Memória com estilo

Triumph Bonneville Bobber 1200 tem visual que remete aos anos 1940, mas traz modernidades

Com suspensão traseira camuflada e banco individual, modelo tem visual marcante e motor de dois cilindros, além de ser equipado com controle de tração e dois modos de pilotagem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/10/2017 15:41 Téo Mascarenhas /Estado de Minas

O estilo da Bobber lembra as motos militares do pós-guerra, que eram depenadas a ajustadas - Gustavo Epifânio/Triumph/Divulgação O estilo da Bobber lembra as motos militares do pós-guerra, que eram depenadas a ajustadas
 

O estilo retrô da inglesa Triumph Bobber incorpora uma vertente que nasceu na década de 1940, no pós-guerra, quando as robustas e pesadas motocicletas militares eram depenadas e ajustadas, eliminando os excessos de quilos e todos os supérfluos para uso civil. Os para-lamas eram cortados (bobber), reduzidos ao mínimo, ou eliminados, especialmente na dianteira. O tanque era reduzido, a pintura conservava traços rústicos e o banco substituído por assento individual, deixando a roda traseira bem destacada. Tudo para se diferenciar, ficar mais leve e aumentar o desempenho.

Os retrovisores compõem o estilo, fixados nas pontas do guidão - Gustavo Epifânio/Triumph/Divulgação Os retrovisores compõem o estilo, fixados nas pontas do guidão

A Bobber segue o figurino com requintes de fidelidade, que inclui uma suspensão traseira camuflada, reproduzindo as chamadas “rabo-duro” da época, que contavam somente com a resistência do piloto, as molas do assento e do pneu no papel de amortecimento. Entretanto, os sinais de modernidade são inevitáveis, aumentando também a segurança. Os freios são a disco, inexistentes na época, nas duas rodas, equipados com sistema ABS. Na dianteira, disco simples de 310mm de diâmetro, com pinça de duplo pistão. Na traseira, disco de 255mm.

 

 

INVISÍVEL A tecnologia atual também está presente no motor, contribuindo de forma invisível para aumentar a performance. O acelerador é eletrônico e o propulsor de dois cilindros paralelos, herdado do modelo Bonneville T 120, conta com controle de tração e dois modos de condução: estrada, para condições normais de rodagem, e chuva, para trafegar em pisos com baixa aderência, com entrega de potência mais progressiva. Um item, porém, não deu para esconder: o radiador do arrefecimento a líquido, embora o propulsor conserve as aletas de dissipação de calor, típicas dos motores a ar da época.

O quadro mais longo e a baixa altura não permitem uma condução radical - Gustavo Epifânio/Triumph/Divulgação O quadro mais longo e a baixa altura não permitem uma condução radical

Com dois cilindros paralelos e 1200cm³, fornece 77cv a 6.100rpm e torque de 10,8kgfm a apenas 4.000rpm, favorecendo as retomadas de velocidade, sem precisar ficar recorrendo com insistência ao câmbio. Para tanto, contribui outro arranjo invisível. A movimentação interna dos pistãos obedece uma defasagem de 270 graus no virabrequim, que deixa o motor mais vigoroso, com resposta ainda melhor, produzindo, porém, como efeito colateral, um som não tanto afinado, emitido pelos escapes. Um de cada lado, com ponteiras chanfradas.
O assento único deixa o conjunto traseiro em destaque e pode ser regulado - Gustavo Epifânio/Triumph/Divulgação O assento único deixa o conjunto traseiro em destaque e pode ser regulado

ANDANDO A Triumph, oficialmente estabelecida no Brasil, com fábrica em Manaus, investe forte na linha Bonneville de modelos clássicos, que já responde por cerca de 25% de seu mix e deve atingir um terço das vendas nos próximos anos. A Bobber é mais um reforço, com características ainda mais explícitas. Dessa forma, pilotar o modelo também requer uma filosofia clássica. O quadro mais longo e a baixa altura não permitem uma condução radical, assim como as suspensões mais curtas, que requerem um piso mais lisinho, compatível com o motorzão, que responde sem reclamar.

O painel consiste em um relógio com elementos analógicos e digitais - Gustavo Epifânio/Triumph/Divulgação O painel consiste em um relógio com elementos analógicos e digitais

Na suspensão dianteira, garfo convencional protegido por guarda-pó sanfonado, com tubos de 41mm e 90mm de curso. Na traseira, sistema mono camuflado, com 76,9mm. Ambos Kayaba. Por outro lado, o banco tipo selim tem um útil ajuste longitudinal, que deixa o piloto bem confortável. O painel, com relojão único arredondado, tem elementos analógicos e digitais, incluindo computador de bordo. A iluminação do farolete e setas são em LED, e os retrovisores fixados nas pontas do guidão. O tanque comporta 9,1 litros e o peso a seco é de 228kg. O preço sugerido é de R$ 49.990.
Lanterna traseira e as setas contam com LEDs - Gustavo Epifânio/Triumph/Divulgação Lanterna traseira e as setas contam com LEDs

Os freios são a disco com sistema ABS - Gustavo Epifânio/Triumph/Divulgação Os freios são a disco com sistema ABS


RAIADAS

GP GERAIS A etapa final do GP Gerais, no Circuito dos Cristais, em Curvelo, será em 4 e 5 de novembro. Haverá praça de alimentação, show de wheeling, moto passeio na pista de 4.420 metros, área kids, música, estacionamento grátis para motos, espaço fast girls, camarotes e trackday categoria touring. Informações: (31) 99971-8318, whatsapp (31) 99939-6783 e www.gpgerais.com.br.

MILHÕES A Honda celebrou a produção global de 100 milhões de Super Cubs em suas diversas versões. A “avó” da “nossa” Biz atualmente é produzida em 16 fábricas em 15 países. O início foi em agosto de 1958 e durante este tempo o modelo já foi comercializado em 160 países ao redor do mundo.

CARTÃO A Resolução 697 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada em 18 de outubro, autoriza a quitação de débitos de veículos, inclusive multas, por meio de cartões de débitos e créditos, e poderão também ser parceladas. Agora cabe a cada órgão de trânsito implementar a medida.

HARLEY Clientes que comprarem peças, acessórios e roupas no valor de R$ 400 nas lojas da marca concorrem a 10 visitas guiadas, com direito a acompanhante, na sede da Harley-Davidson em Milwaukee, Estados Unidos, onde a moto nasceu. Visitam também o museu da marca, com mais de 110 anos.

BAG Depois de desenvolver um sistema de airbag no modelo Gold Wing, que funciona em colisões frontais, por meio de sensores de desaceleração instalados no garfo da suspensão dianteira, a Honda também está desenvolvendo o sistema para scooters. O princípio de funcionamento é semelhante, também para colisões frontais.

Tags: vrum mascarenhas téo 1200 bobber bonneville triumph

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
16 de abril de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação