Publicidade

Estado de Minas

Releitura de um ícone

Um dos destaques no encontro de automóveis antigos em Águas de Lindóia (SP) foi a réplica do Ford GT 40, modelo que se tornou lenda das pistas na década de 1960


postado em 30/04/2008 14:03

 Reprodução idêntica ao original tem carroceria de fibra de vidro e chassi tubular(foto: Fotos: Americar/Divulgação)
Reprodução idêntica ao original tem carroceria de fibra de vidro e chassi tubular (foto: Fotos: Americar/Divulgação)

Os aficionados por competições automobilísticas certamente conhecem ou já ouviram falar do Ford GT 40, modelo projetado na década de 1960, que ficou famoso por desbancar a Ferrari nas pistas. A história começou quando a Ford decidiu ingressar no campo das competições. A empresa não tinha um departamento próprio de corridas e, por isso, chegou a pensar em comprar a Ferrari, mas as negociações com os italianos não deram certo.

Diante disso, a marca do oval azul optou por construir o próprio veículo de competição. O projeto foi desenvolvido na Inglaterra, onde a empresa fundou no início da década de 1960 a Ford Advanced Vehicles, coordenada pelos engenheiros Ray Geedes e Roy Lunn. Assim nasceu o GT 40, um bólido de linhas esportivas, equipado com motor V8 de 4.200cm³ de cilindrada e 350cv de potência, que alcançava 320km/h.

O modelo estreou nos 1.000 Quilômetros de Nürburgring, em 1964, com o piloto Phil Hill ao volante, mas não completou a prova. A primeira vitória do GT 40 viria no ano seguinte, nos 2.000 Quilômetros de Daytona, além do segundo lugar nas 12 horas de Sebring. Mas o resultado mais expressivo veio em 1966, quando a Ford lançou uma versão mais potente do modelo e superou as Ferraris, vencendo as 24 Horas de Le Mans, com Bruce McLaren e Chris Amon ao volante.

Rodas de liga, calçadas com pneus 235 x 60 R15 e 295 x 50 R15
Rodas de liga, calçadas com pneus 235 x 60 R15 e 295 x 50 R15
Em 1967, a Ford apresentou o Mirage, que era uma versão mais brava do GT 40, equipado com motor de 5.700cm³. No ano seguinte, o modelo voltou a correr com motor de 4.942cm³ e 420cv de potência, vencendo em Le Mans pela terceira vez, dando à Ford o título do Campeonato Mundial de Marcas. A última participação do GT 40 em competições foi em 1969, quando o modelo venceu novamente as 12 Horas de Sebring.

Réplica
Para preservar a imagem desse ícone, a Americar Veículos Especiais, empresa de Santo André, São Paulo, faz réplicas fiéis do modelo de competições da Ford. Trata-se de uma reprodução idêntica ao original, que tem carroceria em fibra de vidro, que teve como molde uma versão importada da Europa. A Americar desenvolveu componentes especiais para a construção do carro, que tem chassi tubular soldado pelo processo MIG e assoalho em alumínio. Uma unidade do modelo, com a pintura marcante da década de 1960, foi exposta no encontro de antigos de Águas de Lindóia e atraiu a atenção dos visitantes.

A versão básica da réplica é equipada com motor V8 de 5.0 litros, de 350cv, com cabeçote de alumínio, fornecido pela Ford Racing, dos Estados Unidos. O câmbio de cinco velocidades é da Audi. A Americar oferece ainda outras versões, com motores de 400cv e 475cv, também fornecidos pela Ford Racing. Existem ainda outras opções de câmbio e sistemas de freio. As rodas são de liga, calçadas com pneus 235 x 60 R15 na dianteira e 295 x 50 R15 na traseira. O modelo básico tem ainda dois tanques de combustível de 40 litros cada, faróis de xenônio e bancos de competição. Tudo isso por R$ 195 mil, com garantia de cinco anos para chassi e carroceria. Mais informações no site www.americarveiculos.com.br.

Leia mais sobre o encontro de automóveis antigos em Águas de Lindóia no Veja Também, no canto superior direito desta página.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade