Publicidade

Estado de Minas

Mais pobre, Golf mexicano chega às concessionárias brasileiras mais caro que o alemão

Lista de equipamentos ficou mais enxuta, mas preços de todas as versões subiram consideravelmente. Uma das configurações mais procuradas saltou de R$ 83 mil para R$ 98 mil


postado em 02/12/2014 17:21 / atualizado em 02/12/2014 18:21

(foto: Marcello Oliveira/EM/D.A PRESS)
(foto: Marcello Oliveira/EM/D.A PRESS)
O primeiro lote do Golf que a Volkswagen trouxe do México chegou ao Brasil na última semana e aos poucos é distribuído para a rede de concessionárias. Além de perder equipamentos quando comparado ao alemão, o Golf ficou mais caro, mesmo vindo do México, país que tem acordo bilateral com o Brasil para a importação de veículos.

Lista enxuta
Agora, o Golf parte de R$ 69.510 na versão de entrada, a Comfortline com câmbio manual; R$ 75.830 para o Highline manual e R$ 102.680 para o GTI. O modelo perdeu o sistema start-stop – que desliga o motor em breves paradas para poupar combustível –, o freio de estacionamento eletro-hidráulico (passa a ser substituído por freio de estacionamento mecânico, com alavanca de mão convencional) e o Auto Hold – um sofisticado sistema interligado ao freio eletro-hidráulico. Esse equipamento foi substituído pelo Hill Assist, bem mais simples, o mesmo usado na Saveiro, e tem como função auxiliar as partidas em ladeiras, segurando o carro por até três segundos.

 

Veja mais fotos do Golf

 

Já a versão GTI perde a opção do som Dynaudio e nenhuma versão contará mais com o assistente de luz dinâmico (DLA, em inglês).

 

Uma das configurações do novo Golf que mais vende é a Highline automática com teto solar, pintura metálica e kit elegance. Quando era importado da Alemanha, essa versão era facilmente encontrada nas concessionárias por  aproximadamente R$ 83 mil. Em uma concessionária da Volks, na Zona Sul de Belo Horizonte, encontramos uma unidade importada do México com essas mesmas características, mas com preço de R$ 98.255 e que, segundo o gerente da revenda, já estava vendido.

 

"O Golf é um sucesso de vendas. O que chega, vende. Tem uma grande legião de fãs", explica o gerente da Carbel, André Corrêa Nunes. O funcionário também explicou que os clientes já reclamam sobre a substituição do freio de estacionamento eletro-hidráulico pelo freio de mão convencional, mas que isso não chega a ser um fator importante a ponto de fazer o cliente perder o interesse pelo modelo.

Nível de acabamento aparentemente é o mesmo, mas a alavanca do freio de estacionamento agora ocupa o lugar da tecla do sistema elétrico que equipava o alemão(foto: Marcello Oliveira/EM/D.A PRESS)
Nível de acabamento aparentemente é o mesmo, mas a alavanca do freio de estacionamento agora ocupa o lugar da tecla do sistema elétrico que equipava o alemão (foto: Marcello Oliveira/EM/D.A PRESS)

 

A revenda recebeu um lote com 20 Golfs importados do México, com preços que partem de R$ 68.990, para a versão Comfortline básica; R$ 79.890 para o Higline básico e R$ 110 mil para o GTI básico + teto solar.

 

Quanto ao acabamento, o Vrum comparou o alemão com o mexicano e, aparentemente, nada mudou. 

 

Último alemão

Segundo o gerente da concessionária, o estoque da loja conta ainda com a última unidade ano 2014/15 importada da Alemanha. É um Highline automático com teto solar e cor prata. Como está há cerca de 80 dias no estoque, a loja já reduziu o valor de R$ 93 mil para R$ 88 mil. A Volkswagen não importará mais unidades do Golf da Alemanha. Até o início da produção nacional do modelo, na planta de São José dos Pinhais (PR), prevista para o segundo semestre de 2015, o Golf virá exclusivamente do México.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade