Bisturi geral

Apresentada nos EUA, nova Yamaha YZF-R6 segue a trilha da R-1

Modelo 2017 da Yamaha YZF-R6 ganhou eletrônica e componentes nobres, como titânio e magnésio, além de visual inspirado nas motos de competição do mundial de Moto GP, ficando mais esportivo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 30/10/2016 13:00 / atualizado em 30/10/2016 13:01 Téo Mascarenhas /Estado de Minas

Na dianteira, os faróis ficam escondidos e a tomada de ar central bem aparente - Yamaha/Divulgação Na dianteira, os faróis ficam escondidos e a tomada de ar central bem aparente
A classe superesportiva 600 sofreu uma espécie de sanduíche com o avanço tecnológico dos modelos menores de um lado e, de outro, com a miniaturização dos modelos maiores. Porém, a modernização também chegou para as 600, como a nova Yamaha R-6, apresentada nos Estados Unidos, e que vai chegar ao mercado mundial em abril de 2017. A nova superesportiva R-6 seguiu a trilha da irmã maior, R-1, especialmente no visual, adotando faróis com LEDs quase camuflados e grande tomada de ar frontal na carenagem para turbinar o desempenho em altas velocidades.

As mudanças no desenho foram baseadas na R-1, que, por sua vez, foi inspirada no modelo M-1, atual campeã do Mundial de Moto GP. Uma estratégia para conferir um aspecto e identidade ainda mais esportivos à família R, que conta também com os modelos R-3, já comercializado no Brasil, e R-125. As mudanças no visual também proporcionaram melhor performance aerodinâmica, com ganho de 8% em relação ao modelo anterior, graças à nova carenagem, novo para-brisa e setas integradas aos espelhos retrovisores.

ELETRÔNICA Como tendência irreversível, a eletrônica também foi adotada generosamente. Conta com controle eletrônico de aceleração, de admissão de ar e de tração, com seis níveis de interferência, selecionáveis em botão no guidão, além da função desativada. Na hora de passar marchas do câmbio de seis velocidades, com uma relação mais curta, a nova R-6 está equipada com o quickshifter, que permite trocas sem desacelerar e sem usar a embreagem, através de um cirúrgico “corte” no motor. Além disso, uma luzinha no painel informa o momento ideal das trocas.

A eletrônica tem modos de pilotagem e controle de tração - Yamaha/Divulgação A eletrônica tem modos de pilotagem e controle de tração

A aerodinâmica foi melhorada com novo para-brisa - Yamaha/Divulgação A aerodinâmica foi melhorada com novo para-brisa
A eletrônica continua com adoção de três modos de condução, que alteram as respostas do motor e detectam automaticamente o desgaste do pneu traseiro para maior segurança e desempenho, e também nos freios, equipados com sistema ABS. Os freios foram herdados da R-1, com pinças radiais de quatro pistãos, que mordem dois discos de 320mm de diâmetro na dianteira. Na traseira, um disco simples com pinça de dois pistãos. O motor de quatro cilindros em linha com 599cm³ de cilindrada não foi alterado, mas ajustado para cumprir as exigências ambientais de emissões.

Freios com pinças radiais que mordem discos de 320mm - Yamaha/Divulgação Freios com pinças radiais que mordem discos de 320mm
HERANÇA A potência e o torque não foram revelados, mas devem permanecer na casa dos 130cv e dos 6,5kgfm, respectivamente, em função das restrições impostas pela redução de emissões no escape. Outra herança da irmã maior R-1 foi na suspensão dianteira, com bengalas Kayaba invertidas, que passaram de 41mm para 43mm de diâmetro, além de um curso de 120mm, com os ajustes para o novo peso e potência da R-6. A suspensão traseira é do tipo mono, também Kayaba, e com 120mm de curso. Ambas amplamente ajustáveis.

O motor não mudou e tem quatro cilindros em linha - Yamaha/Divulgação O motor não mudou e tem quatro cilindros em linha
Em compensação, a engenharia da marca reduziu peso com um tanque de combustível de alumínio 1,2kg mais leve que o anterior de aço, um novo subquadro traseiro em magnésio, que também permite nova postura ao piloto, mais encaixada e esportiva. O silenciador do escape é de titânio e a tampa das válvulas e do motor, de magnésio. O quadro é em dupla trave de alumínio, assim como a balança da suspensão traseira e as rodas com aros de 17 polegadas de diâmetro.

Tags: vrum Yamaha YZF-R6 modelo 2017 visual inspirado nas motos de competição Bisturi geral Estado de Minas

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
20 de novembro de 2017
04 de novembro de 2017

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação