Publicidade

Estado de Minas

Gasolina com 27,5% de etanol não é prejudicial ao motor que não é flex, diz Anfavea

Associação referenda mudança no percentual, mesmo com aumento de consumo de 1% a 2% em relação à mistura anterior (25%). Entidade não esclareceu situação dos modelos antigos


postado em 08/05/2015 12:00 / atualizado em 08/05/2015 12:17

Mal não faz. Mas que seu carro vai gastar mais, isso vai(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Mal não faz. Mas que seu carro vai gastar mais, isso vai (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) concluiu que nada impede que os atuais carros não flex, movidos somente a gasolina, utilizem o combustível com 27,5% de etanol. Nos testes realizados pela entidade, houve apenas aumento de consumo de 1% a 2% em relação à mistura anterior (25%), informa relatório entregue em 22 de abril e divulgado pelo Ministério das Minas e Energia na última quinta-feira.

Quanto à emissão de poluentes, houve aumento no nível de NOx não informado, porém dentro dos limites do Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve). Realizado em conjunto por sete fabricantes, o “Estudo sobre o aumento do teor de etanol na gasolina para 27,5%”, elaborado pela Comissão Interna de Energia e Meio Ambiente (Cema) da Anfavea, avaliou aspectos de dirigibilidade, partida a frio e a quente, temperatura do catalisador, emissões e consumo de combustível, durabilidade em campo e testes de bancada.

A gasolina utilizada foi a comum (C) da Petrobras. 85% dos testes (o que inclui três montadoras – Fiat, General Motors e Toyota) foram concluídos. Os demais quatro fabricantes (Ford, Hyundai-Caoa, VW e Honda) terminarão as avaliações até a segunda quinzena de junho. Tanto a Anfavea quanto o ministério, contudo, não esclareceram nem se preocuparam em informar como fica o desempenho nos carros não flex mais antigos, quando o padrão de mistura era de 22%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade