Publicidade

Estado de Minas MERCADO PREMIUM

Jaguar inicia pré-venda do XE no Brasil

Sedã médio esportivo será importado pela Jaguar em quatro versões e duas opções de motor, custando de R$ 169,9 mil à R$ 299 mil. Primeiras unidades do XE serão entregues em 1º de outubro


postado em 19/08/2015 16:55 / atualizado em 19/08/2015 17:38

(foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press)
(foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press)

 

São Paulo – A inglesa Jaguar apresenta ao mercado brasileiro o XE, sedã médio premium de pretensões esportivas que tem sido tratado mundialmente como divisor de águas para a marca pelo seu design sedutor. Rival sobretudo do trio de alemães Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes-Benz Classe C, o modelo chega importado em quatro versões – Pure, Pure Tech e R-Sport, aceleradas por um motor 2.0 turbo de 240cv, e S, exclusivamente com motor 3.0 V6 de 340cv, todas equipadas com transmissão automática ZF de oito velocidades com opção de trocas sequenciais no volante (ver lista de equipamentos abaixo). Como todo Jaguar que se preze a tração é traseira. Todas as versões vêm com tela multimídia sensível ao toque de oito polegadas e uma das inovações é a suspensão traseira multilink, que atua nos planos horizontal e vertical para melhor dirigibilidade. Os preços vão de R$ 169,9 mil à R$ 299 mil, mas as primeiras entregas do carro só serão feitas a partir de 1º de outubro. Até lá só será possível ter um XE no programa de pré-venda da Jaguar, por meio das 33 concessionárias no país compartilhadas com a também inglesa Land Rover, especializada em utilitários. Até 2017 o número de lojas será acrescido de 13 representações, incluindo uma nova sede de vendas e pós-vendas em Belo Horizonte, prevista para abrir as portas no primeiro trimestre do ano que vem.

O design segue o DNA Jaguar, cujo lema é a arte da performance. Acompanha, por outro lado, as tendências de novos sedãs médios premium, que tem aderido à personalidades mais agressivas. O detalhe que mais atrai é a seção frontal, com faróis afilados, grade do tipo colmeia e capô encorpado. Lembra muito o olhar de um felino, como em outros carros da marca. De perfil a linha de cintura é alta, com entradas de ar laterais e curvatura do teto ascendente, o que torna escassa altura interna para quem viaja no banco traseiro. Quem tem mais de 1,85m de altura certamente esbarrará a cabeça no teto, em detrimento do conforto. A distância entre-eixos é de 2,83m. O XE compartilha a nova arquitetura veicular – que será aplicada em futuros modelos – em alumínio. E 75% da estrutura é composta pelo metal, o que garante menor peso e maior resistência à torção. E também faz dele o sedã mais rígido já produzido pela Jaguar.

 

(foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press)
(foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press)


DENTRO A modularidade, por outro lado, não foi pensada no espaço interno, cujos bancos dianteiros, envolventes, são montados o mais baixo possível. O objetivo é uma posição de condução mais próxima do solo. Há ajustes elétricos e opções esportivas nas versões R-Sport e S. O painel segue a filosofia Riva Hoop, esculpida por meio de um arco envolvente que sai da porta do motorista, passa pelo fundo do painel dianteiro e termina na porta do passageiro. Na tela multimídia do console central, pode-se controlar várias funções por comando de voz. A sensação é a de estar num coupé, roadster ou outra carroceria puramente voltada ao desempenho esportivo.

Outra novidade do XE é a projeção a laser de informações como marcha engatada, velocidade e navegação no para-brisa (Head-Up Display). Um novo módulo, menor e quase 1/3 mais leve que o utilizado atualmente pelos grandes fabricantes, garantem maior nitidez e contraste. O sistema All Surface Progress Control (ASPC) de tração auxilia a aderência em todo terreno, agindo em situações críticas como pisos e grama molhados. Funciona de 3,6km/h a 30km/h, sendo ativado pelos botões de controle de velocidade no volante. Já a vetorização de torque reduz as chances de o carro sair de frente nas curvas, freando de forma suave e individual as rodas de dentro. As suspensões são do tipo Double Wishbone, na dianteira e multilink, na traseira.

 

(foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press)
(foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press)
 


Para produzi-lo com ampla aplicação de alumínio, na unidade de Solihull, no Reino Unido, foram investidos cerca de 1,5 bilhão de libras. “Desde o reposicionamento (de preços) do XF no Brasil, buscamos mostrar ao consumidor o quanto o Jaguar é acessível. Queremos acabar com o estigma de carro inatingível”, afirma o diretor de vendas, Ruben C. Barbosa, se referindo ao sedã maior – há ainda o luxuoso XJ, o topo de linha da marca. Durante a apresentação do XE, na Bienal do Ibirapuera, o presidente da Jaguar Land Rover no Brasil, Terry Hill, evitou falar de possível produção nacional na nova fábrica do grupo em Itatiaia, no Rio de Janeiro. “Por enquanto o nosso foco é a produção do Land Rover Discovery Sport a partir de 2016. Hill, entretanto, não descartou a fabricação de outros produtos localmente.

Como incentivo aos proprietários de Audi, BMW e Mercedes-Benz a trocar de marca, a Jaguar oferece plano de financiamento Acess nos moldes adotados pela Land Rover (entrada de 20% e até 23 prestações, com recompra garantida por no mínimo 50% do valor do carro após dois anos da compra), plano de revisões básicas de três anos por R$ 2,7 mil e seguro em parceria com o banco Alfa, por R$ 3.910 ao ano (perfil médio de 30 anos e 4% de franquia). Diversas ações de vendas estão sendo preparadas para promover o lançamento local do XE. A partir de setembro cada concessionário terá um carro de demonstração até os lançamentos regionais do modelo. Entre setembro e outubro haverá apresentações para potenciais clientes em um autódromo, na Casa XE e no hotel Unique, todos em São Paulo. A marca pretende vender de 150 a 200 unidades do modelo no Brasil até dezembro. A garantia é de três anos ou 100 mil quilômetros.

* Jornalista viajou a convite da Jaguar Land Rover

 

 

Conteúdo por versão

2.0 Si4 Pure (R$ 169,9 mil)
Versão de entrada, conta com acabamento em Black Piano e detalhes contrastantes no painel de instrumentos, bancos de couro Luxtec, faróis de xênon com luzes de circulação diurna em leds, sensor de estacionamento traseiro, sistemas de monitoramento de pressão nos pneus, navegação e Stop/Start, som com seis alto-falantes e volante multifuncional em couro granulado.

2.0 Si4 Pure Tech (R$ 177 mil)
Acrescenta câmera traseira de estacionamento, limpadores de para-brisa automáticos com sensor de chuva e teto solar elétrico.

2.0 Si4 R-Sport (R$ 199,9 mil)
Versão esportiva com preço mais em conta, se diferencia visualmente por kit esportivo composto de para-choques dianteiros e traseiros exclusivos, saias laterais, aerofólio, bancos esportivos de couro Taurus com opções bicolores, emblemas R-Sport em detalhes como soleira das portas e volante, suspensão recalibrada, rodas aro 18 na cor preta ou prata, faróis de xenon adaptativos, assistente de farol alto, memória para os assentos do motorista e do passageiro, som Meridian com 11 alto-falantes e coluna de direção ajustável eletricamente.

 

(foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press)
(foto: Bruno Freitas/EM/D.A.Press)
 

 

XE S (R$ 299 mil)
Versão esportiva topo de linha do XE traz além do motor 3.0 V6, para-choque frontal com entradas de ar maiores, detalhes em preto brilhante na traseira, pinças de frio na cor vermelha, rodas aro 19, sistema Adaptive Dynamics com amortecedores configuráveis, bancos esportivos de couro Taurus e Alcântara (com opção inteiramente em couro), interior com acabamento em fibra de carbono e Black Piano, soleiras das portas com a inscrição S, pedais em alumínio com o forro do teto na cor preta, Head-Up display – que projeta informações do painel de instrumentos no para-brisa –, Keyless Entry, sensor de estacionamento 360º, monitor de ponto cego com sensor de aproximação de veículos e detecção de tráfego em marcha a ré.

 

Raio-X do XE

75%
de estrutura em alumínio

0,26
cx, mais baixo coeficiente aerodinâmico da história da Jaguar

5,1s
de aceleração até 100km/h e máxima de 250 km/h na versão S 3.0 V6

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade