A magia do silêncio

Reestilização deixa Ford Focus com nova identidade da marca

Batizado Fastback, novo sedã é silencioso e tem no comportamento dinâmico o melhor do carro. Contudo, câmbio superaquece no anda e para

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/09/2015 15:05 / atualizado em 07/09/2015 12:43 Paulo Eduardo /Estado de Minas
Grade frontal destacada é comum a todos os modelos da marca, e o Focus argentino passa a incorporá-la. O comportamento previsível em curvas é o destaque do carro - Marlos Ney Vidal / EM / D.A Press Grade frontal destacada é comum a todos os modelos da marca, e o Focus argentino passa a incorporá-la. O comportamento previsível em curvas é o destaque do carro

A Ford surpreendeu o mundo automotivo ao lançar o Focus, sucessor do Escort, em 1998, na Europa, com a sofisticada suspensão traseira multilink e sistema de direção extremamente preciso. A proposta era muito ousada para um carro médio fora do segmento de luxo. O comportamento dinâmico imprevisível do Escort era uma dívida da marca do oval azul, que contratou especialista em suspensão de F-1 para desenvolver a do Focus. O carro virou sucesso. Porém, a segunda geração vendida na América do Sul decepcionou, com muitos ruídos vindos da suspensão. Talvez provenientes de peças fora de especificação. A terceira geração, também produzida na Argentina, carrega o problema, que foi finalmente solucionado nesta reestilização.

SURPRESA No primeiro contato com o carro sobre superfície irregular, percebe-se a mudança radical. Parece o Focus de primeira geração em que o silêncio prevalece, e com material plástico emborrachado no painel central. Entretanto, o acabamento da Ford precisa estar em sintonia com a tradição da marca. Na versão topo de linha do sedã, que custa cerca de R$ 100 mil, a união da cobertura da coluna A (dianteira) com o forro do teto está ruim. Aliás, o material do forro do teto carece de melhora, além da montagem das partes móveis em relação à carroceria.

DIRIGINDO O melhor do Focus é dirigi-lo. O carro obedece prontamente aos comandos do motorista. A direção aponta a melhor trajetória e a suspensão traseira prega o carro no chão, fazendo jus ao slogan do Focus: carro para quem gosta de carro. O comportamento dinâmico é irrepreensível em todos os tipos de piso. O motor 2.0 flex com injeção direta tem potência e torque abundantes, proporcionando desempenho excelente, seja nas acelerações ou retomadas.

O câmbio automatizado de dupla embreagem e seis marchas nem sempre responde prontamente aos comandos do acelerador, com intervalo pequeno entre demanda e ação. O senão é o superaquecimento no anda e para do trânsito (ver avaliação técnica), situação prevista pelo fabricante no manual do proprietário. Assim, segundo a Ford, deve-se parar o carro e esperar a temperatura baixar. No Brasil, conforme o local, representa risco pela violência. Fora isso, há o desconforto de interromper o trajeto.



ESPAÇO No banco traseiro, o espaço é apenas suficiente e três adultos lá somente em percurso curto. Bancos muito espessos, caso do Focus, tiram espaço no habitáculo. Fabricantes estudam bancos com encosto e assento mais estreitos para otimizar a habitabilidade. O porta-malas é um dos menores entre os sedãs concorrentes, mas suficiente para levar a bagagem da família.

SEGURANÇA É um dos destaques do Focus, com seis airbags, estrutura com aços de alta resistência, controles de tração e estabilidade e de torque em curvas denominado Advance Trac. Há ainda um controle de estabilidade preventivo para evitar derrapagens e dispositivo que, por meio de sensores, identifica partes refletivas no carro à frente (como placas e lanternas) e aciona os freios em caso de colisão inevitável. O sistema pode evitar impacto em velocidades de até 20km/h e reduz danos em velocidades de até 50km/h. Funciona na prevenção de choque traseiro em outro carro e não detecta pedestres ou motos. A versão testada tem ainda sistema de acionamento em vagas parelelas e perpendiculares e faróis bixênon adaptativos.

MERCADO O grande desafio da Ford é colocar o sedã (fastback) entre os mais vendidos no Brasil. Enquanto o hatch lidera o segmento, o sedã não tem o mesmo apreço do público. A Ford mudou até o nome, numa tentativa de reverter o quadro. Há qualidades de sobra no Focus Fastback para que venha a deslanchar tanto no mercado quanto o hatch. Enfim, o Focus voltou a ser o Focus. Puro prazer de dirigir seja na carroceria hatch ou sedã.

Comandos ao alcance das mãos e excesso de funções no volante - Marlos Ney Vidal / EM / D.A Press Comandos ao alcance das mãos e excesso de funções no volante

Conheça o desempenho do Fastback nas avaliações e diante dos principais concorrentes

O mais legal do sistema Sync é o número de funções que podem ser operadas por comando de voz. Se já é comum controlar o áudio e a telefonia por voz, esse sistema do Focus se diferencia por possibilitar isso para comandar a navegação e o ar-condicionado. O áudio oferece rádio, CD/MP3 player, Bluetooth, entradas USB e auxiliar. Além de efetuar e receber ligações, a telefonia consegue ler as mensagens de texto. A tela de oito polegadas, que agora é sensível ao toque, ainda mostra a imagem da câmera de ré. Outra função interessante é a Assistência de Emergência, que liga automaticamente para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no caso de acionamento dos airbags ou corte do combustível (que acontece em colisões traseiras ou capotamento).

AVALIAÇÃO TÉCNICA
Acabamento da carroceria

As portas têm montagem aceitável em alinhamento, mas as folgas fixas são diferentes entre os dois lados. A tampa do porta-malas e o capô estão desalinhados. A pintura contém alguns pontos com impurezas. O para-choque traseiro está desalinhado em relação às laterais traseiras. NEGATIVO

Vão do motor
O motor e seus componentes externos preenchem bem o vão, limitando bastante o acesso a vários itens. A insonorização em relação ao habitáculo é razoável. O capô, que tem bom ângulo de abertura, é sustentado aberto por vareta manual. REGULAR

Altura do solo

Toda a área inferior do motopropulsor tem proteção por placa plástica integral de espessura razoável, que tem material acústico externo aplicado. Toca, com frequência, as aletas na área central e nas laterais do para-choque dianteiro, em saídas de garagem com desnível. Piora com carga máxima, pois raspa levemente a parte central do chassi na transposição de quebra-molas mais altos e curtos. REGULAR

Teto solar elétrico é item de série na versão Titanium Plus, que é a topo de linha - Marlos Ney Vidal / EM / D.A Press Teto solar elétrico é item de série na versão Titanium Plus, que é a topo de linha
Climatização
É automático digital. O condutor e passageiro têm a opção de ajuste de temperatura diferenciado. Para os passageiros de trás, não tem difusor específico. Funciona bem. A vedação do teto solar é a correta, com placa deslizante manual que blinda a incidência solar nas cabeças e a claridade. POSITIVO

Freios

Estão bem dimensionados e calibrados. O ABS atuou com eficiência. O freio de estacionamento é por alavanca manual e atuou normalmente. O conjunto apresentou uma desaceleração uniforme e sem afundamento exagerado do eixo dianteiro. Numa direção esportiva, o funcionamento foi preciso, trazendo segurança e com boa resistência térmica. Tem função Hill Holder. POSITIVO

Câmbio

Apresentou, por duas vezes, as mensagens “transmissão sobreaquecida” e mandando aguardar, parado, por cinco minutos e “transmissão com defeito, procure serviço”. Os dois casos ocorreram em utilização normal em engarrafamento, em subida longa, onde foi feita uma série de arrancadas usuais, andando poucos metros e parando, até a liberação do tráfego. Como não foi possível estacionar na hora e na tentativa de encostar o veículo, ele, simplesmente, não obedecia à aceleração, ficando inerte. Este fato causou apreensão e desgaste pelo funcionamento precário do Power Shift nessa situação. A cada arrancada, o veículo estava parado pela atuação do freio, e não pelo acelerador. Entretanto, as relações de marchas atendem bem na dinâmica no uso misto e a resposta em kick down é razoável. Este câmbio Power Shift automatizado, com seis marchas e dupla embreagem, tem, agora, a opção de uso manual sequencial por meio de aletas no volante. No quadro de instrumentos, tem display informando a opção e a marcha selecionada. Ao colocar a alavanca em “S”, o ganho em dirigibilidade é superior tanto na cidade quanto em rodovias. NEGATIVO

Motor
Apresentou bom funcionamento (flex), baixa rumorosidade para um 16V, boa elasticidade e tem melhor performance com etanol. POSITIVO

Vedação

Boa contra água e poeira. POSITIVO

Nível interno de ruído

O efeito aerodinâmico inicia-se a 110km/h e é crescente com a velocidade. Ao trafegar sobre piso de calçamento, asfalto ruim e terra surgem vários pequenos ruídos no habitáculo. NEGATIVO

Suspensão

Merece destaque o handling deste automóvel pela notável estabilidade e prazer de condução numa tocada bem esportiva por trecho sinuoso, com curvas de baixa, média e alta velocidade. O seu comportamento na impostação das curvas, manutenção da velocidade no contorno das mesmas e a mínima inclinação da carroceria são excelentes. O conforto de marcha é razoável, apesar das transferências das imperfeições para dentro sobre piso irregular usual misto. Piora quando com carga máxima. REGULAR

Na traseira as mudanças foram no para-choque, nas lanternas e na tampa do porta-malas - Marlos Ney Vidal / EM / D.A Press Na traseira as mudanças foram no para-choque, nas lanternas e na tampa do porta-malas
Direção
As suas reações são diretas, mas com ótima sensibilidade. O diâmetro de giro é aceitável e a velocidade do efeito retorno satisfaz. A coluna de direção tem ajuste manual em altura e distância, com bom curso. O volante tem boa pega. A precisão na reta e em curvas é excelente e numa condução bem esportiva as respostas são brilhantes e seguras. O conjunto apresentou baixa rumorosidade em curvas sobre piso misto. REGULAR

Iluminação
Os faróis são bixênon e contam com auxiliares de neblina, com bom resultado. Ao virar o volante, uma lanterna incorporada ao corpo do farol ilumina as laterais, melhorando o campo de visão. Há luz de cortesia na base inferior dos retrovisores externos, porta-malas, porta-luvas e para-sóis. No teto tem iluminação diferenciada do usual, todas com LEDs, com duas lanternas de formato circular acima das cabeças do condutor e passageiro, com boa claridade e abertura, além de outra igual na parte central para os passageiros de trás, sendo positiva a iluminação. Tem sensor crepuscular. POSITIVO

Limpador do para-brisa

As palhetas trabalham cruzadas e apresentaram uma boa qualidade, mas a área varrida no campo de visão do condutor, lado esquerdo, é prejudicada pela zona não limpa, junto à coluna A. Os esguichos são quatro, com vazão e pressão razoáveis. Tem sensor de chuva. É fácil o acesso ao reservatório d’água dentro do vão do motor. REGULAR

Estepe/macaco

O estepe, que está instalado dentro do porta-malas, é do tipo de emergência e para pequenos percursos em baixa velocidade. A operação de troca é normal. Esta solução não é prática e funcional no Brasil, em viagens mais longas, devido à baixa qualidade de várias rodovias e ruas. NEGATIVO

Alarme

A chave de ignição é especial e pode permanecer no bolso do condutor. A sua proximidade libera o acionamento do botão start/stop integrado no painel. Há proteção perimétrica das partes móveis e a volumétrica dentro do habitáculo. O sistema antiesmagamento dos vidros atuou com precisão. POSITIVO

Volume do porta-malas

O volume declarado pela fábrica é de 421 litros, o mesmo confirmado pela nossa medição.

Avaliações do engenheiro Daniel Ribeiro Filho, da Tecnodan -
www.danieltecnodan.com.br

Marlos Ney Vidal / EM / D.A Press

FICHA TÉCNICA

» MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1.999cm³ de cilindrada, 16 válvulas, que desenvolve potências máximas de 175cv (gasolina) e 178cv (etanol) a 6.500rpm e torques máximos de 21,5kgfm (g) e 22,5kgfm (e) a 4.500rpm

» TRANSMISSÃO
Tração dianteira e câmbio automatizado de seis marchas

» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, tipo McPherson e barra estabilizadora; traseira multilink e barra estabilizadora / 7 x 17 polegadas de liga leve/ 215/50 R17

» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica variável

» FREIOS
Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e EBD

» CAPACIDADES
Do tanque, 55 litros; e de carga (ocupantes e bagagem), 486 quilos

EQUIPAMENTOS

» Série
Seis airbags (frontais, laterais e cortina), sistema Adevance Trac (controles de estabilidade, tração e curvas, assistente de partida em rampa, assistente preventivo antiderrapagem, monitoramento de pressão de pneus e assistência de frenagem de emergência), freio a disco nas quatro rodas com ABS, retrovisor interno eletrocrômico, sensor de chuva, chave programável MyKey, sistema de conectividade Sync sensível ao toque, com AppLink e assistência de emergência, rodas de liga aro 17, revestimento em couro, Paddle Shift, controle de velocidade, limitador de velocidade, chave com sensor de presença, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, limitador de velocidade, botão de partida, tela sensível ao toque de oito polegadas, tela multifuncional colorida de 4,2 polegadas no quadro de instrumentos, sistema de navegação, som com nove alto-falantes, assistente de frenagem autônomo, faróis bixênon adaptativos, sistema de estacionamento em vagas paralelas e perpendiculares, retrovisores com rebatimento elétrico, banco do motorista com ajuste elétrico e teto solar.

Opcionais
» Não tem

NOTAS (0 a 10)
Desempenho    9
Espaço interno     7
Porta-malas     8
Suspensão/direção    10
Conforto/ergonomia     8
Itens de série/opcionais     9
Segurança     9
Estilo    8
Consumo    7
Tecnologia     9
Acabamento     7
Custo/benefício     8

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas
16 de agosto de 2018
09 de agosto de 2018

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação