Publicidade

Estado de Minas

Carro de 1 milhão de francos

Um dos destaques no último concurso de elegância em Pebble Beach, na Califórnia, foi o Delahaye 145, modelo que bateu recorde de velocidade em 1937 e depois sumiu


postado em 17/09/2006 22:34

Formas aerodinâmicas contribuíram para boa performance do Delahaye em competições na década de 30(foto: Fotos: Ron Kimball Studios/Pebble Beach/Divulgação)
Formas aerodinâmicas contribuíram para boa performance do Delahaye em competições na década de 30 (foto: Fotos: Ron Kimball Studios/Pebble Beach/Divulgação)
O concurso de elegância de Pebble Beach, na Califórnia (Estados Unidos) é famoso por reunir as mais belas preciosidades do antigomobilismo. São automóveis em impecável estado de conservação e originalidade, que parecem ter acabado de sair da linha de montagem. Em todas as edições, o concurso reserva alguma surpresa e a deste ano foi a aparição do Delahaye 145, de 1937, que, na época, ficou conhecido por ter recebido o The Million Franc Prize, o prêmio de um milhão de francos.

A história do carro começa em 1937, época em que os pilotos alemães dominavam as pistas de corrida da Europa. Aquela situação incômoda fez com que o governo francês e o Automóvel Clube da França se unissem em torno de uma proposta: pagar um milhão de francos (US$ 959.264/ R$ 2,1 milhões) ao fabricante local que construísse um carro capaz de quebrar o recorde de velocidade estabelecido por um Alfa Romeo em 1934. O carro percorreu 200 quilômetros com a velocidade média de 146,508km/h.

Foi, então, que surgiu o Delahaye 145, equipado com motor V12, que, pilotado por René Dreyfus, estabeleceu o novo recorde: 146,654km/h. O feito do Delahaye foi comemorado por toda a França, e Dreyfus chegou a vencer outras competições com o mesmo modelo, em 1938, superando o Mercedes-Benz Type W 154 e os Maserati. Mas, depois disso, nunca mais se ouviu falar do então famoso Delahaye.
Na traseira, imponentes pára-lamas de dimensões exageradas cobrem belas rodas raiadas e escapamento fica exposto na lateral. Com motor V12, modelo francês faz média de 146,6 km/h. Já o painel é simples e funcional e o volante de quatro raios tem aro fino
Na traseira, imponentes pára-lamas de dimensões exageradas cobrem belas rodas raiadas e escapamento fica exposto na lateral. Com motor V12, modelo francês faz média de 146,6 km/h. Já o painel é simples e funcional e o volante de quatro raios tem aro fino

Descoberta

Mas o experto em Delahaye e membro do comitê de seleção de Pebble Beach, Richard Adatto, passou a pesquisar sobre o carro, tentando encontrar pistas que o ajudassem a localizá-lo. Viajando pela França, descobriu no Arquivo Nacional Francês que o número do chassi do Delahaye de 1 milhão de marcos era 48.771. A informação foi confirmada posteriormente por René Dreyfus.

Em seus levantamentos, o especialista apurou que foram fabricados apenas quatro Delahaye Type 145 V12. Ele chegou a localizar um deles com outra numeração de chassi (48.775). Mas, quando o carro foi restaurado, o número 48.771 foi encontrado gravado no trilho do chassi. Era realmente o carro vencedor do recorde, e hoje pertence a Peter Mullin, morador de Los Angeles.

O carro resistiu à destruição provocada pela 2ª Guerra Mundial e, depois de recuperado, chegou a participar de competições novamente em 1946. Em seguida, foi vendido e embarcado para os Estados Unidos, onde sua história foi esquecida. O Delahaye 145 voltou ser a estrela, na última edição do concurso de elegância de Pebble Beach, realizado em agosto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade