Publicidade

Estado de Minas

Alemão pronto para o combate

Um pequeno (porém poderoso) caminhão Unimog, ano 1969, da Mercedes-Benz está exposto para apreciação numa loja da capital. Veículo era usado pelos bombeiros de Brasília


postado em 02/11/2008 16:20

Modelo se destaca pelas linhas retas, que destacam sua robustez(foto: Fotos: Pedro Vilela/Esp.EM/D.A Press - 15/10/08)
Modelo se destaca pelas linhas retas, que destacam sua robustez (foto: Fotos: Pedro Vilela/Esp.EM/D.A Press - 15/10/08)
É difícil descer pela Avenida Nossa Senhora do Carmo, em Belo Horizonte, sem notar um curioso caminhãozinho amarelo estacionado em uma loja de pneus. Trata-se de um modelo Unimog, da Mercedes Bens, fabricado na Alemanha em 1969. A Unimog é uma linha de caminhões destinada a aplicações especiais, como resgate, manutenção de redes elétricas, rodovias e ferrovias. O uso dessa linha é indicado quando o trabalho deve ser realizado em terrenos íngremes e acidentados.

Veja mais fotos do Mercedes Unimog!

O veículo que está em exposição na loja da Fon-Fon Pneus pertence a um colecionador da capital, membro do Veteran Car Club do Brasil Minas Gerais. Originalmente, o caminhão serviu ao Corpo de Bombeiros do aeroporto de Brasília. A restauração, fiel à originalidade do modelo, manteve até a plaqueta com a sigla CBDF (Corpo de Bombeiros do Distrito Federal), localizada ao lado da porta do passageiro. Na história do Corpo de Bombeiros Militar de Brasília, o ano de 1969 foi marcado pela aquisição de nove viaturas Unimog, todas importadas da Alemanha. A maioria dos caminhões foi destinada ao Grupamento de Busca e Salvamento, criado naquele mesmo ano para atender os casos de buscas e salvamentos em matas e rios da capital federal.
Escotilha agilizava o serviço da equipe. Painel é repleto de botões e mostradores e o espaço na cabine para o motorista, bem restrito
Escotilha agilizava o serviço da equipe. Painel é repleto de botões e mostradores e o espaço na cabine para o motorista, bem restrito

Apertada
O Unimog, adquirido por meio de um leilão, tem a cabine pequena e leva (apertados) o motorista e um acompanhante. Acima do banco do acompanhante existe uma escotilha, antes utilizada para manejar o esguicho da mangueira de incêndio sem sair do veículo. Entre a cabine e a carroceria, dois bancos de madeira acomodam mais dois tripulantes. A caçamba de madeira servia para carregar os equipamentos da equipe dos bombeiros.

Para se deslocar entre os mais difíceis terrenos, o pequeno e valente caminhão tem tração nas quatro rodas, seis marchas para frente, caixa de redução e um motor a diesel de quatro cilindros que desenvolve 120 cv e um poderoso torque. Os pneus têm aro de 20 polegadas e rodagem 900 X 20. Cada roda possui uma suspensão independente.

Tomada de força
Para ter noção de como um Unimog está preparado para o trabalho, esses veículos trazem uma tomada de força para o uso de um braço mecânico e outra para o uso em serraria, um guincho com motor elétrico que consegue puxá-lo num ângulo de até 60 graus, engate para puxar arados e rodas que, sem os pneus, se encaixam em trilhos ferroviários para realizar trabalhos em ferrovias e até mesmo puxar vagões e locomotivas.

Os primeiros caminhões Unimog, equipados com motor da Daimler Benz de quatro cilindros, que desenvolvia 25 cv de potência e velocidade máxima de 52 km/h, surgiram para realizar trabalhos agrícolas na Alemanha. Seu projeto teve início em 1942. Durante a 2ª Guerra Mundial alguns modelos foram adaptados para o uso militar. Somente no início dos anos 1950, a Daimler Benz comprou a fábrica da Unimog e passou a assinar os caminhõezinhos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade