, além do descanso central, e alterou o visual da parte traseira, que ficou mais fina, ganhando também alças para o passageiro e lâmpadas do tipo LED no farolete.

Andando O guidão mais alto deixa a posição de pilotagem relaxada, sem contorcionismos, mas sacrifica a esportividade. O descanso central é muito útil no dia a dia, mas além de acrescentar peso, raspa com muita facilidade nas curvas mais radicais, na eterna disputa entre velocidade e conforto. Entretanto, como a utilização em caráter não esportivo prevalece quase o tempo todo, o formato pode ser absolvido. O que não pode ser é a falta do simples corta-corrente e do sistema que impede o motor de funcionar com marcha engatada e descanso acionado. Pecados que a marca está corrigindo, já nas primeiras motos de série.

A suspensão dianteira, do tipo telescópica não invertida, tem 128mm de curso e foi recalibrada, assim como a traseira, do tipo mono, com 26mm de curso. Ambas sem regulagem. A nova calibragem deixou o conjunto mais macio em relação ao modelo original, especialmente na traseira, mais uma vez privilegiando o conforto e não a esportividade pura, que exige suspensões mais rígidas. Porém, se mostraram corretas na equação de utilização diária e ao acelerar. O conjunto casou bem com os pneus nacionais SportDemon, com medidas de 110/70 na dianteira e 130/70 na traseira, com rodas de liga leve de aros de 17 polegadas.

Visual O motor de um cilindro entrega 24cv a 9.000rpm e torque de 1,9kgfm a 7.000rpm. Um desempenho razoável e sem vibrações para um motor monocilíndrico de apenas 250cm³, mas que precisa ser mais exigido ou esguelado para melhor rendimento em uma condução esportiva para justificar sua classificação, o que certamente também eleva o consumo. Se comparado aos outros motores do segmento, equipados com dois cilindros, perde em potência e velocidade final (declarada em 130km/h), mas ganha folgado no quesito preço, embora a Honda ainda não tenha revelado o valor de sua nova CBR 250R, também com um cilindro.

Os freios são poderosos. Na dianteira, dois discos ventilados de 290mm de diâmetro, com cáliper de duplo pistão. Na traseira, um disco simples ventilado, com 220mm de diâmetro. Quando exigidos, mantêm o comportamento preciso. O painel é completo, equipado com o conta-giros analógico em destaque, como convém a uma esportiva, além de tela digital, com velocímetro, relógio de horas, hodômetros total e parcial, indicadores de nível de combustível (capacidade de 15 litros), e de temperatura. O câmbio tem cinco marchas; o quadro berço duplo, o peso em ordem de marcha, ou abastecida, de 173kg. O visual impressiona com a carenagem integral de bom acabamento, banco em dois níveis, escape lateral cromado e o conjunto óptico de dois faróis separados por uma tomada de ar, conferindo impressão de volume, que certamente vai atrair os consumidores em busca de status.
O motor com um cilindro fornece 24cv a 9.000rpm. Os freios são poderosos e eficientes, com duplo disco na dianteira - O motor com um cilindro fornece 24cv a 9.000rpm. Os freios são poderosos e eficientes, com duplo disco na dianteira

Tags:

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe