Publicidade

Estado de Minas

Com várias mordomias, Yamaha Tracer 900 GT ganha atualização na versão 2020

Com vigoroso motor de três cilindros em linha, modelo encara as estradas com piloto automático, manoplas aquecidas, quick shifter, painel TFT e aerodinâmica otimizada


postado em 06/08/2019 11:18

(foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)
(foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)

Mogi das Cruzes (SP)* - Já como modelo 2020, a Tracer 900 GT chega atualizada, incorporando mordomias para viagens, mais eletrônica e painel em TFT, mantendo o mesmo musculoso coração de três cilindros em linha de 847cm³, que garante esportividade e diversão. Herdado da naked MT 09 (também comercializada no Brasil), o propulsor tem a ousadia de conferir o título de Master of Torque (MT) ou mestre da força, entregando 115cv a 10.000rpm e torque de 8,92kgfm a 8.500rpm, que, porém, confirma a pretensão na prática, desferindo um legítimo soco na boca do estômago do piloto nas acelerações.


A “culpa” é da tecnologia crossplane, que conta com movimentação dos pistãos com defasagem de 270 graus no virabrequim, que garante vigor sem reclamar em todo o arco de rotações. Entretanto, para moldar a “nervosia”, a engenharia aplicou um truque mecânico no acelerador, alterando a velocidade de abertura das borboletas, que corresponde a três modos de pilotagem, operados por meio de simples toque de botão no punho esquerdo e sinalizados no painel. Modo A, mais agressivo; modo B, mais progressivo; e modo Standard, intermediário.

O painel é em TFT e pode ser personalizado(foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)
O painel é em TFT e pode ser personalizado (foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)

MÚLTIPLA Com isso, a Tracer 900 GT assume diferentes características para rodar no modo turismo, ou no modo mais apimentado. A porção turismo conta com para-brisa redesenhado e maior, proporcionando mais proteção, além de ser regulável manualmente, em três posições, mesmo em movimento. O encaixe do piloto também mudou, com banco mais estreito junto ao tanque (com novo acabamento de proteção), que permite mais comodidade na hora de apoiar os pés no chão. O guidão ficou 100mm mais estreito e o banco, em dois níveis, ganhou ajustes na altura para o piloto entre 850mm e 865mm.

A iluminação com duplo farol dianteiro é em LED(foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)
A iluminação com duplo farol dianteiro é em LED (foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)

A Tracer 900 GT versão 2020 também ganhou controle de tração em três níveis e o sistema de quick shifter que dispensa o uso da embreagem para subir as marchas no câmbio de seis velocidades. Para reduzir, ainda é necessário. Porém, a embreagem passa a ser deslizante e assistida, deixando o manete mais leve. Para viagens em baixas temperaturas, as manoplas passam a contar com aquecimento em três níveis, além de novos protetores de mão. Para o garupa, as pedaleiras foram reposicionadas, deixando as pernas mais esticadas e as alças de apoio remodeladas.

Os freios são ABS com duplo disco na dianteira(foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)
Os freios são ABS com duplo disco na dianteira (foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)

ANDANDO O motor é o destaque. Mais compacto e leve que um quatro cilindros em linha, a trinca funciona tão redondo quanto, além de proporcionar retomadas com a pegada de um V2. A posição de pilotagem deixa o piloto levemente mais em pé e mais confortável. Porém, a balança da suspensão traseira em alumínio foi alongada, aumentando a distância entre-eixos em 60mm, passando para 1.500mm. Com isso, a performance nas retas ficou melhor, incluindo o recurso do piloto automático. Nas curvas, o quadro em alumínio garante rigidez e os aros de 17 polegadas, agilidade.

O motor de três cilindros em linha entrega 8,92kgfm de torque(foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)
O motor de três cilindros em linha entrega 8,92kgfm de torque (foto: Sthephan Solon/Yamaha/Divulgação)

As suspensões também foram atualizadas. Na dianteira, garfo invertido com 137mm de curso, totalmente ajustável. Na traseira, sistema mono, com 130mm, e ajuste manual (sem ferramentas) na pré-carga. Os freios ABS são precisos e contam com duplo disco de 298mm na dianteira, com pinça de quatro pistãos e disco de 245mm na traseira. O painel é outro destaque, inspirado nas superesportivas, ganhou tela em TFT, computador de bordo e pode ser personalizado, inclusive na cor. Na iluminação conta com farol duplo (em carenagem mais aerodinâmica), luz de posição diurna e farolete traseiro em LED. As malas laterais, entretanto, só serão oferecidas como acessórios. O preço sugerido é de R$ 49.390.

(*) Viajou a convite da Yamaha

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade