Publicidade

Estado de Minas BIG BANG

BMW lança o modelo R18 com o maior motor boxer da marca

A BMW R18 se inspira no passado, mas acrescenta eletrônica, com modos de condução e facilidades na pilotagem


postado em 15/04/2020 14:12

Modelo foi apresentado como moto-conceito durante o badalado Concorzo D`Eleganza Villa Deste(foto: BMW/Divulgação)
Modelo foi apresentado como moto-conceito durante o badalado Concorzo D`Eleganza Villa Deste (foto: BMW/Divulgação)
 

Apresentado ainda como moto-conceito durante o badalado Concorzo D`eleganza Villa Deste, às margens do Lago de Como, na divisa da Itália com a Suíça, em maio de 2019, o modelo BMW R18 em sua versão final, equipado com o maior motor boxer jamais construído pela alemã BMW, foi lançado no início do mês, só que às margens de outro lago, Woodcliff Lake, no estado de New Jersey, nos Estados Unidos. É que a enorme cruiser, embora vai ser comercializada em diversos países, tem na terra do Tio Sam o seu principal mercado.


No Brasil, a BMW já importou oficialmente o modelo R 1200 C (que foi a moto do James Bond no filme O amanhã nunca morre, além do modelo “R nineT”, com propostas semelhantes, porém, com motorização menor. Desta forma, a nova R18 também pode desembarcar por aqui, embora não exista confirmação. Entretanto, a BMW seguiu outra linha ao desenvolver a R18. O projeto foi inspirado no modelo R5, fabricado entre os anos 1936 e 1937. Apesar do pouco tempo de vida, o modelo R5 marcou época pela vanguarda técnica apresentada.

Lado a lado, a musa inspiradora, R5, e a gigante R18(foto: BMW/Divulgação)
Lado a lado, a musa inspiradora, R5, e a gigante R18 (foto: BMW/Divulgação)

A suspensão dianteira tem capas, como na R5 do passado(foto: BMW/Divulgação)
A suspensão dianteira tem capas, como na R5 do passado (foto: BMW/Divulgação)

PASSADO O modelo R5, com motor boxer de 494cm³, foi a primeira motocicleta da marca BMW a contar com o câmbio no pé, como nas motos atuais, facilitando as trocas de marchas. Até então, a alavanca de câmbio era na mão. A suspensão dianteira também era telescópica, coberta com capas, e o quadro, em tubos de aço soldados. Porém, a suspensão traseira não existia e a tarefa de “amortecimento” ficava por conta do banco com molas, estilo selim. A nova R18 recria o modelo, adotando, contudo, tecnologia e eletrônica atuais, além da série First Edition, ou primeira edição, que vem com kit de memória, emblemas, ferramentas, boné, livro e outros agrados.

O painel é redondo, com pequena tela digital(foto: BMW/Divulgação)
O painel é redondo, com pequena tela digital (foto: BMW/Divulgação)

O motor, com a tradicional arquitetura de dois cilindros contrapostos (batizados de boxer, por se movimentarem como se estivessem boxeando), com arrefecimento a ar e óleo, tem nada menos que 1.802cm³ de cilindrada, tornando-se o maior da história da marca. A potência atinge 91cv a 4.750rpm, enquanto o pico de torque chega a 16,1kgfm a apenas 3.000rpm. Entretanto, a míseros 2.000rpm 95% do torque, ou 15,9kgfm, já está disponível, tornando a R18 um dragster em potencial. Para transmitir a força, um eixo cardã propositalmente exposto, como na R5.
Para transmitir a força, um eixo cardã propositalmente exposto, como na R5 (foto: BMW/Divulgação)
Para transmitir a força, um eixo cardã propositalmente exposto, como na R5 (foto: BMW/Divulgação)

O escapamento mais largo e cromado se destaca na lateral do modelo(foto: BMW/Divulgação)
O escapamento mais largo e cromado se destaca na lateral do modelo (foto: BMW/Divulgação)

PRESENTE Para domar o “big bang”, a eletrônica entra em ação com três modos de pilotagem: Rain, Roll e Rock. Também conta com controle de estabilidade automático (ASC), que pode ser desabilitado, e controle de arrasto (travamento) do grande torque do motor (MSR). Entre as mordomias de pilotagem, tem o assistente de partida em rampas e a marcha a ré (elétrica) para movimentar os 345kg em ordem de marcha, e iluminação adaptativa, que acrescenta foco no interior das curvas, à noite, para melhor visualização da trajetória, e chave inteligente de presença.

O motorzão boxer fornece muito torque em baixos giros(foto: BMW/Divulgação)
O motorzão boxer fornece muito torque em baixos giros (foto: BMW/Divulgação)

A suspensão dianteira conta com tubos de 49mm de diâmetro e 120mm de curso, cobertas com capas e sem regulagens, como na antepassada R5. A suspensão traseira (camuflada como na R5 “rabo duro”) é do tipo mono, com 90mm de curso e regulagens na pré-carga. Os freios, em rodas raiadas, contam com duplo disco na dianteira e simples na traseira. Todos com 300mm, pinças de quatro pistãos e sistema ABS Integral. O painel obedece ao estilo de época, redondo, assim como o farol com LED, mas conta com o computador de bordo. Os opcionais incluem bancos selim da grife Mustang Seat, escapes da Vance & Hines e acessórios do estúdio Roland Sands.
O banco tem opcional do tipo selim flutuante(foto: BMW/Divulgação)
O banco tem opcional do tipo selim flutuante (foto: BMW/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade