Publicidade

Estado de Minas

10 Mustangs que você não conhecia

Confira os protótipos que revelam os bastidores da história de um dos modelos mais icônicos da Ford. Conceitos eram desenvolvidos para atender às tendências do mercado


postado em 22/02/2017 13:03 / atualizado em 22/02/2017 14:52

1961: protótipo Aventura(foto: Ford/Divulgação)
1961: protótipo Aventura (foto: Ford/Divulgação)

A Ford americana revelou imagens raras de 10 protótipos relacionados à história do Mustang. Esses veículos-conceito mostram como o fabricante tentava se antecipar às aspirações dos consumidores e já deixavam produtos prontos para ser lançados, ainda que eles nunca tenham chegado às ruas. O modelo está em sua sexta geração, que finalmente foi confirmada para o Brasil durante o Salão do Automóvel de São Paulo, após longo flerte. Em breve, a Ford vai abrir a pré-venda do modelo, que será entregue só em 2018. Essa vontade de ter um Mustang foi reacesa com a chegada da quinta geração do modelo, em 2005, que faz uma clara releitura do veículo original de 1964.

O Mustang nasceu da demanda por um veículo pequeno (para os padrões americanos), com estilo esportivo, preço acessível, mas com motor potente. A mais antiga das imagens divulgadas pela Ford mostra um protótipo de 1961 em que é preciso ter um pouco de boa vontade para enxergar as primeiras linhas do que viria a ser o Mustang de produção. De acordo com a Ford, esse protótipo foi chamado de Aventura e depois de Allegro, mas foi rejeitado por ter apenas dois lugares.

1962: projeto de Gene Bordinat(foto: Ford/Divulgação)
1962: projeto de Gene Bordinat (foto: Ford/Divulgação)

1963: conceito tem as linhas quase definitivas(foto: Ford/Divulgação)
1963: conceito tem as linhas quase definitivas (foto: Ford/Divulgação)

Os estudos chegaram às dimensões próximas do modelo de produção a partir de um protótipo de 1962, apresentado pela equipe de design liderada por Gene Bordinat. Porém, ainda só é possível reconhecer ali o porte e os faróis circulares do Mustang, faltando ainda muito sex appeal para chegar ao modelo que iria revolucionar o mercado. Já num conceito em argila de 1963 é possível reconhecer as linhas musculosas do Mustang. A dianteira não dá ideia dos faróis, mas, se você reparar bem, o emblema da grade traz um puma no lugar do cavalo. Nos painéis dianteiros ainda há a inscrição Torino. Será que a marca ainda não tinha certeza de que atrelar a imagem do carro à raça de cavalos selvagens seria uma boa ideia?

1964: cupê de dois lugares(foto: Ford/Divulgação)
1964: cupê de dois lugares (foto: Ford/Divulgação)

1965: carroceria de quatro portas(foto: Ford/Divulgação)
1965: carroceria de quatro portas (foto: Ford/Divulgação)

1966: estilo shooting brake(foto: Ford/Divulgação)
1966: estilo shooting brake (foto: Ford/Divulgação)

O Mustang foi lançado no início de 1964 com carrocerias cupê e conversível, ambas de quatro lugares. Um estudo de 1964 mostra que a Ford considerou fabricar um Mustang de dois lugares, um pouco menor mas com as mesmas linhas, para concorrer com modelos europeus da Jaguar, MG e Austin. O modelo fez tanto sucesso que a Ford pensou em novas versões para surfar na mesma onda, como a proposta de um quatro-portas, apresentada em 1965, que nunca foi lançado. Ainda nesta levada “familiar”, em 1966 foi imaginada uma perua de duas portas, para manter a aparência esportiva, no estilo shooting brake. Mas, como Mustang não é Corcel, a ideia também não vingou.

1966: Mach I Concept(foto: Ford/Divulgação)
1966: Mach I Concept (foto: Ford/Divulgação)

1971: estudo em nada lembra o Mustang(foto: Ford/Divulgação)
1971: estudo em nada lembra o Mustang (foto: Ford/Divulgação)

No Salão do Automóvel de Detroit de 1966, a Ford apresentou o Mach I Concept, veículo com linhas esportivas que iriam influenciar a reestilização do fastback, em 1967. Já em 1971, talvez no embalo da segunda geração, lançada em 1974, foi apresentado um estudo que muito pouco faz lembrar o Mustang original, assim como o que viria. Porém, outro conceito desse mesmo ano já mostrava a futura silhueta da segunda geração do veículo, que seria mais compacta. Também em 1971, a Ford encomendou uma proposta do Mustang 2 para o estúdio de design Ghia, da Itália. O protótipo de faróis escamoteáveis ficou lindo, mas pouco tinha a ver com o estilo do Mustang.
1971: protótipo traz a silhueta da segunda geração(foto: Ford/Divulgação)
1971: protótipo traz a silhueta da segunda geração (foto: Ford/Divulgação)

1971: proposta do estúdio de design Ghia(foto: Ford/Divulgação)
1971: proposta do estúdio de design Ghia (foto: Ford/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade