Publicidade

Estado de Minas CONFRARIA DA FERRUGEM

Clube de carros antigos recorre à Assembleia para regularizar encontro em BH

Com carros ameaçados de multa, Confraria da Ferrugem tentou regularizar encontro, mas esbarrou na burocracia. Caso entrou em pauta de deputados estaduais


postado em 07/07/2015 12:12 / atualizado em 07/07/2015 12:18

(foto: Confraria da Ferrugem/Divulgação)
(foto: Confraria da Ferrugem/Divulgação)
Membros de um clube de carros antigos em Belo Horizonte tiveram que recorrer à Assembleia Legislativa para tentar legalizar encontro que já acontece há mais de um ano na capital mineira. Uma audiência pública sobre o caso foi realizada nessa segunda-feira e agora os antigomobilistas estão à caminho da regularização.

A Confraria da Ferrugem reúne centenas de veículos todas as terças-feiras, a partir das 19h nos arredores do Mineirão, na Região da Pampulha. É o terceiro ponto de encontro do grupo, que teve que mudar por conta da fiscalização. Também são realizados encontros mensais diurnos.

“Não temos um modelo específico. Qualquer carro antigo é aceito e temos parcerias com vários clubes de Belo Horizonte e no estado”, destaca Itamar Bicalho Vitor, presidente da Confraria. No entanto, o que seria encontro de amigos e fãs de carros virou dor de cabeça para os organizadores, que já mudaram três vezes de endereço do evento.

“Várias vezes tivemos de debater com a BHTrans, que queria multar os carros. E quando procuramos a Regional Pampulha, fomos informados de que teríamos de ser responsáveis pela limpeza posterior da área, pela sinalização e pelo aluguel de banheiros químicos. Mas não temos os recursos para fazer isso e não queremos cobrar entrada", relatou na audiência pública.

(foto: Confraria da Ferrugem/Divulgação)
(foto: Confraria da Ferrugem/Divulgação)


Com tanta burocracia, o assunto acabou na pauta de dois deputados estaduais. Em reunião nessa segunda-feira, os parlamentares reuniram colecionadores e representantes da prefeitura para negociar. Um novo espaço, dentro da área do Centro Esportivo Universitário da UFMG, também na Pampulha, foi sugerido. A Administração Regional não abriu mão de cobrar as exigências, mas se se comprometeu a ajudar o grupo, desde que a Confraria seja regularizada como pessoa jurídica. “Ninguém quer burlar a lei e a legalização é para dar tranquilidade a todos”, afirmou o deputado Dalmo Ribeiro Silva.

Uma visita conjunta da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização, membros da Confraria da Ferrugem e da Administração Regional Pampulha foi agendada para acertar a regularização do evento. “Estamos bem confiantes em conseguir alvará, tanto para o semanal como o mensal. Eles abraçaram a ideia, já que é um evento gratuito, sem fins lucrativos e familiar”, comemora Itamar.

 

(foto: Confraria da Ferrugem/Divulgação)
(foto: Confraria da Ferrugem/Divulgação)

(foto: Confraria da Ferrugem/Divulgação)
(foto: Confraria da Ferrugem/Divulgação)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade