Publicidade

Estado de Minas

Fezes de pássaros estragam pintura de carros

Saiba por que fezes de passarinho, além de simples sujeira, podem fazer enorme estrago no seu carro e veja como proceder para que a limpeza seja feita de maneira adequada


postado em 29/10/2011 09:07

(foto: Marcos Ney Vidal/EM/D.A Press)
(foto: Marcos Ney Vidal/EM/D.A Press)
Quem gosta de carro já ouviu falar que o excremento de passarinhos, pombos e afins pode ser um grande vilão para a pintura do veículo. E como evitar o %u201Cpresente%u201D que vem do céu muitas vezes é difícil, especialmente quando se estaciona próximo de árvores ou sob fios que abrigam as aves, a solução é ficar atento e conferir a lataria todos os dias. Aos mais desavisados e não muito adeptos à lavagem com frequência, é bom avisar que esse tipo de resíduo precisa ser removido rapidamente. Entenda os motivos e fuja dos danos. Processamento dos alimentos no estômago dos pássaros exige muito ácido, fazendo com que o excremento seja bastante prejudicial à pintura, podendo danificar sua essência. Limpar imediatamente o sujo %u201Cdepositado%u201D pelos pássaros é a única maneira de garantir a integridade da pintura. Por terem muita acidez, as fezes, que grudam na pintura, penetram a película de verniz que a protégé e podem rompê-la. Ficando dias sob ação de sol ou chuva, pior, podem provocar a eliminação de parte da própria tinta, chegando à chapa. %u201CPercebendo a sujeira, o mais rápido possível, ainda no mesmo dia, o motorista deve limpá-la%u201D, afirma o professor do curso de engenharia mecânica automobilística do Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana (FEI) Edson Esteves. Segundo ele, o ideal é usar água e sabão neutro, com o auxílio de uma esponja, e depois passar um pano seco para verificar se não ficou resíduo. %u201CPassando de 24 horas, com a ação do sol, complica%u201D, acrescenta.
(foto: Marcos Ney Vidal/EM/D.A Press)
(foto: Marcos Ney Vidal/EM/D.A Press)
SOLUÇÃO Uma vez complicada a situação e rompido o verniz, um dos recursos é partir para um polimento leve, com o uso de lixa adequada. Mas o professor explica que, a partir do momento em que foi afetada a pintura em si, há a necessidade de fazer um pequeno reparo com verniz ou usando-se uma base com a tinta e reaplicando o verniz. %u201CComo normalmente a área afetada é pequena, esse tipo de reparo resolve. Mas, se for uma área grande, costuma ser preciso fazer o reparo na peça toda para não haver diferença de tonalidade%u201D, diz. Em situação de emergência, quando não for possível lavar imediatamente, o professor afirma que passar um guardanapo, por exemplo, atenua, desde que as fezes ainda estejam moles. %u201CMas nada impede que você tenha uma garrafinha de água no carro%u201D, observa, alertando para o risco de tentar um paleativo. PARA-BRISA Já se as fezes caírem nos vidros do carro, não há problema. Mas, se o local atingido foi o para-brisa, também é preciso ter cuidado e fazer a limpeza manualmente, sem acionar os limpadores, pois o excremento também pode danificar as borrachas das palhetas

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade