Publicidade

Estado de Minas

Debute com presença ilustre

A Audi vai comemorar seus 15 anos de atividades no Brasil com uma grande festa, e um dos convidados será o imbatível Auto Union Type C, ícone da marca que foi reconstruído


postado em 24/08/2008 17:00

(foto: Fotos: Audi/Divulgação)
(foto: Fotos: Audi/Divulgação)
Festa de debutante que se preze precisa ter convidado importante. Partindo dessa premissa, a Audi não vai deixar por menos. A marca vai fazer uma grande festa para comemorar seus 15 anos de atividades no Brasil, com evento aberto ao público de 11 a 14 de setembro, no Porão das Artes, prédio da Bienal no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Uma das atrações da celebração será a exposição de carros históricos, entre eles o Auto Union Type C, reconstruído pela montadora.

A crise que abalou a indústria automobilística alemã no fim da década de 1920 resultou na criação da Auto Union, fusão das montadoras DKW, Wanderer, Horch e Audi. As duas primeiras produziam carros médios e econômicos, enquanto as outras se dedicavam à fabricação de automóveis de luxo, todos com suas respectivas marcas. Mas, na década de 1930, a empresa resolveu investir em carros para competições, contando com a colaboração de Ferdinand Porsche.

Em 1936, um dos modelos da marca que fez sucesso nas pistas foi o Type C, equipado com motor de 16 cilindros em posição traseira central, que desenvolvia 520 cv de potência, atingindo a velocidade máxima de 340 km/h. O chassi era constituído de dois grossos tubos laterais, por onde circulava a água do circuito de refrigeração do motor.

Inseguro
Bernd Rosemeyer pilotou o Auto Union Type C em várias corridas, vencendo os campeonatos europeu e alemão, além da Copa de Hillclimb. O carro se tornou um ícone e o piloto adquiriu reputação gloriosa entre fãs de corridas de todo o mundo. Apesar dos bons resultados, o modelo era criticado por alguns por ter o tanque de gasolina alojado entre o cockpit e o motor. Era visto como um bólido inseguro por esse motivo.

Depois da 2ª Guerra Mundial, o Type C praticamente desapareceu, ficando como uma referência na história do automobilismo de competição. Mas a Audi Tradition resolveu resgatar esse personagem do passado e reconstruiu fielmente uma unidade do modelo, que estará presente na festa da marca no Brasil. O carro já participou de outros eventos, como o Festival de Velocidade de Goodwood, onde foi pilotado pelo baterista do Pink Floyd, Nick Mason.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade