Publicidade

Estado de Minas

Pelas curvas do passado

Circuito Imperial realizado no Rio de Janeiro no último fim de semana reuniu belos automóveis antigos, que travaram disputa nas estradas sinuosas da Serra dos Órgãos


postado em 21/09/2008 16:47

Hudson Pacemaker Coupé, de 1951, pilotado por Rogério Franz, saiu de Porto de Alegre para vencer o rali nas estradas sinuosas do Rio. Largada foi dada em Teresópolis, onde houve exposição de carros(foto: Fotos: Anônima/Média Mundi/Divulgação)
Hudson Pacemaker Coupé, de 1951, pilotado por Rogério Franz, saiu de Porto de Alegre para vencer o rali nas estradas sinuosas do Rio. Largada foi dada em Teresópolis, onde houve exposição de carros (foto: Fotos: Anônima/Média Mundi/Divulgação)
A união de automóveis antigos e belas paisagens só pode resultar em um espetáculo. Foi o que aconteceu no último fim de semana, no Rio de Janeiro, onde se realizou o Circuito Imperial Bradesco Seguro Auto, um rali que reuniu diferentes exemplares de antigos e aficionados. Foram dois dias de pura emoção sob o céu azul e o brilho do sol nos costados da Serra dos Órgãos, onde as 31 duplas puderam demonstrar suas habilidades ao volante de suas máquinas.

Não é Monte Carlo, mas não ficou devendo nada em glamour, organização e belas paisagens. No primeiro dia, os participantes saíram com seus automóveis de Teresópolis e seguiram até Friburgo, passando por imponentes fazendas do século 19 e outros lugares indescritíveis. Foi um rali de regularidade, realizado em estradas abertas ao tráfego normal. Houve também uma exposição estática de carros clássicos e uma Coupe Des Dames, na qual várias mulheres mostraram que automóvel antigo e rali não são assuntos reservados aos homens.
No percurso, belas paisagens e muitas curvas, para alegria dos pilotos. Modelos esportivos, conversíveis, foram atração à parte no evento
No percurso, belas paisagens e muitas curvas, para alegria dos pilotos. Modelos esportivos, conversíveis, foram atração à parte no evento

Gaúchos
A dupla vencedora do rali foi Rogério Franz e Mário Nardi, com o Hudson Pacemaker Coupé, de 1951. Eles concorreram na categoria de carros produzidos entre 1946 e 1960. Rogério dirigiu o carro de Porto Alegre até o Rio de Janeiro para participar e vencer o rali, comprovando a vocação gaúcha em fazer regularidade nas estradas. Seu Hudson é uma recordação das Carreras Panamericanas e, em bom estado de conservação, chegou ao final da prova sem apresentar qualquer tipo de problema.

Outros modelos históricos marcaram presença no rali, como um Fiat 124 Spyder, um Ford Modelo A, que chegou a romper os raios da roda, um Alfa Spyder Dueto, além de um Karmann Ghia e um belo Jaguar XK 120. A Coupe Des Dames foi vencida por Camila de Souza e Alexandra Barcellos, que pilotaram um Ford Corcel I Luxo, de 1974. O segundo lugar ficou com o Porsche 912, de 1968, pilotado por Marina Alencar. Na Classe A, que reuniu carros produzidos de 1931 a 1945, o vencedor foi o Ford A Speedster, de Alexandre Murad.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade