Trabalhando em silência

Porsche traz para o Brasil o Panamera 4 E-Hybrid, que chega com banca de ser o mais econômico do país

Versão híbrida do luxuoso sedã da marca alemã desembarca no Brasil trazendo eficiente dupla de motores, que juntos desenvolvem 462cv, garantindo desempenho e economia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 21/12/2017 16:37 / atualizado em 21/12/2017 17:10 Enio Greco /Estado de Minas

Sedã de luxo da marca alemã tem formas aerodinâmicas e esportivas - Porsche/Divulgação Sedã de luxo da marca alemã tem formas aerodinâmicas e esportivas
 

De Indaiatuba (SP) - Ao contrário de algumas marcas do setor automotivo, a Porsche está comemorando seus bons resultados de vendas no Brasil em 2017, ano considerado positivo pelo presidente da fabricante no país, Andreas Marquardt. E para comemorar, a Porsche anuncia a ampliação de sua rede de concessionárias no território nacional e inicia as vendas do Panamera 4 E-Hybrid, o luxuoso sedã em sua versão híbrida, equipado com um motor V6 a combustão e outro elétrico, que juntos geram 462cv. O modelo conta ainda com tração integral e câmbio automatizado de dupla embreagem e oito velocidades. E chega “botando banca” de ser o modelo mais econômico comercializado no Brasil.

O desempenho é digno de um esportivo, acelerando até 100km/h em 4,6 segundos - Porsche/Divulgação O desempenho é digno de um esportivo, acelerando até 100km/h em 4,6 segundos

A história da Porsche com os veículos híbridos é mais antiga do que se pensa. O primeiro modelo feito com propulsão combinada pela montadora foi o Lohner Porsche, de 1900, que tinha um motor elétrico em cada roda e outro a combustão somente para alimentar as baterias. Depois vieram outros modelos, como o 911 GT3 Hybrid, o Cayenne E-Hybrid e mais recentemente o Panamera E-Hybrid. Todos uma preparação para chegar ao Mission E, veículo 100% elétrico que deve desembarcar no mercado em 2019.

 

 

Mas por enquanto ficamos com o Panamera E-Hybrid, um sedã de belas formas, com a frente alongada e traseira curta que remete aos cupês. O estilo da marca está explícito na dianteira, com os faróis ovalados e o capô em cunha. A esportividade do modelo é revelada pelas linhas aerodinâmicas, com para-brisa inclinado e teto arqueado, com acentuada descaída na traseira.


O segredo do Panamera 4 E-Hybrid, porém, está no conjunto propulsor. O modelo é equipado com um motor V6 biturbo de 2.9 litros, quatro válvulas por cilindro, que desenvolve 330cv de potência entre 5.250rpm e 6.500rpm. O torque máximo é de 46kgfm já a 1.750rpm e vai até 5.000rpm, mostrando um poder de reação impressionante. Mas ele conta ainda com um motor elétrico de 136cv e 40,8kgfm de torque. Juntos, em modo combinado, geram 462cv a 6.000rpm e 71,4kgfm torque entre 1.100rpm e 4.500rpm.

A bateria que alimenta o motor elétrico pode ser recarregada também em tomada residencial - Porsche/Divulgação A bateria que alimenta o motor elétrico pode ser recarregada também em tomada residencial

Para completar o pacote, o Panamera 4 E-Hybrid conta com tração integral e o câmbio automatizado PDK de dupla embreagem e oito velocidades, acelerando de 0 a 100km/h em 4,6 segundos, com máxima de 278km/h. Ou seja, está longe de ser aquele híbrido lerdo que demora para pensar. E quando funciona só no modo elétrico, não emite um só grama de CO² e pode atingir a velocidade máxima de 140km/h, com autonomia de 50 quilômetros. De acordo com a Porsche, o Panamera 4 E-Hybrid apresenta consumo de 18km/l na cidade e 26km/l na estrada, números difíceis de serem alcançados.


O motor elétrico é montado entre o propulsor a combustão e a caixa de marchas, pesando apenas 49 quilos. Já a bateria de 14kWh pesa 130 quilos e conta com 13 células de íon-lítio. Ela tem seis anos ou 120 mil quilômetros de garantia, com custo de reposição atualmente em torno de R$ 100 mil. O Panamera 4 E-Hybrid pode ser recarregado pelo motor a combustão, em desacelerações e frenagens, ou pela tomada elétrica convencional. Quem compra o carro leva junto um carregador universal com potência de 3,6kWh. De acordo com os técnicos da Porsche, em uma tomada doméstica de 220V com 20 amperes (A), a bateria será recarregada em um intervalo entre quatro e oito horas. Mas há a opção de carregador com potência de 7,2kWh, para ser usado com um plug de tomada industrial de cinco pinos. Com ele, a bateria poderá ser carregada em apenas 2 horas.

O interior tem acabamento sofisticado, além de muito conforto para os ocupantes - Porsche/Divulgação O interior tem acabamento sofisticado, além de muito conforto para os ocupantes

DIRIGINDO O modelo traz de série o pacote Sport Chrono, que disponibiliza um seletor de modos de condução: Sport, Sport Plus, E-Power, Hybrid Auto, E-Hold e E-Charge, que variam desde o funcionamento somente elétrico, passando pelo combinado e chegando ao 100% a combustão, com performance esportiva. Aceleramos o Panamera 4 E-Hybrid em um breve teste na pista da fazenda Capuava, em São Paulo, e apesar do contato rápido, foi possível perceber que o modelo vai do silêncio à fúria em poucos segundos.


Você entra no carro, vira a chave na ignição e não ouve nada. Silêncio total. Somente a palavra “Ready” no conta-giros revela que o carro já está ligado e pronto para partir. Se o motorista não pisar fundo, o sedã luxuoso navega suave e é possível ver no Power Meter a indicação do fluxo e do consumo de energia. E quando o pé pesa no acelerador, fica fácil constatar que o Panamera passa do modo elétrico para o combinado com combustão, e toda a força do conjunto propulsor é disponibilizada. O carro anda muito, colado ao chão, e o sistema de tração integral garante segurança em diferentes situações.


E o motorista desfruta de tudo isso junto com o Porsche Advanced Cockpit, que conta com painéis sensíveis ao toque e displays configuráveis individualmente. Com acabamento sofisticado e quatro bancos confortáveis, o modelo traz ainda uma tela touch de 12,3 polegadas, por meio da qual é possível acessar informações sobre o carro. É um carro completo e econômico, que chega ao mercado por R$ 529 mil. Quem quiser uma versão ainda mais nervosa, a Porsche traz também o Panamera Turbo S E-Hybrid, por R$ 1.233.000.

Aerofólio na traseira ajuda a manter o carro agarrado ao chão em velocidades mais altas - Porsche/Divulgação Aerofólio na traseira ajuda a manter o carro agarrado ao chão em velocidades mais altas

Preços
• Panamera 4 E-Hybrid R$ 529.000
• Panamera 4 E-Hybrid Sport Turismo R$ 542.000
• Panamera 4 E-Hybrid Executive R$ 554.000
• Panamera Turbo S E-Hybrid R$ 1.233.000
• Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo R$ 1.212.000
• Panamera Turbo S E-Hybrid Executive R$ 1.242.000


* Jornalista viajou a convite da Porsche

Tags: porsche panamera 4 e-hybrid híbrido íon-lítio bateria recarregável

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação