Publicidade

Estado de Minas

Senadores trocam Renault Fluence por Nissan Sentra zero quilômetro

Cada um dos 81 senadores vai receber novo veículo oficial. Custo com aluguel chega a R$ 2,3 milhões por ano. Presidente do Senado tem Hyundai Azera


postado em 10/09/2015 10:14 / atualizado em 10/09/2015 11:52

Senadores vão rodar de Nissan Sentra zerinho (foto: Nissan/Divulgação)
Senadores vão rodar de Nissan Sentra zerinho (foto: Nissan/Divulgação)

Em meio à discussão sobre corte de despesas no governo, senadores estão começando a circular com carros zero-quilômetro. Até esta sexta-feira, todos os 81 senadores terão trocado o Renault Fluence usado por um Nissan Sentra, que custa a partir de R$ 69,9 mil. Com a substituição da frota, o Senado vai reajustar em 6,5% o contrato de locação de veículos à disposição dos parlamentares. O custo do aluguel dos carros vai aumentar R$ 145 mil, passando dos atuais R$ 2,23 milhões por ano para R$ 2,37 milhões. Desde que a Casa Legislativa começou a alugar carros, em 2011, o contrato, que custava, inicialmente, R$1,9 milhão ao ano, já aumentou 23%.

Os veículos usados pelos senadores estavam rodando desde 2013. A troca a cada dois anos está prevista no contrato com a LM Transporte, que presta o serviço para a Casa desde 2011. Já é a quarta renovação com a mesma empresa. O Senado terceiriza 128 veículos, sendo 81 modelos sedã-médio voltados para os senadores, 41 caminhões, vans e utilitários para a administração, cinco veículos policiais, além de um carro para o presidente da Casa. Renan Calheiros tem à disposição um Hyundai Azera.

Frota de Renault Fluence foi oferecida em 2013(foto: Senado/Divulgação)
Frota de Renault Fluence foi oferecida em 2013 (foto: Senado/Divulgação)


Em nota divulgada nessa quarta, a presidência do Senado justifica que a renovação “apresentou-se vantajosa para a administração” e chega a ter custo 35% menor do que outros contratos de locação assinados por outros órgãos públicos federais. Também apontou que, antes da renovação, em fase final de assinatura, foi feita pesquisa de preços que verificou que valores para a locação de veículos similares estavam 45% superiores ao pago pela Casa Legislativa. Segundo a assessoria, a troca dos carros não representa custo ao Senado.

Desde 2011, o sistema de funcionamento da área de transportes do Senado mudou. Até então, a Casa mantinha frota própria. Os carros, que tinham, em média, oito anos, foram leiloados em 2012 por R$ 1 milhão, dinheiro revertido aos cofres públicos. O modelo foi substituído pelo aluguel, passando para a locadora a responsabilidade pela manutenção, seguro e documentação dos veículos. A presidência justifica que a mudança já representou economia de R$ 2,6 milhões.

(foto: Nissan/Divulgação)
(foto: Nissan/Divulgação)


Além do aluguel do veículo, cada senador ainda tem direito a 300 litros de gasolina ou 420 litros de álcool por mês. A cota é usada para rodar apenas no Distrito Federal. Gastos com combustível nos estados podem ser custeados com recursos da verba indenizatória. Os parlamentares também são autorizados a contratar um motorista para ocupar cargo comissionado, com salário de R$ 3.707,79.

Senadores têm direito a placa exclusiva(foto: Senado/Divulgação)
Senadores têm direito a placa exclusiva (foto: Senado/Divulgação)

Placas exclusivas

Os veículos oficiais de uso dos senadores utilizam placas de bronze, com a identificação “Senador da República”. O detalhe está previsto no Art. 2º da Resolução do CONTRAN nº 32/1998. Também têm direito ao mimo vice-governadores , vice-prefeitos, assim como para os ministros dos Tribunais Federais, senadores e deputados, mediante solicitação dos Presidentes de suas respectivas instituições”.

As placas dos carros dos senadores são registradas no DETRAN/DF e vinculadas ao Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). A casa paga anualmente uma taxa de licenciamento pelo uso dessas placas. As multas são identificadas e pagas pelo motorista responsável, que tem a pontuação registrada em sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

O Nissan Sentra tem motor 2.0 de 140 cavalos e câmbio CVT. A direção é elética e o carro oferece controles eletrônicos de estabilidad e e tração.

QUER FISCALIZAR? VEJA OS CONTRATOS DE ALUGUEL:

http://www.senado.gov.br/transparencia/liccontr/contratos/contrato.asp?nc=20110092&cc=2060
http://www.senado.gov.br/transparencia/liccontr/contratos/contrato.asp?nc=20130034&cc=2764
http://www.senado.gov.br/transparencia/liccontr/contratos/contrato.asp?nc=20120167&cc=2666
http://www.senado.gov.br/transparencia/liccontr/contratos/contrato.asp?nc=20120051&cc=2413
Frota de Renault Fluence foi oferecida em 2013(foto: Senado/Divulgação)
Frota de Renault Fluence foi oferecida em 2013 (foto: Senado/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade