Publicidade

Estado de Minas

Brazil Classics Fiat Show 2010 - Araxá no circuito internacional

O Veteran Car Club, organizador do evento, destacou não apenas raridades importadas, mas também o centenário da Alfa Romeo e os modelos nacionais que marcaram época


postado em 09/06/2010 11:53

O Willys Capeta foi o exemplar brasileiro mais raro exposto no evento: apenas um foi feito(foto: Fotos: Boris Feldman/EM/D.A. Press)
O Willys Capeta foi o exemplar brasileiro mais raro exposto no evento: apenas um foi feito (foto: Fotos: Boris Feldman/EM/D.A. Press)
Araxá, Minas GeraisAntonio Bianco, um italiano que imigrou quando jovem para o Brasil e que desenvolveu aqui seu talento como designer de esportivos, foi homenageado por Paulo Trevisan, que trouxe de seu museu no Rio Grande do Sul vários de seus automóveis, entre eles o DKW Carcará (recordista brasileiro de velocidade, superando os 200km/h em 1966), o Fórmula DKW, o Fúria BMW, o Meta20 (para comemorar os 20 anos da empresa Metal Leve) e um protótipo Alfa Romeo.

O grande destaque entre os nacionais foi o esportivo Willys Capeta, de 1967 - foto de abertura. Um protótipo desenvolvido pela Willys Overland do Brasil, mas que foi adquirido pela Ford e esta interrompeu o projeto. O carro ficou abandonado dezenas de anos no museu (inativo) de Roberto Lee, em Caçapava (SP), e foi resgatado em 2009 por José Roberto Nasser e levado para o seu Museu do Automóvel em Brasília.

Veja a galeria completa das raridades que fizeram sucesso em Araxá!

O evento comemorou os 100 anos da Alfa Romeo e seu cinquentenário no Brasil com toda a linha "JK/ FNM" e vários importados da marca.

VELHINHOS
O público, estimado em cerca de 50 mil pessoas (o evento era aberto), encantou os velhinhos presentes: vários dos modelos que marcaram o início da história do automóvel, verdadeiras "carruagens sem cavalo", entre eles o Schacht 1902, o Peugeot 1903 e o Benz 1913.

No lado comercial, dezenas de estandes de peças, acessórios, manuais, bombas antigas e toda a antigomobilia. Este ano, muitos negociantes especializados em antigos levaram dezenas de automóveis para o evento.

O leilão de antigos é o único do gênero no Brasil: nesta edição, 60 automóveis desfilaram na noite do dia 4, sexta-feira, sendo 37 deles vendidos sob o martelo. Desde Chevette, por R$ 20 mil, até Ford Thundebird, por mais de R$ 200 mil.



E estandes de empresas do setor, como o da Via Italia, importadora da Ferrari (que exibiu a novíssima Califórnia); a Fiat Powertrain Technologies, que expôs seus novos motores; a Fronteras, especializada em importação de antigos; e a Americar, que produz réplicas do Jaguar XK 120, do Ford GT 40 e de outros modelos do passado.

Na manhã da sexta-feira, dia 4, um belo passeio dos antigos nas redondezas de Araxá, com parada na CBMM, uma das patrocinadoras do evento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade