Publicidade

Estado de Minas

Incansável perua

Francês dá a volta ao mundo a bordo de um Citroën DS Break, modelo lançado na década de 1950, cujos avanços em relação à época o transformaram em um mito no seu país de origem


postado em 25/11/2007 11:56

Modelo francês produzido em 1970 foi visto em diferentes partes do mundo e suportou bem as mudanças de clima: Manuel esteve também no Brasil(foto: Fotos: Citroën/Divulgação)
Modelo francês produzido em 1970 foi visto em diferentes partes do mundo e suportou bem as mudanças de clima: Manuel esteve também no Brasil (foto: Fotos: Citroën/Divulgação)
A idéia de sair pelo mundo entrevistando crianças levou o francês Manuel Boileau, de 36 anos, a passar por 36 países a bordo de uma perua Citroën DS Break, de 1970. A iniciativa é parte do projeto Lunaya, cuja receita será revertida ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). O carro foi adaptado para proporcionar o mínimo de conforto ao viajante e só retornará à França em fevereiro.

A Lunaya é uma associação composta por voluntários e Manuel é o único viajante do grupo. Ele saiu de casa em 28 de maio de 2005, com a previsão de voltar 20 meses depois. Mas o francês já está há mais de dois anos na estrada e só deve retornar em meados de fevereiro. Em outubro, passou pelo Brasil e chamou a atenção com seu Citroën.

Manuel conta que escolheu o modelo francês para dar a volta ao mundo por ter "muito amor ao carro". Ele dirige o DS desde que tirou a carteira de habilitação. "Trata-se de um veículo mítico na França, pois salvou a vida do presidente Charles de Gaulle , no atentado do Petit Clamart", relembra. Foram disparados 14 tiros contra o carro, mas nenhum deles atingiu o general.
Linhas da station foram consideradas ousadas na época de sua apresentação. Na frente, pouco espaço para o motorista. Interior foi adaptado para proporcionar conforto ao viajante
Linhas da station foram consideradas ousadas na época de sua apresentação. Na frente, pouco espaço para o motorista. Interior foi adaptado para proporcionar conforto ao viajante

Sem GPS ou telefone celular, o francês passou por 36 países, entre eles Alemanha, Hungria, Bulgária, Irã, Paquistão, Índia, Vietnã, Canadá, Estados Unidos, Honduras, Panamá e Peru. O carro foi adaptado, ganhando cama, refrigerador, fogão e outros equipamentos.

Sapo
O Citroën DS, que ficou conhecido no Brasil como cara de sapo, foi lançado no Salão de Paris, em 1955. Foi considerado um veículo revolucionário para a época, pois tem carroceria com linhas aerodinâmicas e suspensão oleopneumática, que proporciona conforto e comportamento dinâmico. Tem ainda freios a disco, câmbio semi-automático e direção assistida. O motor de 1.911 cm³ de cilindrada e 75 cv leva o carro aos 140 km/h. A Citroën lançou, em 1956, o ID 19, versão simplificada do DS. Em 1958, foi apresentada a versão perua do ID.

A primeira reestilização ocorreu em 1963, quando os dois modelos ganharam desenho mais moderno, e os faróis redondos deram lugar a um conjunto óptico estilizado. As linhas ficaram ainda mais aerodinâmicas, melhorando o desempenho do modelo. Novos motores foram usados, mas a principal mudança ocorreu em 1969, quando o DS 21 ganhou propulsor com injeção eletrônica. O último DS foi produzido em abril de 1975, sendo substituído pelo CX.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade