Publicidade

Estado de Minas JUNTO E MISTURADO

Honda Project 2&4 reúne características de moto e de carro

Modelo exótico tem esportividade e visual inspirados nas competições do passado. Motor tem 215cv e só há lugar para o piloto


postado em 20/09/2015 14:26 / atualizado em 20/09/2015 15:14

O 2&4 tem quatro rodas, mas o motor é de moto(foto: Honda/Divulgação )
O 2&4 tem quatro rodas, mas o motor é de moto (foto: Honda/Divulgação )

A gigante japonesa Honda apresentou no 66º Salão de Frankfurt, Alemanha, que termina no domingo, 27, o conceito batizado de 2&4. Uma sigla que indica um modelo com características de moto, com duas rodas, e de carros, com quatro rodas. A ideia nasceu de um concurso interno, no qual os engenheiros estão autorizados a viajar na maionese, sem as preocupações comerciais. Dessa forma, o modelo contou com a colaboração do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento de Automóveis, com sede em Assaka, e também de motos, com sede em Wako, no Japão.

Do departamento das duas rodas, o 2&4 ganhou o poderoso motor que equipa o modelo de competição e atual campeão do MotoGP, com o piloto espanhol Marc Márquez, RC 213V. Esse mesmo motor também deu origem ao exclusivo e em edição limitada modelo RC 213V-S, que é praticamente a mesma moto de competição, homologada para rodar na rua, e se transformou no modelo de série mais caro do mundo, avaliado em cerca de 150 mil euros. Na decoração, a tradicional pintura do sol nascente estilizado, sob fundo branco, como na bandeira nipônica.

FORÇA
O motor de 999cm³, com arquitetura de quatro cilindros em V, inclinados a 90 graus, desenvolve 215cv a 13.000rpm e torque de 12kgfm a 10.500rpm. Tudo em um pacote de apenas 405kg de peso, graças ao emprego de materiais nobres, como fibra de carbono, alumínio, magnésio e titânio. Com isso, a relação peso/potência alcança 1,88kg por cv. Além disso, o conceito 2&4 conta com sistema de dupla embreagem em um câmbio automatizado de seis velocidades, que permite trocas de marchas mais rápidas, no limite de 14.000rpm.

A pintura lembra o sol nascente estilizado da bandeira japonesa(foto: Honda/Divulgação )
A pintura lembra o sol nascente estilizado da bandeira japonesa (foto: Honda/Divulgação )

Ainda no departamento de motos, o piloto fica exposto, com vento na cara, exigindo a adoção do capacete, porém, na curiosa posição deslocada para a lateral esquerda. Aí começam as características mais semelhantes aos automóveis, no departamento de quatro rodas. Em vez de guidão, o 2&4 tem volante e o piloto vai sentado em um envolvente banco do tipo concha, equipado com cinto de segurança. O motor também não fica posicionado entre as pernas do piloto, mas atrás, algo semelhante a um kart.

SOL
O painel tem ares futuristas, projetado em uma tela logo à frente do volante, que também serve como micropara-brisa. Ainda no departamento de quatro rodas, o visual foi inspirado no modelo da marca que competiu na F-1 na década de 1960, RA 272, e que venceu o primeiro Grande Prêmio na história da Honda, com o piloto americano Richard “Richie” Ginter, em 1965, na etapa do México. Como não podia deixar de ser, a pintura também era baseada no sol nascente sob fundo branco. Exatamente como na decoração do conceito 2&4.

Embora classificados como conceitos, normalmente figurando como estrelas e cartão de visitas tecnológico nos salões, mas sem previsão de fabricação comercial, esses modelos, entretanto, sinalizam tendências futuras das montadoras. Este foi o caso, por exemplo, da marca de motocicletas austríaca KTM com o carro X-Bow, de concepção e visual bastante semelhante, mas equipado com motorização turbo da Audi e que já está no mercado. A Honda, compreensivelmente, ainda não confirmou sua produção, porém, dependendo da receptividade do público...

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade