Na esteira olímpica

Nissan aproveita Jogos Olímpicos para apresentar conceitos elétricos

Conceitos BladeGlider, de proposta esportiva, e e-Bio, movido por Célula de Combustível de Óxido Sólido (SOFC), apontam diferentes apostas da Nissan para o futuro dos carros elétricos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 04/08/2016 21:03 / atualizado em 04/08/2016 21:19 Portal Vrum
Nissan BladeGlider - Nissan/Divulgação Nissan BladeGlider
Patrocinadora dos Jogos Olímpicos'2016, a Nissan aproveita os holofotes do maior evento do esporte mundial para apresentar no Rio de Janeiro dois conceitos de carros elétricos com possíveis aplicações futuras distintas.

Desenvolvido a partir de estudos exibidos no Salão de Tóquio'2013, o futurista Nissan BladeGlider combina a proposta de zero emissão de poluentes com a alta performance de um esportivo.

Com espaço para três ocupantes (o condutor vai em posição central, à frente) e “nariz” que remete aos carros da Fórmula 1, o BladeGlider traz dois motores elétricos de tração traseira (um em cada roda) e 130kW. A máxima supera os 190km/h, com aceleração até 100 km/h em menos de 5 segundos.

Nissan/Divulgação


Nissan/Divulgação


Nissan/Divulgação
A potência é fornecida por uma bateria de íons de lítio de 5 módulos, de 220 kW. Duas unidades foram produzidas.

PIONEIRO Previsto para ser testado em vias públicas no Brasil, o protótipo e-Bio construído a partir da van e-NV200 é o primeiro do mundo movido por Célula de Combustível de Óxido Sólido (SOFC). É dotado de um gerador de potência que se utiliza da reação de 100% de etanol ou água misturada com etanol para produzir eletricidade. A bateria tem capacidade de 24kWh, permitindo autonomia de mais de 600km.

Nissan e-bio SOFC - Nissan/Divulgação Nissan e-bio SOFC


Nissan/Divulgação

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação