Namoro com o passado

Primeira Indian com refrigeração líquida, Scout se inspira em modelo de 1919 com tecnologia atual

Combinando estilo retrô com tecnologia atual, Indian Scout tem motor V-Twin, refrigeração líquida e freios ABS. Quadro é de alumínio e forração do banco em couro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/06/2016 10:00 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
Indian/Divulgação
Pela primeira vez em sua história, que começou em 1901, a marca americana Indian produz uma motocicleta equipada com refrigeração líquida. A estratégia é apresentar uma moto com tecnologia atual, mas sem esquecer o passado que forjou sua trajetória. A nova Scout obedece essa linha, com visual inspirado no primeiro modelo, lançado em 1919, em uma releitura com requintes de acabamento. O banco é em couro legítimo, mas tem estilo egoísta, como na original. Só há lugar para o piloto, sendo acessório o do garupa.

Além disso, os para-lamas são bem envolventes, também seguindo o estilo pioneiro. Entretanto, a modernidade está presente, representando o salto no tempo, com lanterna traseira de LED, rodas de liga leve, freios a disco com ABS e o painel com tela digital inclui conta-giros. O sistema de transmissão final é por correia dentada em vez da tradicional corrente. A arquitetura do motor foi mantida, com o clássico dois cilindros em V, inclinados a 60 graus.

MOTOR O propulsor é o destaque. Desenvolvido pelo conglomerado Polaris, que relançou a marca em 2011, e também produz quadriciclos, UTVs e as motocicletas Victory, tem funcionamento harmonioso e suave. Com 1.133 cm³ de cilindrada, conta com injeção eletrônica, quatro válvulas por cilindro e duplo comando. O resultado é o torque de 9,97kgfm a 5.900rpm e potência de 100cv a 8.100rpm. Além disso, fica propositalmente exposto, com detalhes de acabamento polidos nos cabeçotes formando um belo conjunto.

A posição de pilotagem deixa pés e braços esticados. O banco é forrado em couro e o do garupa acessório - Indian/Divulgação A posição de pilotagem deixa pés e braços esticados. O banco é forrado em couro e o do garupa acessório
Outra modernidade é o quadro. Em vez de aço, é construído em alumínio forjado e também fica exposto em parte, logo abaixo do banco. Contudo, não foi capaz de reduzir o peso, que acusa 257kg abastecida. O tanque de combustível é longo e também tem formas inspiradas no modelo do passado, além de ostentar a logomarca Indian com as mesmas letras originais. Porém, a tampa segue os padrões modernos, em estilo aeronáutico, mas sua capacidade é de apenas 12,5 litros, o que limita a autonomia da estradeira.

ANDANDO O banco fica a baixos 635 milímetros do chão, permitindo apoiar os dois pés, reduzindo a sensação de peso. A posição de pilotar típica das custom, com guidão mais largo e pés esticados em pedaleiras avançadas, além do baixo centro de gravidade, facilita o equilíbrio e a Scout fica “na mão”. A maior distância entre-eixos (1.562 milímetros) e o garfo mais inclinado, favorecem a performance nas retas, mas não faz feio nas curvas, com aros de apenas 16 polegadas, calçadas com pneus de perfil mais alto para compensar, embora a inclinação fique limitada a 31 graus antes de raspar.

Indian/Divulgação
O motor muito redondo, mas com escape duplo, que destoa pelas grandes dimensões, também surpreende nas retomadas, ajudado pelo câmbio de seis marchas.A suspensão dianteira é convencional, com tubos de 41 milímetros e 120mm de curso, e a traseira, com dois amortecedores e regulagem na pré-carga, tem apenas 76 milímetros de curso, o que castiga nos buracos. Os freios a disco têm a mesma dimensão nas duas rodas: 298 milímetros e não reclamam do peso. A Indian Scout tem preço sugerido de R$ 54.990. Informações: Indian BH (31) 3306-3000.

Tags: indian retrô vrum Indian Scout motor V-Twin refrigeração líquida marca norta-americana Estado de Minas

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
12 de fevereiro de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação