Publicidade

Estado de Minas

Confira os detalhes do Renault Kwid, o compacto que chega em agosto por R$ 29.990

Renault Kwid é o segundo carro mais barato do Brasil, perdendo apenas para o Chery QQ. Airbags laterais e Isofix são de série para vencer desconfiança quanto à segurança do modelo


postado em 13/06/2017 13:33 / atualizado em 18/06/2017 11:59

(foto: Renault/Divulgação)
(foto: Renault/Divulgação)

A Renault oficializou durante o Salão do Automóvel de Buenos Aires que o compacto Kwid será lançado a partir de R$ 29.990, provavelmente no mês de agosto. Ficamos aliviados que a marca desistiu de tratar o pequeno como um SUV – se aproveitando de uma norma que usa omo parâmetros os ângulos de ataque e saída e a altura em relação ao solo, como fizeram a Honda com o WR-V e a Ford com o Ka Trail. A marca optou por ser criativa, e escolheu como slogan do Kwid a frase “O SUV dos compactos”, uma saída mais esperta que enaltece algumas características do projeto sem apelar para uma inverdade.

Renault Kwid Intense(foto: Renault/Divulgação)
Renault Kwid Intense (foto: Renault/Divulgação)
Renault Kwid Intense(foto: Renault/Divulgação)
Renault Kwid Intense (foto: Renault/Divulgação)

Mesmo porque, olhando o veículo de perto, nem o comprador mais desligado compraria o pequenino como um SUV. Se bem que, com a abertura da pré-venda do modelo, vai ter gente, talvez muita gente, que vai pagar R$ 1 mil para reservar um carro que nunca viram pessoalmente (as fotos pode enganar!). Ao menos a pré-venda traz como vantagem a entrega prioritária (uau, para ser um dos primeiros a circular num dos carros mais baratos do Brasil durante uma semana!), a primeira revisão gratuita e cinco anos de garantia (dois a mais que normal) para quem fizer o financiamento com o banco Renault.

Renault Kwid tem 3,68 metros de comprimento e 2,42m de entre-eixos(foto: Renault/Divulgação)
Renault Kwid tem 3,68 metros de comprimento e 2,42m de entre-eixos (foto: Renault/Divulgação)

O Kwid mede 3,68 metros de comprimento e 2,42m de entre-eixos, boas medidas para um compacto, quase as mesmas do Volkswagen up!. Isso, somado ao preço agressivo em que será lançado, o Kwid dá pressão nos modelos mais em conta – como o Chery QQ (R$ 25.990) e Fiat Mobi (R$ 33.700), cada um com sua estratégia – e promete mexer com o mercado. Além de ser bastante espartano, o compacto da Chery tem uma rede de concessionárias minúscula e péssima classificação quanto à segurança pelo Latin NCAP. Já a Fiat conta pontos por sua rede de concessionárias, mas perde pelas dimensões realmente diminutas do veículo, a motorização antiquada dessa versão de entrada (que trás o motor 1.0 Fire) e a escassa lista de equipamentos.

Airbags frontais e laterais, além de Isofix, são de série(foto: Renault/Divulgação)
Airbags frontais e laterais, além de Isofix, são de série (foto: Renault/Divulgação)

SEGURANÇA A versão de entrada do Kwid, chamada Life, traz pouca coisa além dos obrigatórios airbags frontais e freios ABS. Mas o modelo surpreende mesmo por trazer de série airbags laterais e sistema Isofix para fixação de assento infantil, adotados para reduzir a desconfiança frente ao modelo indiano, que foi várias vezes reprovado nos testes de colisão do Global NCAP. Foi com o mesmo intuito que a Renault já adiantou que o Kwid brasileiro tem 80% do conteúdo composto por peças novas, “desde a estrutura e características mecânicas, passando por equipamentos de conforto, conectividade e segurança”. Como o modelo promete ser vendido às pencas, seria muito interessante sua avaliação pelo Latin NCAP.

Versão intermediária Life(foto: Renault/Divulgação)
Versão intermediária Life (foto: Renault/Divulgação)
Versão de entrada Zen(foto: Renault/Divulgação)
Versão de entrada Zen (foto: Renault/Divulgação)

CONTEÚDO A versão intermediária Zen (R$ 34.990) traz ainda direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros dianteiros elétricos. Por mais R$ 400 é possível adicionar rádio (com Bluetooth e entradas USB e auxiliar). Já a versão de topo Intense (por enquanto) só está disponível para pré-venda junto com o sistema multimídia (R$ 39.990), e agrega ajuste de retrovisores elétrico, faróis de neblina, câmera de ré, abertura elétrica do porta-malas, rodas Flexwheel e chave canivete, além do sistema Media NAV. São seis opções de cores: Orange Ocre, Vermelho Fogo, Branco Marfim, Branco Neige, Prata Étoile e Preto Nacré.

As dimensões são boas para um compacto, com medidas semelhantes às do Volkswagen up!(foto: Renault/Divulgação)
As dimensões são boas para um compacto, com medidas semelhantes às do Volkswagen up! (foto: Renault/Divulgação)

O motor escolhido para o compacto é o mesmo 1.0 Sce de três cilindros que os irmãos Sandero e Logan usam, porém sem o duplo comando de válvula variável, o que deixa seus números de desempenho um pouco aquém: a potência é de 66cv/70cv (gasolina/etanol) e o torque tem 9,4kgfm/9,8kgfm (g/e). Os números de consumo urbano divulgados pela Renault são 15,2 km/l com gasolina e 10,5 km/l com etanol.

Bancos em tecido e painel com muito plástico são para manter o preço baixo; central multimídia é um opcional(foto: Renault/Divulgação)
Bancos em tecido e painel com muito plástico são para manter o preço baixo; central multimídia é um opcional (foto: Renault/Divulgação)

Além do bom espaço interno, o Kwid foi pensado para oferecer uma posição elevada de dirigir, o que, junto à altura em relação ao solo de 18cm e os ângulos de entrada de 24° e de saída de 40°, segundo a Renault, credenciam o modelo ao posto de “SUV dos compactos”. O Kwid será fabricado na planta de São José dos Pinhais (PR). A garantia é de três anos e a marca garante que o plano de manutenção durante esse período será inferior a R$ 1 por dia, ou seja, inferior a R$ 1.100.

Painel de instrumentos da versão Intense traz conta-giros, velocímetro e uma pequena tela(foto: Renault/Divulgação)
Painel de instrumentos da versão Intense traz conta-giros, velocímetro e uma pequena tela (foto: Renault/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade