Regime com músculos

Honda CBR 1000RR Fireblade (ou Lâmina de Fogo) é modernizada para comemorar os 25 anos

Totalmente reformulada, Honda CBR 1000RR Fireblade 2017 ficou mais leve e mais potente, além de contar com muita eletrônica no motor, freios e suspensões, que são ajustadas automaticamente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 16/10/2016 12:22 / atualizado em 17/10/2016 15:36 Téo Mascarenhas /Estado de Minas
A Fireblade perdeu 15kg em relação ao modelo anterior. Controles de tração, de empinadas e de trocas de marcha também estão presentes - Honda/Divulgação A Fireblade perdeu 15kg em relação ao modelo anterior. Controles de tração, de empinadas e de trocas de marcha também estão presentes
A linha 2017 da superesportiva CBR 1000RR, conhecida como Fireblade ou Lâmina de Fogo, chega para comemorar os 25 anos do modelo, que foi completamente modernizado. A moto é importada oficialmente para o Brasil, mas só deverá desembarcar aqui no ano que vem. Além de novo visual, a Fireblade ganhou finalmente um “pacotaço” eletrônico que teimava em não adotar, mais 11 cavalos no motor de quatro cilindros em linha, que agora atinge 189cv a 13.000rpm, além de um caprichado regime que reduziu nada menos que 15 quilos na balança.

O aumento na potência e a redução do peso para 195kg, já abastecida, proporcionaram uma melhora na relação peso x potência (quase 1cv para cada quilo), além de otimizar a dirigibilidade. O maciço emprego da eletrônica permite ao piloto selecionar o mapeamento do motor com cinco níveis de entrega de potência, nove níveis de atuação do controle de tração e sistema combinado C-ABS, que pode ser usado em curvas, com três graduações e pinças Brembo. Tudo processado por uma avançada unidade de medição de inércia e reunido em três modos de condução.

VERSÕES Além de todos os ajustes no motor e no freio, a nova CBR 1000RR Fireblade conta ainda com sistema antiempinadas e trocas de marcha tanto para cima quanto para baixo (reduções), sem necessidade de acionar a embreagem (quickshift). Tudo mostrado no completamente novo painel eletrônico, que conta com sistema que se adapta automaticamente às condições de luminosidade e pode ser visualizado em três apresentações diferentes: street, mechanic e circuit. Este último prioriza informações relevantes para pista, como conta-giros.

A nova CBR 1000RR Fireblade chega em duas versões: a SP e a SP2. Ambas com toda a parafernália eletrônica. Porém, a SP2 conta com rodas de liga da grife Marchesini, ainda mais leves, pistãos, válvulas e câmara de combustão adaptadas para receber um kit especial “race”, que transforma o modelo em uma motocicleta pronta para competir. O quadro permanece com a mesma arquitetura de dupla viga de alumínio, porém, com reforços estruturais para suportar a potência maior. Mesmo assim, o esforço para reduzir peso economizou 300 gramas.

O motor tem quatro cilindros em linha e 189cv - Honda/Divulgação O motor tem quatro cilindros em linha e 189cv
NA BALANÇA A lipoaspiração continuou em um novo subquadro 800 gramas mais leve, e pela primeira vez em uma moto de série, em um tanque de combustível fabricado em titânio, que reduziu o peso em 1,3kg em relação ao anterior, de aço. O escape também leva titânio e o motor vários componentes nobres, como magnésio, reduzindo seu peso em 2kg. Entretanto, assim como a potência, o torque subiu e agora atinge 11,8kgfm a 11.000rpm. Com isso tudo, o que certamente também vai subir será o preço, embora ainda não tenha sido anunciado.

A eletrônica também está presente nas novas suspensões, que agora são da marca Ohlins, conectadas à unidade de medição de inércia, que detecta a inclinação lateral, longitudinal e aceleração, para adaptar em tempo real a suspensão dianteira e também a traseira. Mesmo assim, as suspensões têm três modos automáticos e três modos manuais. Um verdadeiro computador ambulante, que ficou ligeiramente mais curto na distância entre-eixos, em nome da agilidade. Já o visual ganhou novas tomadas de ar dianteiras e uma decoração mais esportiva.

Os freios ABS permitem atuação em curvas - Honda/Divulgação Os freios ABS permitem atuação em curvas
Matéria editada em 17/10/2016

Tags: superesportiva vrum Honda CBR 1000RR Fireblade 2017 Honda CBR 1000RR Fireblade regime com músculos modelo 2017 Estado de Minas

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
Queremos sua ajuda para deixar a experiência no VRUM ainda melhor! Participe Participe