Duelo de sedãs: confira o comparativo entre o Fiat Cronos e o Volkswagen Virtus

Já rodamos com o Cronos, o novo sedã que a Fiat lança em 21 de fevereiro. Confira um breve comparativo entre ele e o VW Virtus, que prometem protagonizar uma interessante rivalidade ao longo do ano

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 07/02/2018 11:43 / atualizado em 07/02/2018 13:11 Pedro Cerqueira /Estado de Minas
Novo Fiat Cronos na versão Precision AT6 - Fiat/Divulgação Novo Fiat Cronos na versão Precision AT6

O Fiat Cronos acaba de ser apresentado ao mercado argentino, onde é fabricado. No Brasil, o modelo só será lançado no dia 21 de fevereiro, mas o Vrum já rodou com o sedã compacto nas duas motorizações disponíveis, 1.3 FireFly e 1.8 E.torQ Evo. Como também já rodamos com o novo Volkswagen Virtus, mais que apresentar nossas impressões com o Cronos, preparamos um pequeno comparativo entre os dois sedãs que prometem protagonizar uma interessante rivalidade ao longo do ano.

Volkswagen Virtus Highline 200 TSI - Volkswagen/Divulgação Volkswagen Virtus Highline 200 TSI

DESIGN Embora a dianteira do Cronos, naturalmente herdada do Argo, evoque esportividade, as laterais e a traseira não passam a mesma impressão. Os vincos marcados do capô não foram levados para as caixas de roda ou a linha de ombro, e não dão ao modelo um porte que sugere força. Com a tampa do porta-malas curta, um discreto spoiler e lanternas horizontal em LED, a traseira e linda e transparece elegância, lembrando um pouco o Audi A3 Sedan.

Com a tampa do porta-malas curta, um discreto spoiler e lanternas horizontais em LED, a traseira do Cronos é linda e transparece elegância - Fiat/Divulgação Com a tampa do porta-malas curta, um discreto spoiler e lanternas horizontais em LED, a traseira do Cronos é linda e transparece elegância

Naturalmente, este é um quesito bastante subjetivo, e a comparação entre modelos sempre termina em polêmica, mas vamos adiante. Apesar de trazer um visual mais discreto, o Virtus tem um conjunto mais harmônico e linhas que resultam numa esportividade natural, como as caixas de roda definidas, o arco do teto com “queda” suave terminando no spoiler, a linha de ombro bem marcada e diversos elementos horizontais que trazem a impressão de um veículo maior.

Apesar de trazer um visual mais discreto, o Virtus tem um conjunto mais harmônico e linhas que resultam numa esportividade natural - Volkswagen/Divulgação Apesar de trazer um visual mais discreto, o Virtus tem um conjunto mais harmônico e linhas que resultam numa esportividade natural

ACABAMENTO Ambos trazem boa qualidade, mas a aparência dos materiais é melhor no Cronos. Quanto ao visual do interior, elementos como a tela “flutuante” e os três difusores de ar elevados tornam o Cronos mais vistoso. O interior do Virtus é mais minimalista, se destacando apenas quando equipado com opcionais que levam seu preço às alturas, como o painel de instrumento digital e a central multimídia com tela de 8 polegadas.

Tela Tela "flutuante" e difusores de ar elevados deixam o interior do Cronos mais vistoso

Com interior minimalista, Virtus só se destaca quando equipado com o painel de instrumento digital e a central multimídia com tela de 8 polegadas - Volkswagen/Divulgação Com interior minimalista, Virtus só se destaca quando equipado com o painel de instrumento digital e a central multimídia com tela de 8 polegadas


ESPAÇO Como já dissemos aqui, o Cronos decepcionou ao trazer o mesmo entre-eixos de 2,52m do hatch Argo. Apesar disto, a Fiat nos surpreendeu ao apresentar seu sedã com um bom espaço interno para os passageiros da frente e também os de trás (com exceção do passageiro central, que em quase todos os modelo viaja sem muito conforto). Mas tudo tem um preço. Para conseguir esse espaço, a Fiat precisou readequar os elementos do interior. O resultado mais evidente foi a adoção de bancos compactos, com o assentos bastante curtos, que não apoiam as pernas e causam desconforto a todos os passageiros. Já o Virtus, com o extre-eixos de 2,65, não precisou sacrificar o conforto para proporcionar um bom espaço para os passageiros.

Para conseguir bom espaço para os passageiros, assentos do Cronos ficaram muito curtos, comprometendo o conforto  - Fiat/Divulgação Para conseguir bom espaço para os passageiros, assentos do Cronos ficaram muito curtos, comprometendo o conforto

Com 13cm a mais de entre-eixos, não falta espaço e nem conforto no Virtus - Volkswagen/Divulgação Com 13cm a mais de entre-eixos, não falta espaço e nem conforto no Virtus


SEGURANÇA Bom perceber que ambos trazem a segurança básica de série: cintos de segurança de três pontos e apoios de cabeça para todos os passageiros, além de sistemas Isofix e Top Tether para fixação de assentos infantis. O Virtus leva a melhor ao trazer já na versão de entrada airbags dianteiros e laterais, além de controle de tração, enquanto o Cronos traz apenas os obrigatórios airbags frontais e freios ABS. O Virtus também leva vantagem por já ter sido avaliado pelo Latin NCAP, obtendo nota máxima nos testes de colisão. Vale lembrar que a Fiat lançou o hatch Argo há oito meses e até hoje não se interessou em patrocinar seus testes de colisão, como a Volkswagen fez com Polo e Virtus.

Não é segredo que o desempenho em segurança está intimamente ligado á plataforma do veículo. No Brasil, a chegada do Polo e do Virtus marcou a produção local da plataforma MQB compacta, usada também em modelos vendidos em países desenvolvidos. Já no caso do Cronos esse já não é um papo reto, já que traz soluções parecidas com a plataforma do Argo (chamada MP1, que por sua vez é derivada do Punto). Também soou estranho o fato de se tratar de uma plataforma modular e ainda assim o Cronos trazer o mesmo entre-eixos do Argo.

Lateral e traseira do Cronos não trazem a mesma esportividade da dianteira - Fiat/Divulgação Lateral e traseira do Cronos não trazem a mesma esportividade da dianteira

Lateral do Virtus traz caixas de roda definidas e o arco do teto com queda suave, terminando no spoiler - Volkswagen/Divulgação Lateral do Virtus traz caixas de roda definidas e o arco do teto com queda suave, terminando no spoiler


CONTEÚDO Comparando as versões de entrada, o Cronos se sobressai por trazer uma central multimídia com tela de 7 polegadas, enquanto o Virtus oferece um simples sistema de som com Bluetooth. Mas aqui vale lembrar que o modelo da Volkswagen leva a melhor no conteúdo de segurança. Outro conteúdo interessante no sedã da Fiat é o monitoramento da pressão dos pneus. Já o Virtus tem vidros elétricos em todas as janelas, enquanto o Cronos só tem nas dianteiras. Itens como direção elétrica, ar-condicionado, rodas em aço de 15 polegadas, banco do motorista com ajuste de altura e chave com controle remoto são comuns aos dois modelos.

Quanto ao conteúdo, o Virtus se destaca nas versões mais sofisticadas, que já trazem sistema multimídia, além de bloqueio eletrônico do diferencial traseiro, climatização para os passageiros de trás e faróis com a função cornering. Na topo de linha, ele oferece destravamento das portas e partida do motor por chave presencial e ar-condicionado digital. E entre os opcionais, destaque para quadro de instrumento digital, multimídia com tela de 8 polegadas com navegação e bancos em couro. Já o Cronos não se destaca muito quanto ao conteúdo de série da versão de topo. Entre os opcionais, vale listar a tela de 7 polegadas no quadro de instrumentos, airbags laterais, rodas de liga leve de 17 polegadas e bancos em couro.

PORTA-MALAS Temos um empate técnico, com ligeira vantagem para o Cronos, que tem 525 litros, contra 521 litros do Virtus.

Porta-malas do Cronos tem volume de 525 litros - Fiat/Divulgação Porta-malas do Cronos tem volume de 525 litros

Com 521 litros, compartimento de carga do Virtus pode ser expandido; versão de topo rebate até o banco do passageiro, para transportar objetos longos - Volkswagen/Divulgação Com 521 litros, compartimento de carga do Virtus pode ser expandido; versão de topo rebate até o banco do passageiro, para transportar objetos longos


CONJUNTO MECÂNICO Melhor para o Virtus, com seu motor 1.0 turbo – 115cv/128 de potência (gasolina/etanol) e torque de 20,4kgfm (g/e) – e câmbio automático de seis marchas. Já a opção mais vitaminada da Fiat é o 1.8 aspirado – 135/139cv de potência (g/e) e torques de 18,8/19,3kgfm (g/e) – com câmbios manual ou automático. Note que os números de potência do Virtus são inferiores, enquanto o torque é um pouco superior, mas, devido ao turbo, o motor da Volkswagen oferece respostas imediatas em ultrapassagens e retomadas, além de um excelente consumo de combustível, enquanto esse motor do Cronos tem respostas gradativas e não é nenhuma referência em termos de consumo.

Já na prateleira de baixo, o motor 1.6 MSI – com potências de 110/117cv (g/e) e torques de 15,8/16,5kgfm (g/e) – e câmbio manual que equipa o Virtus enfrenta o 1.3 Firefly – com potências de 101/109cv (g/e) e torques de 13,7/14,2kgfm (g/e) –, com opções de câmbio manual o automatizado, do Cronos.

PREÇO O Virtus é vendido a partir de R$ 59.990, na versão 1.6 MSI, e vai até R$ 79.990, o Highline 200 TSI, o que colocou a pressão sobre a Fiat. Para o Cronos, os preços só serão divulgados na data da apresentação, mas é nesse quesito que o novo sedã da Fiat deve decidir sua sorte.

Tags: vrum cerqueira comparativo fiat cronos volkswagen vw virtus

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação