Só para bolsos abonados

Crossovers e SUVs sinalizam no Salão'2016 dependência, com carros de preço proibitivo

29ª edição do Salão do Automóvel de São Paulo confirma atual prevalência de modelos crossovers e SUVs no Brasil, com escassas opções acessíveis ao consumidor comum. Conceitos já conhecidos não agradam tanto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/11/2016 18:25 / atualizado em 12/11/2016 19:24 Bruno Freitas/Portal Vrum

Suzuki S-Cross - Bruno Freitas/EM/D.A Press Suzuki S-Cross
De São Paulo* - Prevalecentes entre os 150 lançamentos (entre modelos e versões) do 29º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, os modelos crossovers e SUVs, como os nacionais Hyundai Creta e novo Tucson, Honda WR-V e Renault Captur, apontam não só o gosto do consumidor por um segmento concentrado acima dos R$ 80 mil e que deverá acelerar, segundo a marca francesa, dos 8% de participação em 2015 para 15% este ano. Sinalizam também certa dependência do mercado automotivo local, que praticamente não exibiu carros acessíveis ao bolso do brasileiro – únicas exceções foram os novos motores 1.0 três-cilindros da Fiat, no Mobi Drive, e da Renault, aplicáveis à dupla Sandero e Logan até o fim de novembro.

Até o segmento de carros médios, preferência de outrora da classe média, apresentou novidades escassas, como as novas gerações do Chevrolet Cruze Sport6 e Hyundai Elantra. Restando aos carros de nicho, como o esportivo Ford Mustang, enfim confirmado para o Brasil, e o sedã de luxo coreano G90, que estreia a divisão de luxo Genesis da Hyundai, completar as atrações.

Presentes para apresentar as tendências dos fabricantes e entreter o público, conceitos e modelos apenas expostos despontam mais uma vez a tecnologia híbrida como salvação energética, com pontuais participações de um plug-in (Hyundai Ionic) e um movido a célula a combustível (Honda Clarity). A maioria dos show-cars, contudo, é figurinha carimbada: já foram revelados em salões internacionais de meses e anos atrás ou até são comercializados no Primeiro Mundo, caso do Toyota C-HR, que fez as honras da casa com a ausência do Corolla reestilizado.

Bruno Freitas/EM/D.A Press

Perspectiva do São Paulo Expo: ar-condicionado falhou no segundo dia de cobertura da imprensa - Bruno Freitas/EM/D.A Press Perspectiva do São Paulo Expo: ar-condicionado falhou no segundo dia de cobertura da imprensa
O Salão do Automóvel vai até dia 20 no São Paulo Expo, pavilhão de exposições no quilômetro 1,5 da Rodovia dos Imigrantes, Região Sul de São Paulo, que substituiu o Anhembi após 46 anos. Alheio à promessa de maior conforto, nos dois primeiros dias abertos à imprensa houve consecutivos apagões e falhas no funcionamento da climatização ambiente. Fez muito calor na última quarta-feira. Exatamente como no Anhembi. Estarão mesmo os visitantes livres dos velhos problemas? Veja mais novidades.

Citroën C4 Picasso - Bruno Freitas/EM/D.A Press Citroën C4 Picasso
Ambos produzidos em Goiás, Mitsubishi ASX e Suzuki Jimny na versão 4Sport ganham novo visual frontal – o jipinho aparece ainda na versão “conceito” de teto aberto Canvas, embora a própria marca admita o interesse em produzi-la. Outro Suzuki de cara nova é o japonês S-Cross, que ganhou em complemento ao motor 1.6 de 126cv o 1.4 turbo de 146cv, que estreou no novo Vitara.

BMW Concept X2 - Bruno Freitas/EM/D.A Press BMW Concept X2
A Citroën, enfim, traz a terceira geração do monovolume C4 Picasso, de visual futurista e novos recursos, como abertura automática do porta-malas, visão 360 graus e monitoramento de ponto cego, com preços a partir de R$ 118.900 (configuração de cinco lugares) e R$ 129.900 (sete lugares). Outra novidade da marca francesa é o programa Start de venda pela internet para o C3 (a partir de R$ 43.990) e Aircross (R$ 53.690).

Na Chery estão o sedã médio Arrizo 5 e o compacto aventureiro Tiggo 2, que estreia nova família de modelos (e plataforma) fabricados em Jacareí (SP), a partir de 2017 – apesar de o visual denunciar forte vínculo com o hatch Celer. Será o Tiggo 2 de fato um novo carro?

Segunda geração do Porsche Panamera - Bruno Freitas/EM/D.A Press Segunda geração do Porsche Panamera
DE LUXO A BMW exibe o hatch de alto desempenho M 140i, a versão conceitual do X2 e junto dela o anúncio de vendas do SUV no Brasil em 2018. Bem antes do X2, a nova geração do MINI Countryman, que estreia mundialmente no Salão de Los Angeles e não veio a São Paulo, teve o lançamento local antecipado do segundo semestre de 2017 para o início do ano que vem.

Maserati Levante - Bruno Freitas/EM/D.A Press Maserati Levante
Com menos de um ano de operação oficial no Brasil, a Porsche anuncia a chegada da segunda geração do cupê de quatro portas Panamera (versões 4S, por R$ 758 mil, e Turbo, a R$ 981 mil) e o Cayenne S E-Hybrid (R$ 432 mil), com motores 3.0 V6 de 333cv e elétrico de 95cv – curiosamente mais barato que a versão S movida pelo motor a gasolina de 420cv (R$ 500 mil). Primeiro SUV da Maserati, o Levante vem da Itália com motor 3.0 V6 biturbo de 350cv ou 430cv, construído pela Ferrari nas versões Sport e Luxury e com preços de R$ 640 mil a R$ 740 mil.

Tesla Model S 70 D - Bruno Freitas/EM/D.A Press Tesla Model S 70 D
ELÉTRICO Importado ao Brasil pela Elektra, empresa americana com loja em São Paulo, o Tesla Model S 70 D é exposto fechado e isolado no Espaço dos Sonhos, para decepção de quem esperava vê-lo de perto. Com autonomia de até 435 quilômetros, o sedã com tração elétrica nas quatro rodas acelera até 100km/h em apenas 4,5s. Além do visual futurista, destaca-se pela direção semiautônoma – com piloto automático adaptativo capaz de acelerar e frear sozinho, o que gera polêmica nos EUA após acidentes – e dois porta-malas (de 745 litros mais 150 litros no capô). No Brasil, custa a bagatela de R$ 785 mil.

 

* Jornalista viajou a convite da Anfavea

Tags: salão vrum 2016' Estado de Minas escassas opções acessíveis prevalência de crossovers e SUVs Só para bolsos abonados Salão do Automóvel

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação