Publicidade

Estado de Minas

Cupê exagerado

O que mais impressiona no Cadillac Calais, de 1974, são as dimensões avantajadas. Modelo de duas portas tem estilo americano autêntico e é equipado com motor V8


postado em 22/08/2006 10:55

O enorme cupê tem cerca de 6,5m de comprimento, chama a atenção a onde passa e representa o conceito da década de 70.(foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM - 8/6/06)
O enorme cupê tem cerca de 6,5m de comprimento, chama a atenção a onde passa e representa o conceito da década de 70. (foto: Fotos: Marlos Ney Vidal/EM - 8/6/06)
A americana Cadillac apresentou seu primeiro modelo em 1902 e, em pouco tempo, a marca passou a ser vista como padrão mundial de qualidade automobilística. Fruto da associação entre um ex-comerciante de madeira e um especialista em motores, a fábrica produzia belos modelos, com sofisticação e perfeição no acabamento. Com o tempo, os modelos Cadillac passaram a ser reconhecidos por suas dimensões avantajadas, que, na prática, resultavam em automóveis com interior espaçoso.

O cirurgião plástico e colecionador de antigos Rodrigo Lacerda é proprietário de um Cadillac Calais de 1974. Ele conta que o carro foi importado naquele ano pelo piloto Nelson Piquet, que pouco usou o cupê. Depois, o automóvel foi parar nas mãos de um colecionador de Curitiba, para em seguida ser comprado por Rodrigo. “Comprei o carro em perfeito estado de conservação e hoje o hodômetro registra 9.460 quilômetros rodados, originais”, conta.

O cupê de duas portas realmente impressiona por suas dimensões generosas: tem 6,45m de comprimento. Com desenho marcado por linhas retas e superfícies planas, o Calais tem frente imponente com grade tipo colméia e faróis duplos redondos, além de muitos detalhes cromados. Rodrigo explica que o Calais série cupê de duas portas era identificado na época pelos pequenos vidros laterais traseiros.
Traseira enorme ao estilo rabo-de-peixe, lanternas verticais e saia na roda traseira.
Traseira enorme ao estilo rabo-de-peixe, lanternas verticais e saia na roda traseira.

As laterais são lisas e os longos pára-lamas traseiros têm saias que cobrem parte das rodas. Como a frente, a traseira do carro também é extremamente longa e marcada pelo estilo rabo-de-peixe. As grandes lanternas traseiras têm molduras cromadas. A carroceria foi feita pela Fisher e o interior, pela Fleetwood.

SOFISTICAÇÃO

Por dentro, o automóvel tem detalhes que comprovam a sofisticação da marca. Se o cinto de segurança não estiver afivelado, por exemplo, a chave de ignição não vira. A antena é elétrica e o toca-fitas saía da concessionária da marca com cartuchos de grandes sucessos da música americana. Os bancos são revestidos em curvim e tecido, sendo os dianteiros individuais e o traseiro inteiriço, semelhante a uma poltrona de sala de estar. O painel tem detalhes em madeira e o volante de três raios dispõe de ajuste de altura e profundidade.

O motor do Cadillac Calais é um V8 de 7.735cm³ de cilindrada, que desenvolve 208cv de potência e torque de 50,5 kgfm a 2.000rpm. O câmbio é automático de quatro velocidades. O automóvel tem um rodar macio, não faz barulho e nota-se apenas uma ligeira inclinação da carroceria em curvas. O poderoso motor oferece muita aceleração, mas não economiza no consumo. Nada demais para um autêntico americano.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade