Nave terrestre

Com pilotagem típica das tourings, a Indian Roadmaster 1811 chega por R$ 104.990

Equipada com motor de dois cilindros e muito torque, a estradeira Indian Roadmaster 1811 tem grandes dimensões e mordomias para viagens, com bagagem e conforto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 21/03/2018 16:17 Téo Mascarenhas /Estado de Minas

A Roadmaster é uma luxuosa e avantajada estradeira com todos os requintes e mordomias - Mario Villaescusa/Indian/Divulgação A Roadmaster é uma luxuosa e avantajada estradeira com todos os requintes e mordomias
 

Os motores com dois cilindros em V foram responsáveis pelo sucesso da marca Indian, que nasceu nos Estados Unidos em 1901. Entretanto, apesar da preferência ianque por este tipo de propulsor, a fábrica acabou fechando as portas na década de 1950, sem reação frente à invasão de marcas europeias, mais rápidas, esportivas e leves, e alguns anos depois, sacramentada com o desembarque das japonesas, ainda mais eficientes e acessíveis. O nome Indian, contudo, não morreu e foi ressuscitado em 2011 pela conterrânea Polaris, com tecnologia e componentes atuais.

O motor com 1.811cm³ fornece 15,5kgfm de torque a apenas 3.000rpm - Indian/Divulgação O motor com 1.811cm³ fornece 15,5kgfm de torque a apenas 3.000rpm

A Polaris já comercializa quadriciclos e Utility Task Vehicle (UTVs), algo como veículos utilitários multitarefas, um divertido misto de carro para o fora de estrada, e também desembarcou no Brasil em 2015, inicialmente produzindo em Manaus (atualmente importando) as novas Indian, repetindo o desafio de enfrentar um mercado em recessão. O modelo topo de linha, Roadmaster, representa essa ousadia. Uma luxuosa e avantajada estradeira, com todos os requintes, sofisticação, tecnologia e mordomias para somente se preocupar com as estradas, sem medo das distâncias.

 

 

VÊDOIZÃO O motor com dois cilindros em V não foi abandonado, mas, sim, reprojetado do zero. Batizado de Thunder Stroke 111 ganhou maiores dimensões. Com nada menos que 1.811cm³ (que equivale a 111 polegadas cúbicas), conta com inclinação de 49 graus e refrigeração a ar, e fornece uma dose cavalar de torque que atinge 16,5kgfm a apenas 3.000rpm. Músculos que ignoram os 414kg de peso a seco, que passa de meia tonelada quando abastecida, com piloto, garupa e a tralha de viagem. A potência não é revelada, mas passa dos 130cv.

A suspensão traseira mono tem ajuste a ar e o quadro é de alumínio - Indian/Divulgação A suspensão traseira mono tem ajuste a ar e o quadro é de alumínio

Para reduzir os números da balança, o quadro é em alumínio forjado, que também promove maior rigidez. O conjunto mecânico é o mesmo do modelo Chieftain, entretanto, surpreendentemente, a topo de linha, Roadmaster, só perde em volume de vendas para o modelo de entrada, Scout, com motor V2 de 1.131cm³, confirmando a ousada aposta. Apesar do volume, a Roadmaster tem no visual semelhanças com a pioneira Indian Chief, lançada em 1922, que ostentava no envolvente para-lama dianteiro a famosa cabeça de índio com cocar (que dá nome à marca).
O painel é sensível ao toque, mesmo com luvas - Mario Villaescusa/Indian/Divulgação O painel é sensível ao toque, mesmo com luvas

ANDANDO As dimensões impressionam. Porém, com a traseira levemente mais baixa que a dianteira, facilitam o embarque, ajudada por um banco do tipo sofá a 673mm do chão, que permite apoiar os dois pés na hora de parar. Entretanto, basta movimentar o modelo para que a sensação de volume e peso sejam minimizados, especialmente nas estradas. A posição de pilotagem é típica das tourings, com os pés e braços esticados em plataformas e guidão mais alto. No trânsito, a sensação é inversa e exige paciência, já que a agilidade fica bastante comprometida.

As bolsas, com capacidade para 142 litros, contam com controle remoto de abertura - Mario Villaescusa/Indian/Divulgação As bolsas, com capacidade para 142 litros, contam com controle remoto de abertura

Com pista livre, o piloto tem à disposição para-brisa com regulagem elétrica, aquecedores de manopla e bancos, e piloto automático. O painel conta com tela colorida sensível ao toque, mesmo com luvas, sistema de navegação e computador de bordo (também com acesso no guidão) e sistema de som com 200 watts e Bluetooth. A chave tem sensor de presença e destrava as malas (com 142 litros) à distância. A suspensão dianteira tem 119mm de curso e a traseira, mono, com regulagem a ar, 114mm. Os freios (três discos de 300mm) contam com ABS, e o preço sugerido é de R$ 104.990.

O visual tem a tradicional cabeça de índio no para-lama dianteiro - Mario Villaescusa/Indian/Divulgação O visual tem a tradicional cabeça de índio no para-lama dianteiro

 

RAIADAS

 

PRÊMIO A primeira etapa do Campeonato Mineiro de Motocross 2018, com 17 categorias, será disputada na cidade de Piranga, em 28 e 29 de abril. Os pilotos que participarem de todas as etapas concorrerão a uma motocicleta zero-quilômetro. A Honda CG 125 ainda será toda equipada com novos produtos Tech Ride. Informações: www.fmemg.esp.br.

LONGEVIDADE O piloto italiano de motovelocidade Valentino Rossi, de 39 anos e dono de nove títulos mundiais, renovou contrato com a Yamaha para mais duas temporadas. Rossi, uma das maiores estrelas da competição, participa do mundial até pelo menos 2020, quando completará 42 anos. O mundial começa amanhã no circuito de Losail, no Qatar.

RANKING O primeiro bimestre de 2018 revelou um aumento de 10,7% na produção de motocicletas em relação ao mesmo período de 2017. Foram produzidas, segundo a Abraciclo, associação do setor, 164.938 unidades. No ranking de vendas, os modelos street foram responsáveis por 51,5%, as motos de trail por 22,4%, as motonetas por 13,4%, os scooters por 6,6%, as nakeds por 2,3% e as demais por 3,8%.

EXCLUSIVIDADE A Ducati desenvolveu especialmente para o mercado brasileiro o modelo Multistrada Enduro Limited Edition, com dois pacotes exclusivos de acessórios: Touring e Enduro. O primeiro conta com malas laterais de alumínio, manoplas aquecidas e bolsa de guidão. O segundo conta com faróis extras, peito de aço, protetor de radiador, disco e transmissão.

SALÃO A oitava edição do Salão Moto Brasil será realizada no Rio de Janeiro, entre 25 e 27 de maio, no complexo de exposições do Riocentro. Além da exposição de novos modelos, a mostra vai contar com shows, concursos de customização, estandes de peças, acessórios e equipamentos, além de estacionamento para motos. Informações: www.salaomotobrasil.com.br.
 

Veículos

Encontre seu veículo

Ultimas Notícias

ver todas
16 de abril de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação